5 Dicas Para Tirar Ótimas Fotos Panorâmicas Inspiradoras

5 Dicas Para Tirar Ótimas Fotos Panorâmicas Inspiradoras

 

Imagens panorâmicas são um tipo de fotografia impressionante. Neste tutorial, nós veremos o que exatamente é uma panorama, mostrarei alguns panoramas inspiradores e darei algumas dicas para você tirar suas próprias fotos impressionantes.

O Que é um Panorama?

Fotografia panorâmica também é conhecida como formato amplo. Na época dos filmes, você teria que comprar uma câmera panorâmica (eu tinha uma dessas, era uma pequena caixa de plástico vermelha com um filme gigante) ou passar muito tempo na sala escura juntando suas imagens sobrepondo as exposições.

Com a era digital, a fotografia panorâmica é muito mais fácil de fazer, mas a definição se tornou um pouco mais complexa. Uma foto tirada com uma lente com grandes ângulos não é necessariamente um panorama.

Geralmente, um panorama é considerado uma imagem com uma proporção de 2:1 ou maior: então o comprimento é duas vezes maior que a altura. O campo de visão que a imagem cobre é igualmente importante. Para ser considerada panorâmica, ela deve mostrar uma cena que seria maior do que aquela que poderíamos ver com nossos olhos.

Você poderia tecnicamente pegar uma imagem com uma lente grande angular, e depois reduzi-la para uma proporção panorâmica. Porém, hoje a técnica é feita principalmente pegando uma série de imagens e depois digitalmente “costurá-las” juntas usando um software de edição como o Photoshop ou o Lightroom.

Do Que Você Precisa

Uma Lente

Com o método de “costura digital”, praticamente qualquer lente permitirá que você tire uma ótima foto panorâmica – ela não precisa ser grande angular! Especialistas frequentemente consideram uma lente prime, boa e barata, a 50mm, perfeita para este tipo de fotografia. Quanto menor o comprimento focal, mais da cena você conseguirá capturar, em menos fotos. Da mesma forma, tirar mais fotos com uma lente de zoom permitirá uma maior área para cortar ou dar zoom depois. Os tipos de exposição e tamanhos, eu explicarei abaixo.

Se você realmente gosta de imagens panorâmicas, ou quer tirar fotos de motivos em movimento, há câmeras especiais, como a Hasselblad XPan e a Fuji 617, que são feitas especialmente para a fotografia de formato amplo e produzem resultados fantásticos 😉

Um Tripé

Um tripé não é essencial, mas facilitará muuuito a sua vida se você usar um. Assim como a estabilidade, que é essencial para fotos sem tremidas, você deve garantir que ele tem uma cabeça flexível (de preferência com uma alça) para que você possa mexer facilmente da esquerda para direita.

Um disparador eletrônico também é útil para garantir imagens precisas, mas, isso não é algo totalmente necessário. Você pode usar o timer da sua câmera.

Programa para Edição

Para transformar suas fotos individuais em uma só grande, você precisa de um software que possa fazer uma tarefa específica chamada costura. É aqui que o programa pega áreas reconhecíveis de uma imagem, chamadas pontos de controle, para poder entender onde elas devem ser unidas. Por exemplo, se você estiver fotografando uma cidade, o software escolheria um prédio em uma foto, encontraria o mesmo prédio na próxima foto da sequência e faria a junção ali.

Como já disse, muitos editores de imagem, como o Photoshop e o Lightroom já possuem essa função embutida. Se você não tiver acesso a estes, então há os programas gratuitos, mas os softwares gratuitos obviamente o limitarão de alguma forma, seja no tamanho de sua imagem ou colocando uma grande marca d’água sobre a imagem.

Inspiração

Skyline de Londres

Aqui, a ponte cria uma bela linha de orientação até o Big Bem (a torre do relógio) no fundo. Ela também divide a água; eu acho que sem a ponte, esta foto perderia parte de seu impacto, haveria muito rio. Capturar esta foto com uma lente de ângulo amplo teria colocado o motivo principal (a arquitetura) muito distante no plano de fundo, e mais uma vez, nós teríamos visto muito rio.

As Maldivas

©Marie Gardiner

Este é um bom exemplo de usar uma estrutura como uma ponte para nos trazer para o panorama. A composição central funciona bem aqui e o céu e o mar estão divididos; um pelas nuvens e o outro por um pequeno barco e uma cabana; eu acho que isto equilibra bem a imagem.

