Dicas de Poses Para Grupos de Pessoas

Dicas de Poses Para Grupos de Pessoas

Fotografar grandes grupos sempre é um desafio, tecnicamente falando por causa de lentes e distâncias focais, mas quanto mais você praticar esse tipo de fotografia, mais vai perceber que o maior desafio pode estar em conseguir poses realmente interessantes e naturais!

E pra te ajudar nessa empreitada, eu traduzi especialmente pra você o artigo da Gina Milicia, fotógrafa Americana de celebridades e que arrasa quando o assunto é pose! Espero que você goste.

 

Dicas de Poses Para Grupos de Pessoas

 

©Gina Milicia

Por muitos anos, o padrão para posar grupos parecia com minha foto da escola na primeira série. Todo mundo ficava alinhado e pediam para ficar da forma mais embaraçosa possível, pés juntos e para os sortudos na frente, mãos juntas no colo.

O fotógrafo tiraria duas fotos (uma por segurança) e diria a todos “1..2..3… digam xis”. Minha professora da primeira série, Sra. Witchel era legal demais para dizer xis. Ao invés disso, ela fazia sua própria versão do Blue Steel. Respeito.

Infelizmente, este estilo de posar grandes grupos ainda é praticamente o padrão. Mas com algum planejamento cuidadoso, e um pouco de imaginação, retratos de grandes grupos podem parecer muito mais dinâmicos do que minha foto da escola.

©Gina Milicia

O clássico estilo de foto em grupo escolar ou esportivo é rígido e embaraçoso. Introduzir alguma variação na altura, pose e forma do grupo fornecerá retratos com mais vida e energia, tornando-os muito mais interessantes e dinâmicos.

Há quatro estilos principais que eu gosto de usar para fotografar meus grupos:

1. O Barrados no Baile

Eu aprendi muito com este estilo de posar em grupos estudando as fotos publicitárias do drama adolescente americano dos anos 90, Barrados no Baile. Agora eu desenvolvi e modifiquei esta técnica e ela se tornou minha pose para muitas das fotos de elenco que eu tiro.

Eu gosto de criar interesse nessas fotos em grupo nivelando todos os meus modelos. Eu deixo a fileira de trás em pé. A fileira do meio sentada em várias alturas, incluindo bancos altos, cadeiras, sofás ou caixas. Depois, eu deixo o terceiro nível no chão ou sentados em bancos bem baixos ou caixas. Por fim, eu poso cada pessoa individualmente e trago-as para o estúdio uma por vez, para que eu possa ver como a foto geral está ficando.

                                                                      

Aqui vai um Checklist que pode ajudá-lo a conseguir resultados incríveis:

  • Fotografe com 50mm ou mais, pois lentes mais amplas (grandes angulares) distorcerão o grupo e farão as pessoas na frente parecerem maiores do que aquelas no fundo. Eu geralmente fotografo a cerca de 100-150mm.
  • Certifique-se que todos estão claramente visíveis.
  • Tente espaçar todo mundo para que a imagem não pareça muito apertada.
  • Fotografe pelo menos 10-15 enquadramentos. Isto é mais difícil do que parece, porque grandes grupos podem ser intimidadores e muitas pessoas no grupo tendem a perder o interesse após dois ou três enquadramentos. Uma forma de evitar isso é avisar a todos que você fotografará pelo menos 10 enquadramentos.
  • Mantenha um diálogo aberto. Faça elogios. Nunca repreenda alguém por fazer a coisa errada.
  • Se você precisar, pare a sessão e dê mais instruções.
  • Não tenha medo de fazer as pessoas esperarem. Eu costumava apressar minhas fotos em grupo (principalmente com homens corporativos e atletas) porque eles me intimidavam. Agora eu percebo que quando eu me apresso, eu não consigo ótimas fotos. Seja confiante e explique que você quer fazer isso direito, e que se todos fizerem sua parte, tudo deve acabar em cinco minutos.
  • Fique conversando. O silêncio é um sinal de que você está infeliz com a foto ou está terminando de fotografar.
  • Abaixe seu tom e fale calmamente. Este é um ótimo truque que eu aprendi com meu professor. Sempre que eu estou falando com um grupo grande, eu abaixo a minha voz ao invés de aumenta-la. Desta forma, todos ficam em silêncio para ouvi-lo. Eu também descobri que as vozes das mulheres tendem a parecer agudas quando elas tentam levantá-la. Isto não parece muito assertivo ou autoritário.