Chicago

 

Cidades são motivos panorâmicos muito populares. Esta tem a complexidade adicional de ser uma longa exposição. Criar uma exposição longa provavelmente significa que a junção foi mais complicada do que aquela de um panorama normal e provavelmente algumas sobreposições (e também costuras) ocorreram. O contraste entre o lado esquerdo quente com a direita fria e escura funciona muito bem.

Pôr-do-sol

Eu suponho que esta foi pós-processada desta forma, ao invés de ter usado um filtro, pois a exposição não é muito longa; a água não foi suavizada. Esta poderia ter sido tirada com uma lente grande angular, e o recorte certamente tornou este visual panorâmico.

Embaixo D’água

Mais uma vez, eu suponho que este panorama é uma foto ampla recortada. É improvável que os peixes ficassem parados tempo o suficiente para terem tirado múltiplas fotos e seria ainda mais difícil de misturar com o plano de fundo movimentado. Porém, a natureza recortada significa que o fotógrafo obviamente queria criar este visual panorâmico e eu acho que isto funciona bem; o interesse adicional, é claro, é que está embaixo d’água – algo que não vemos com tanta frequência.

Técnica

Em Que Modo Fotografar?

Eu recomendo que você fique longe do automático quando estiver tirando fotos panorâmicas. Você estará capturando várias imagens ao longo de sua cena, então se houver mudanças súbitas na luz, você não vai querer que a câmera compense isso automaticamente, ou você terá várias exposições para tentar corrigir.

O ideal seria escolher suas configurações manualmente e travá-las. Isto pode não ser possível se você estiver, por exemplo, fazendo um panorama no qual o céu está com uma luz do sol forte de um lado e uma tempestade se aproximando do outro. Nesse caso, você deve fazer os ajustes manualmente. A ideia é manter as configurações o mais próximas possível. Eu sugiro anotar as mudanças que você precisará antes de começar a fotografar para facilitar as coisas. Se você tentar fazer isso enquanto está fotografando, você pode esquecer onde estava ou cometer um erro, enquanto as condições vão mudando, o que significa que suas primeiras imagens não vão combinar com as últimas tão bem.

Lembre-se que além de suas configurações serem manuais, você precisa desligar o foco automático também. Você não vai querer que a câmera mude o foco ou ‘cace’ toda vez que você tentar tirar sua próxima foto.

Outra dica infalível é fotografar em Raw.

Paisagem ou Retrato?

Imagens panorâmicas tendem a ser (embora não exclusivamente) paisagens ou cenários. Quando estiver fotografando desta forma, a tendência pode ser segurar sua câmera na orientação de paisagem, e por que não? É com isso que estamos acostumados. Porém, eu descobri que usar a câmera na orientação de retrato é muito mais eficaz. Quando você estiver tirando suas fotos panorâmicas, você precisará de muita altura, além de largura.

Minha recomendação é fazer duas rodadas usando orientação de retrato. Primeiro, consiga muito céu da metade superior de sua cena ou motivo em uma rodada. Depois, mova para baixo e capture a metade de baixo de seu motivo (com uma boa margem de sobreposição) e do chão. Isto fornecerá ao seu software de ‘costura’ muita referência quando estiver juntando para ver o que vai onde e você pode recortar para acertar tudo depois!

Lembre-se do Básico

Lembre-se de configurar sua câmera como você faria normalmente, ainda pensando em coisas como composição. Pode ser mais difícil quando você não consegue ver a representação de sua imagem pronta em seu visor, mas imagine toda a cena em sua mente. Divida-a mentalmente em setores, se isso ajudar e coloque os pontos de interesse logicamente. Você não precisa ser exato; principalmente se você tirar mais do que precisa e deixar espaço para cortar.

Problemas Potenciais

Fazer uma imagem que deliberadamente deve conter mais do que geralmente veríamos a olho nu pode ser complicado. A forma como vemos os objetos de uma certa distância pode ser diferente dependendo do ângulo: isto se chama paralaxe. Um exemplo perfeito é ter a minha mãe no assento do passageiro do carro, dizendo que eu estou indo rápido demais porque o ângulo em que ela está significa que o ponteiro do velocímetro parece diferente para ela do que para mim. Se você for tirar uma foto da esquerda para a direita, fotografar um objeto de duas perspectivas levemente diferentes pode fazer com que você acabe com uma anomalia em sua imagem final. Tente manter tudo a uma distância decente para combater isso, mesmo se você recortar depois.