    ©Gina Milicia

O estilo Barrados no Baile também funciona para grupos maiores, como esta foto de todo o elenco da Novela Australiana Neighbours (acima) ou a foto do elenco e equipe do musical Moonshadow (abaixo). Eu usei exatamente a mesma abordagem e montei minha foto em grupos de três e cinco, oscilando as alturas das cabeças para evitar que a foto parecesse muito quadrada.

©Gina Milicia

2. O Cães de Aluguel

Esta foto foi inspirada na sequência de abertura de um filme de Quentin Tarantino, Cães de Aluguel.

©Gina Milicia

Esta é uma ótima opção para fotografar grupos se você estiver com o tempo apertado, precisar de algo mais dinâmico, ou tiver um grupo de pessoas com problemas para posar ou receber instruções.

Eu gosto de fotografar bem próximo do chão (sentada ou deitada) e eu peço ao grupo para andar na minha direção. Isso funciona melhor quando eu dou a cada pessoa instruções individuais antes de começarmos. Por exemplo, a Pessoa 1 coloca uma mão no bolso, Pessoa 2 anda e arruma a gravata, Pessoa 3 abotoa o paletó enquanto anda, Pessoa 4 anda com atitude.

©Gina Milicia

Se esta foto for deixada ao acaso, você pode ter sorte, mas um pouco de instrução realmente elevará o seu nível.

Quando estiver fotografando, configure sua câmera para foco automático (AI servo para Canon ou contínuo para Nikon) e fotografe com uma lente zomm ou teleobjetiva, 150-200mm (para remover as distrações do plano de fundo). Eu recomendo uma abertura de f/5.6, uma velocidade do obturador de 1/250 de segundo ou maior, e foco no rosto!

3. O Cartier-Bresson

Este estilo é nomeado em homenagem a Henri Cartier-Bresson, um fotógrafo francês que tirava fotos da vida cotidiana e as fazia parecerem extraordinárias. Ele era um verdadeiro mestre da fotografia.

Eu adoro fotografar grupos neste estilo fora da caixinha, que é posado para parecer uma foto espontânea. Eu frequentemente fico inspirada com estas poses.

©Gina Milicia

Esta foto do elenco do The Footy Show é uma homenagem da famosa imagem de 1932 Almoço em cima de um Arranha-céu.

Quando eu estou dando instruções para uma foto como esta, eu forneço a todos um papel e peço para eles repetirem de novo e de novo. As poses são variadas a cada minuto. Por exemplo: Billy e Shane (à esquerda) foram instruídos a olharem para o jornal e comerem o sanduíche. Sam e JB (centro) foram instruídos a terem uma conversa animada e Garry (à direita) foi instruído a rir para a câmera. A expressão era levemente variada, mas a pose se manteve a mesma.

©Gina Milicia

Esta imagem foi inspirada em A Última Ceia de Da Vinci, e foi fotografada usando uma técnica muito similar à da imagem do Footy Show.

4. A foto em grupo do alinhamento e pose em “v”

©Gina Milicia

Eu fotografei o elenco de Small Time Gangster individualmente para o pôster deste filme e então as fotos foram editadas no Photoshop para criar uma forma de “V” que é muito popular na indústria de propagandas e entretenimento.

©Gina Milicia

O elenco de House Husbands foi fotografado individualmente para esta foto de grupo, então as melhores expressões e poses foram selecionadas para criar a imagem acima.

©Gina Milicia

Este estilo de fotografia funciona muito bem para grandes famílias e grupos corporativos, e realmente permite que as personalidades individuais se destaquem. Eu achei que esta era a forma ideal de capturar o elenco de Project Runway Temporada 4 acima.

Este estilo de fotografia surgiu por necessidade. Muitos programas de TV para os quais eu tirei fotos do elenco não podiam agendar para que todos os seus talentos estivessem no estúdio de uma única vez, então eu os fotografei individualmente e combinei as fotos na pós-produção. Esta é uma ótima técnica para capturar a personalidade de todos e sempre parece dinâmico.

Por fim, não se esqueça de se divertir quando estiver fotografando retratos em grupo, e deixe a personalidade deles (e a sua) brilhar!