O movimento é um grande problema também; você não sabe o que é dor até tentar juntar uma paisagem marinha ou uma paisagem com várias árvores em um dia de muito vento. Resumindo, evite movimento se puder. Se não puder, tente pegar os objetos em movimento em uma foto, para que você não costure dois itens diferentemente posicionados juntos.

Tome cuidado com o tamanho das imagens. Se você já tiver uma câmera que produz um tamanho maior e fotografar em RAW, juntar muitas destas pode fazer seu computador sobrecarregar, ou demorar demais para obter um resultado. Fique preparado para esperar um tempo significativo para os panoramas de escala maior renderizarem. Por experiência própria, eu acho melhor fechar todas as outras coisas no computador, e apenas deixar o software fazer o seu trabalho 🙂

Dicas Para Tirar Ótimas Fotos Panorâmicas

  1. Se você andou tirando muitas fotos ao longo do dia, você consegue se lembrar onde seu panorama começa e termina? Tire uma foto com a lente da câmera ou tire uma foto de sua mão como a primeira e última foto de cada série. Isto facilitará para que você veja quais imagens estão agrupadas juntas.
  2. Lembre-se de mudar suas configurações para manual: a última coisa que você irá querer é a sua câmera aumentando o ISO nas partes escuras da imagem, ou alterando o equilíbrio de branco.
  3. Fotografe no modo de retrato para adicionar altura com facilidade. Por que não experimentar um panorama vertical?
  4. Se você estiver fotografando sem suporte, como um tripé, fique no mesmo lugar e mova apenas a parte superior de seu corpo.
  5. Lembre-se de compor sua imagem em sua cabeça antes de começar a fotografar e saiba exatamente o que você quer.

Pensamentos Finais

Fotos panorâmicas se destacam, não importa o seu conteúdo. A natureza de sua proporção ‘estranha’ e o campo de visão não natural atraem nossos olhos e nos fazem analisar a imagem procurando por detalhes que podemos ter perdido à primeira vista.

Seja uma foto impressionante de uma cidade vista de cima, ou uma paisagem simples, os panoramas nos oferecem a oportunidade de mostrar algo de uma perspectiva diferente, algo que nem todos são capazes de conseguir. Acertar isto pode ser muito desafiador, há muitas coisas a se considerar e você nunca saberá realmente se isto funcionará da forma que imaginou até costurar em seu software. Mas tenho certeza que valerá a pena!

Eu considero esse tipo específico de técnica fotográfica como um excelente exercício para desenvolver várias áreas importantes da fotografia, por isso, pratique!!

Espero que você tenha gostado, se sim, compartilhe com seus amigos e Vamos Juntos!!

 

Artigo Original

 

10 Segredos que irão transformá-lo em um fotógrafo melhor

10 Segredos que irão transformá-lo em um fotógrafo melhor

A nossa jornada é composta de muitas coisas, e às vezes a gente não consegue ter uma visão mais ampla do que pode estar ajudando ou até mesmo atrapalhando nosso progresso fotográfico.

Por isso trouxe 10 lições importantes que o fotógrafo Jose Luiz Rodrigues reuniu e que somente a experiência fotográfica de muitos anos pode nos ajudar a enxergar, por isso, espero que você use esses segredos ao seu favor, vai te economizar bastante tempo 🙂

10 Segredos que irão transformá-lo em um fotógrafo melhor

Com certeza já te ocorreu mais de uma vez! Depois de fazer a foto, você revisa no LCD e não fica satisfeito com seu trabalho. Aí você acha que não consegue mais se inspirar o suficiente, que chegou ao seu limite sabendo que deu o melhor si , e por isso não será capaz de melhorar mais como fotógrafo.

Essa é uma situação que todos nós já nos encontramos em algum momento da nossa jornada fotográfica, e que pode ser bem aflitiva, por isso, quero compartilhar com você algumas lições importantes que todos os fotógrafos profissionais consideram bastante e que irá ajudá-lo também a melhorar como fotógrafo de maneira geral.

Neste artigo eu quero trazer esses segredos de forma bem direta, para que você sempre pense neles quando achar que já chegou ao seu limite.

1. Os fotógrafos profissionais só publicam suas melhores fotos

1Genesis_Sebastiao_Salgado

Genesis – Sebastião Salgado

Quando você olha para o trabalho de um grande fotógrafo você percebe que ele é linear, não tem “rachaduras”.

Seja em uma exposição, ou na internet, é normal você olhar o seu trabalho e pensar: “… Como eu amo essa foto, e esta…, e esta …” Todas são excelentes.

E muitas vezes quando avaliamos nossas próprias fotos, ficamos pensando em quantas fotos ainda temos que fazer para finalmente obter uma imagem decente.

O que muitas vezes não paramos para pensar que o mais ​​provável é que o fotógrafo cujo trabalho estamos vendo, só está mostrando suas melhores fotos. Há fotógrafos que se importam muito com número de fotos que faz, e outros que não, por isso possuem consideravelmente mais fotos para escolher, mas eu diria que todos filtram bastante as fotografias que irão mostrar, e é isso que faz com que uma coleção de fotos seja realmente impressionante e deixe sempre aquela sensação de que a pessoa só tem fotos incríveis.

Portanto, da próxima vez que pensar em publicar seus resultados, procure aplicar o mesmo filtro. Fique com suas melhores fotos e deixe as pessoas apreciarem desta maneira o seu trabalho, o feedback com certeza será mais positivo. Eu sei que às vezes estamos tão empolgados que queremos colocar o máximo de fotos possível nas redes sociais, mas acredite, postar 2 ou 3 fotos excelentes, é melhor que 15 fotos legais, e esse é um bom exercício para você começar.

2. A maioria das fotos que você vê são pós-processadas

Icebergs

Icebergs via Shutterstock

 

Embora existam fotógrafos mais puristas, por assim dizer, que gostam de manter seu trabalho como saem da câmera, ouso dizer que 90% das imagens que você vê, e chamam a sua atenção, tem algum tipo de pós-processamento. E neste caso não estou me referindo somente a “revelação” de um arquivo no formato Raw, falo de melhorias mesmo porque existem muitos ajustes básicos para ajudá-lo a melhorar suas fotos sem mudar a realidade do que você viu. São configurações que têm pouco a ver com “fotomontagem”, e mesmo assim pode melhorar drasticamente o seu trabalho sem perder a naturalidade e a realidade.

Se você não aplica ajustes em suas fotos ainda, provavelmente é um bom momento para começar a praticar com programas como o Lightroom e Photoshop,  e descobrir como esses pequenos ajustes podem incrementar o seu resultado.

3. É o fotógrafo que faz a foto e não a câmera

Tradição "Perang Api", a batalha de fogo feita por um Nikon D3000 e ganhadora como umas das melhores fotos da Reuters 2013.

Tradição “Perang Api”, a batalha de fogo feita por um Nikon D3000 e ganhadora como umas das melhores fotos da Reuters 2013.

Muitas vezes, ficamos obcecados sobre as especificações técnicas de câmeras e lentes. Pensamos coisas como “ah, se eu tivesse essa câmera” ou “esta é a câmera que eu preciso ter”.

Neste contexto eu sempre digo que “a câmera não faz o fotógrafo”. Você pode ter uma câmera muito boa, mas se não domina as técnica mais importantes da fotografia e da composição fotográfica, não será capaz de fazer boas fotos. Por outro lado, você pode ter uma câmera compacta e um bom olhar fotográfico, e fazer maravilhas para o que poderia se esperar dessa câmera.

Mais importante do que as especificações técnicas de uma câmera ou lente é o conhecimento e domínio da técnica. Então, antes de ficar obcecado sobre o mais recente modelo da câmera que chegou ao mercado ou a claridade de uma nova lente, você precisa pensar se realmente está aproveitando ao máximo seu equipamento e como você pode melhorar suas habilidades na fotografia.

Agora, se você já sabe que chegou ao limite da sua câmera, talvez esteja na hora de fazer um upgrade e garantir melhores resultados, mas faça com segurança para realmente utilizar sua câmera a seu favor e continuar sendo o bom fotógrafo por “detrás da câmera”.

4. A melhor câmera é aquela que você leva contigo

4Nuvens-e-avião

Avião nas nuves via Shutterstock

 

É provável que todos os dias você se depare com situações que valem a pena pegar uma câmera e fotografar, mas para isso… você deve carregar pelo menos carregar uma contigo e estar sempre pronto para fotografar. Não adianta ter um câmera super profissional, se não está disposto a levá-la para um passeio. E se você não está disposto a levá-la pra rua, é melhor buscar uma opção que realmente seja “portátil” e que vá lhe trazer resultados satisfatórios! Conheço várias pessoas que tiveram o mesmo problema. Eles compram uma câmera boa, porque elas querem ter o melhor desempenho e acabam não levando pra rua, porque a câmera é muito grande ou muito cara.

E de que adianta? Com isso eu não quero dizer que não deva ter uma câmera muito melhor ou profissional. Certamente, se você souber tirar proveito destes equipamentos, terá muito mais satisfação do que uma câmera simples e compacta, minha dica é que invista também em um equipamento intermediário como as Mirrorless, por exemplo, que podem ser uma excelente alternativa para os hobbystas, ou até mesmo as mais recentes superzoons, assim você poderá garantir a sua foto sem se preocupar tanto em colocar o seu equipamento mais caro em riscos desnecessários.

5. Um bom fotógrafo nunca para de aprender

Estudante-de-fotografia

Estudante de Fotografia via Shutterstock

 

Se existe alguma coisa que ajuda a melhorar a sua técnica fotográfica ao longo do tempo, definitivamente é estudar, para isto basta:

Ler, observar, fotografar, reler, observar novamente, fotografar mais ainda…

Como a maioria das coisas na vida, a fotografia tem sua própria curva de aprendizado. Se alguma coisa me ajudou a progredir neste campo, com certeza foi continuar estudando, praticando e dando aulas! Já ter escrito centenas de artigos aqui pro Foto Dicas Brasil, observar o resultado dos meus alunos, e compartilhar ideias em milhares de comentários em aulas ao vivo no Facebook e no Youtube, faz com que eu aprenda diariamente detalhes que eu mesma achava que já sabia completamente. E quando você vê seu trabalho em retrospecto provavelmente você percebe que, se você estiver estudando de todas as formas possíveis, suas fotos ou a forma de você fotografar vai melhor substancialmente.

6. Faça fotos que te inspire

Garota-e-guarda-chuva

Garota e guarda-chuva via Shutterstock

 

Não há nada pior do que fazer algo sem nenhum desejo ou motivação. E na fotografia não poderia ser diferente.

Talvez algumas áreas da fotografia sejam mais atraentes pra você do que outras: natureza, paisagens, retratos, arquitetura, fotografia social… Se perguntar que tipo de fotografia que você mais gosta, e quer trabalhar, é essencial para se conseguir algum tipo de resultado.

E sempre conseguimos os melhores resultados quando fazemos o que gostamos, por isso, escolha o seu tema favorito e pratique muito, e não deixe de experimentar outras possibilidades, a ideia aqui é que você “se encontre” na área que te deixa mais feliz, e às vezes nem é a que você conseguiu os melhores resultados técnicos 😉

7. Conheça as regras de Composição e quebre-as

Palmeiras-ao-aol

Palmeiras ao Sol via Shutterstock

 

A composição fotográfica é umas das bases da fotografia e fotógrafos profissionais conhecem bem essas regras e as quebram quando bem entendem.

As regras de composição definem porque uma fotografia funciona e outra não.

Conhecendo as regras de composição e as praticando, você vai conseguir fotos muito melhores, e quando as dominar totalmente poderá quebrá-las e conseguir resultados bem diferentes.

8. Os profissionais têm uma paciência infinita

Fósforo

Fósforo 0via Shutterstock

 

Geralmente, a pressa não é uma boa aliada da fotografia.

Não há nada pior do que estar com pressa quando você está tirando fotos. Em muitos casos, essa falta de tempo não nos permite configurar a câmera corretamente, podemos falhar o enquadramento ou simplesmente perder detalhes importantes para aquela fotografia.

É muito importante que você reserve um tempo para preparar a foto sempre que puder, verificando todos os detalhes e esperar o momento certo, o momento da liberação do obturador de sua câmera deve ser o mais preciso possível.

E há fotos insubstituíveis que só podem ser feitas em uma hora específica do dia, assim como fotos do amanhecer e entardecer ou as lindas fotos na hora azul.

Dresden_Alemanha_10-segredos-fotografo-melhor

Se você nunca ouviu falar da hora azul, também conhecida como a hora mágica, podemos definir como o intervalo de tempo entre a noite, a partir de meia hora antes do sol se pôr, e termina 30 minutos depois que o sol se põe. O tempo de duração não é exato, e a qualidade do céu vai depender do quão claro ou nublado estiver o dia. E é durante este intervalo que o céu gradualmente muda de cor para preto, e justamente antes de chegar à completa escuridão, e se o céu estiver claro, a cor vai virar um azul profundo que pode contrastar bem com alguns elementos que queremos obter na foto.

9. As fotografias são bidimensionais

slacklining

Slacklining via Shutterstock

 

Outra coisa importante a se lembrar é que, quando tiramos uma foto, você está representando um espaço tridimensional em um bidimensional.

Esta é uma das razões que algumas fotos acabam não funcionando muito bem quando vemos o resultado, e não transmitem tudo que deveriam de quando vimos a cena através da nossa câmera.

Existem recursos para melhorar a sensação tridimensional como linhas convergentes, diagonais e planos de fundo com profundidade de campo, e uma boa prática é fechar um olho para tentar sentir a cena e percebê-la em duas dimensões antes de tirar a foto.

10. Algumas das melhores fotos foram feitas por acidente

Garoto-e-o-cão

Garoto e o cão via Shutterstock

 

Por mais coisas que você tenha em mente, não deve se esquecer desta última. Existem ótimas fotos que foram tiradas… por acidente.

Assim, há sempre espaço para a “sorte”. E uma das coisas mais instigantes ​​sobre a fotografia é saber que, ainda que pequena a probabilidade, sempre haverá um elemento que escapa ao nosso controle, e ele estará lá, e você poderá fazer a imagem da sua vida quando menos esperar.

Durante anos tenho vivido essa experiência com meus alunos, a cada turma sempre tem algum aluno que observa algum detalhe diferente, percebe o conteúdo de outra forma e nos proporciona resultados surpreendentes! É importante estar atento às oportunidades!

E você, tem algum segredo que o transformou em um fotógrafo melhor?

Neste artigo eu separei as lições que me ajudaram a melhorar na fotografia, e você provavelmente tem alguns outros truques, dicas ou segredos, que tal expandir nossa lista?

Grande abraço e vamos juntos!

Imagem destacada CC – Pixel Addict

 

Dicas para fotografar casamentos

Dicas para fotografar casamentos

A fotografia de casamentos ganhou um status que atrai muito quem está começando no mercado fotográfico.

Você já faz fotografias desse tipo de evento? Não faz, mas gostaria de fazer? Não é tão difícil, são necessários alguns equipamentos especiais, algumas técnicas e recomendações, mas você pode se dar muito bem nessa atividade. Hoje, você irá aprender a fotografar casamentos, basta prestar atenção em nossas dicas. Vamos lá?

noiva-chorando-Dicas-para-fotografar-casamentos

©Carlos Tavares – Fotografia de casamentos

Eu mesma trabalhei anos neste mercado movimentado e dividi este artigo em duas partes, neste você aprenderá como se preparar para fotografar casamentos e no próximo, quais equipamentos usar. Inscreva-se na nossa newsletter e não perca nenhuma publicação.



Preparação do fotógrafo

Pode parecer engraçado, mas o fotógrafo precisa se preparar para o casamento com certa antecedência, como os noivos e parentes deles. Isso porque nada pode sair errado nesse dia tão especial para o casal e seus familiares e o fotógrafo precisa estar apto para acompanhar tudo.

Você precisa conhecer o casal, converse de antemão com eles para saber um pouco da sua história. Saiba também todos os locais que você precisará ir, como igreja e recepção e outro local caso queiram fazer fotos externas.

Ensaio-externo-Dicas-para-fotografar-casamentos

©Carlos Tavares – Fotografia de casamentos

Pegue o contato telefônico dos noivos e também dos locais do evento, deixando seu contato com eles também. Faça revisão nos pneus, no tanque de combustível e tenha dinheiro em espécie, não confie somente no cartão de crédito ou débito. Se tiver uma equipe, combine com eles o horário ou até a carona, se necessário.

No dia anterior, deixe sua roupa já pronta e vá dormir cedo. Durante o dia do evento, se alimente bem e procure estar descansado, porque a noite será puxada!!! O ideal é que você chegue no mínimo  uma hora antes da cerimônia. Combine com os noivos se será feito making of e, em caso afirmativo, você precisará chegar duas horas antes, para acompanhar a finalização dos trajes e arrumações dos noivos, como cabelo e maquiagem, no salão de beleza ou na casa do noivo. Mais dois locais para você se agendar!

Makingoff-Dicas-para-fotografar-casamentos

©Carlos Tavares – Fotografia de casamentos

Eu particularmente sempre me organizei de maneira a chegar com 3 horas de antecedência, para que nenhum imprevisto pudesse me atrasar realmente!

Um dia precisei fazer dois ensaios no estúdio antes de ir para o casamento que estava agendado, com essa minha programação, eu preferi cancelar o segundo ensaio para que eu  pudesse chegar no horário que estipulei como o mais seguro, e justamente neste dia eu tive a certeza de que esta tática funcionava muito bem. Além do primeiro taxista ter pedido pra eu descer 4 quadras depois porque teve um imprevisto pessoal(?!), eu demorei mais que o normal pra conseguir o segundo taxi, e este ainda furou o pneu no caminho! Bom, consegui chegar ao local do casamento ainda com 1 hora de antecedência. É muito bom poder resolver as coisas e ainda assim não prejudicar o trabalho. Pense nisso quando criar seus horários para trabalhar.

Visite os locais

Você poderá (e isso é um diferencial muito bacana) visitar os locais onde acontecerão as fotos (casas dos noivos, igreja, salão de beleza, recepção) e preparar de antemão em sua mente onde serão feitas as fotografias. Você tem a opção até de agendar uma sessão de fotos gratuita nesses locais para conhecer os noivos e as pessoas importantes para eles, como pais e padrinhos. Isso estabelece uma relação de confiança e você saberá como eles se comportam em frente às câmeras, se são mais tímidos, mais extrovertidos e assim poderá melhorar para que estejam ok no dia do casamento.

Se você conhecer bem os locais do evento, poderá fazer fotos externas ou ter outras ideias que não teria com a agilidade e movimentação durante o casamento, principalmente se estiver iniciando na fotografia de casamento, porque quanto mais você estiver por dentro do que irá acontecer, mais seguro ficará na hora que estiver valendo, e muitos noivos ficam felizes de perceber o seu cuidado.

Se a sua ideia é investir profissionalmente, publiquei um artigo sobre os meus principais erros quando estava iniciando, que não foram poucos 😉 que pode ser bastante útil nessa jornada: “Erros, se aproveite das minhas falhas”. E você ainda tem o bônus de fazer o download de um contrato editável e comentado para adaptar para seus clientes.

Equipamentos

Se você conheceu os lugares e os noivos, agora já sabe como será no dia do casamento. Mas, também percebeu que não tem os equipamentos necessários, já que é iniciante na profissão? Saiba que você pode alugar equipamentos e acessórios com outros fotógrafos, não sendo necessária a compra, por enquanto.

Mas aqui vai um detalhe importante! O material, seja alugado ou comprado, precisa ser dominado por você, suas técnicas de uso e manuseio. Você não pode experimentar o uso deles no dia do casamento, muito menos na hora de fotografar, precisa testá-lo e dominá-lo com dias de antecedência. Se você já conhece algum lugar bacana que alugue equipamento, compartilhe com a gente o local e a cidade.

Caso ainda tenha dúvidas, não hesite em pedir ajuda para alguém que saiba usar o equipamento.

2º Fotógrafo

Se você se sentir inseguro no início, não alugue somente o material, peça ajuda e contrate alguém mais experiente para ir com você ao casamento e te ensinar mais técnicas.

noiva-no-altar-Dicas-para-fotografar-casamentos

©Carlos Tavares – Fotografia de casamentos

O segundo fotógrafo pode ser muito útil, não só se você ainda não tem experiência, mas porque é muito mais fácil trabalhar em dupla. A pedida também vale para você se candidatar a 2º fotógrafo e assim, aprender trabalhando.

Aprender com a experiência dos outros também é uma ótima pedida, eu costumo dar  assessoria à vários iniciantes e tenho um feedback ótimo, porque quanto mais seguro você estiver com as técnicas e o mercado, mais tranquilo será seu trabalho.

Fotos do casamentos

Chegou o grande dia, você está lá pronto para fotografar. Agora, daremos dicas de situações que merecem recordações. Faça fotos dos noivos se arrumando, terminando de se vestir, arrumando os cabelos, calçando os sapatos ou da noiva se maquiando.

Faça fotos dos locais da cerimônia e da recepção vazios, valorize a decoração, inclusive dando close onde você perceber maior capricho. Preste atenção aos detalhes, como o bolo dos noivos, os vestidos das madrinhas, o traje do casal de dama e pajem, dos pais, etc. Não deixe ninguém importante de fora, mas não fotografe somente pessoas e sim valorize toda a preparação do local. Isso é muito legal e os noivos vão adorar recordar. Fotografe muito, incansavelmente.

Descobrir os motivos porque aquela decoração foi feita, ou alguma situação de como os noivos se conheceram, são detalhes que vão te permitir perceber a importâncias de todas as coisas envolvidas nesse momento tão importante.

Fiz um casamento onde havia a decoração inteira feita com muitos tsurus, ave sagrada do Japão, símbolo da saúde, boa sorte, felicidade, longevidade e fortuna. Reza a lenda que se a pessoa fizer 1.000 tsurus, usando a técnica do origami – arte secular de dobrar o papel, com o pensamento voltado para um desejo, ele poderá se realizar. Conversando com a mãe da noiva descobri que ela havia feito os 1.000 tsurus para o casamento, foram 4 meses dobrando papéis dia e noite.

tsurusDicas-para-fotografar-casamentos

©Simxer

A partir daquele momento a decoração passou a ter pra mim muito mais significado e redobrei o cuidado em registrar todos os detalhes possíveis.

Poses

Existem alguns estilos de fotografia de casamentos, provavelmente o seu cliente já conhece o seu, que pode ser mais posado, ou no estilo fotojornalismo, onde as fotos são mais naturais. Mas independente do tipo adotado, acredito que algumas fotos são necessárias para suprir as expectativas mínimas dos noivos:

  1. O vestido de noiva

 

Vestido-de-noiva-Dicas-para-fotografar-casamentos

©Carlos Tavares – Fotografia de casamentos

Normalmente a noiva gastou muito tempo procurando o vestido ideal, nada mais justo que uma foto só pra ele! Você pode ser criativo se quiser, mas não esqueça do registro puro e simples.

  1. A noiva com as madrinhas

 

Madrinhas-Dicas-para-fotografar-casamentos

As madrinhas costumam ser as amigas mais importantes na vida da noiva, esse é um registro que todas guardarão com certeza.

  1. Entrada da noiva na igreja

 

Entrada-da-noiva-frente--Dicas-para-fotografar-casamentos

©Carlos Tavares – Fotografia de casamentos

Esse é um dos momentos mais esperados por todos, a dica aqui é fazer um foto de perto, e uma que mostre eles já no altar. Ter um 2º fotógrafo aqui ajuda bastante para conseguir a foto de vários ângulos.

  1. O pai chegando com a noiva

 

Noiva-com-pai-Dicas-para-fotografar-casamentos

©Carlos Tavares – Fotografia de casamentos

Esta é outra foto importante de um casamento, você pode ter algumas variações como entregando ao noivo.

  1. O beijo dos noivos!

 

Noivos-se-olhando-Dicas-para-fotografar-casamentos

©Carlos Tavares – Fotografia de casamentos

Um clássico, o primeiro beijo como marido e mulher.

  1. Bouquet

 

Bouquet-Dicas-para-fotografar-casamentos

©Carlos Tavares – Fotografia de casamentos

Simboliza a generosidade da noiva em desejar a mesma felicidade para… quem pegar! Um momento descontraído e divertido que vale o registro.

Manejo dos equipamentos

Fuja do comum. Faça fotos ousadas, arrisque e passe emoção pelas lentes. Sempre deixe os noivos e convidados em situações confortáveis, mas, se necessário, fique em posição um pouco desconfortável para garantir que a captura seja feita de forma impecável e moderna.

Pós-sessão

Agora finalmente que você terminou de fotografar o casamento, é fazer backup de tudo e partir para a pós-produção, você pode ler aqui uma sugestão de fluxo de trabalho, caso ainda não tenha o seu.

Faz parte

Lembre-se que apesar de muito trabalhoso, esse tipo de fotografia é muito gratificante também, e todo esse processo faz parte do trabalho de um bom fotógrafo de casamentos, por isso sempre que estiver tentado a achar que alguma parte é muito cansativa ou até um pouco chata, se recorde do resultado e do quanto isso irá representar na vida dos noivos!

Bônus

Eu criei um checklist gratuito pra você baixar e  imprimir. Leve para não esquecer as possibilidades de fotos que podem ser feitas durante a cobertura fotográfica de um casamento. São 70 sugestões de fotos divididas em: Antes da Cerimônia, Durante a Cerimônia, Retratos e Recepção.

[freebiesub download=”https://fotodicasbrasil.com.br/downloads/Checklist fotografias de casamento – Foto Dicas Brasil.zip”]

Se tiver mais alguma, compartilhe com a gente nos comentários, assim vamos atualizando a checklist!

E pra fechar, essa divertida ilustração que vai te dar uma ideia do que esperar da fotografia de casamento… Ela é do fotógrafo Arthur Foschini que sabia muito bem do que estava falando 🙂

Raio-X-de-um-fotografo-de-casamento-após-um-casamento

©Arthur Foschini

E você, já fotografa casamento e tem alguma dica pra acrescentar aqui? Ou já passou por alguma situação engraçada ou até esquisita fotografando um casamento? Compartilha com a gente!

      Até a próxima!

A maioria das fotos deste artigo são do fotógrafo profissional especializado em casamentos, Carlos Tavares. É dele também a foto em destaque que foi premiada no WPJA na categoria: Sombras e Silhuetas. Valeu Carlos!