©Gina Milicia

Estas imagens foram todas posadas para parecerem que foram tiradas desapercebidamente. O problema com a fotografia espontânea é que você depende que muitas variáveis estejam certas antes de você conseguir a sua foto. Você precisa de uma boa luz, localização e expressão. Perca um destes e a sua foto pode ficar horrível. Se você preparar a foto e dar ótimas instruções a todos, você garante uma foto ótima.

Então, quais são suas formas favoritas de posar e instruir grupos? Há algo que eu esqueci ou você tem algum retrato de grupo do qual sente orgulho? Eu adoraria saber mais sobre isso.

 

Boas foto e vamos juntos!

———————————

Gina Milicia  é uma fotógrafa profissional há mais de 25 anos. Ela fotografou algumas das pessoas mais importantes do mundo, incluindo a realeza, bilionários e celebridades. Gina também faz oficinas de fotografia e sessões de tutorias particulares viajando pelo mundo. Você pode se inscrever para o seu ebook gratuito sobre “Portrait and Post Production Essentials” e ver mais seu trabalho aqui. Confira seu podcast “So you want to be a photographer” no iTunes.

Artigo Original

Técnicas de Fotografia de Rua

Técnicas de Fotografia de Rua

Conseguir boas fotos espontâneas podem ser um caminho longo de muito estudo e preparo, afinal pra conseguir se concentrar somente no que está acontecendo na sua cena, é preciso ter a segurança de dominar as técnicas fotográficas primeiro, e com as dicas certas, suas chances de resultados extraordinários aumentam e muito. Pensando nisso, eu traduzi especialmente pra você o artigo do fotógrafo Paquitanês Imran Zahid, que traz fotos de Omã, uma oportunidade de olhar através de outros olhos e cultura, espero que goste!

Técnicas de Fotografia de Rua

Fotografia de rua é um dos tipos mais temidos e incertos de fotografia, no qual quase nada está sob seu controle e quase tudo é baseado em sorte, persistência e na habilidade de ver e capturar o momento. Muitos fotógrafos novos que gostam de fotografia de rua por seu estilo e visual elegante/sincero geralmente ficam nervosos para realmente explorá-lo, pois isto exige muito tempo e devoção, habilidade de interagir com estranhos, e às vezes até a habilidade de lidar com o estresse, se as coisas derem errado.

©Imran Zahid

Além disso, a taxa de sucesso desses tipos de fotografia pode ser muito baixa, pois você fica com várias fotos abaixo da média quando você volta para casa e tenta editá-las. Muitos dos fatores que estão lá podem dar errado facilmente, tais como: foco inadequado, distrações no plano de fundo, etc., sem mencionar a necessidade de ocasionalmente encarar a raiva e os problemas de segurança das pessoas. Mas adivinhe só? Este é o motivo que torna a fotografia de rua tão satisfatória e realizadora, porque após tanta frustração, quando você consegue “a foto”, vale a pena todo o esforço que você fez!

Assim como em qualquer área, se você analisar cuidadosamente os problemas, você pode pensar em soluções que produzirão os melhores resultados com pequenas chances de fazer as coisas erradas. Eu não sou um fotógrafo de rua, mas com o tempo, eu criei uma lista de técnicas que funcionam para mim na maioria das vezes.

Procure por rostos/emoções interessantes

©Imran Zahid

Este é de longe o passo mais fácil para conseguir fotos interessantes. Procure por pessoas ou crianças mais velhas. Seus rostos são muito expressivos. Além disso, pessoas com roupas e estados emocionais únicos fazem suas fotos se destacarem devido à sua composição incomum.

Procure por planos de fundo e primeiros planos relacionados ou contrastantes

©Imran Zahid

©Imran Zahid

A fotografia de rua se trata do ambiente completo. Você deve tentar guiar os espectadores do motivo até o plano de fundo. E para fazer isso perfeitamente, seu plano de fundo precisa estar relacionado. Destaque o seu motivo, mas tente colocar um plano de fundo significativo e discreto também. Não tente remover completamente ou usar um plano de fundo muito simples, pois isto pode não completar a história. Às vezes, um plano de fundo muito contrastante faz uma forte afirmação visual também. Brinque com cuidado, dentro dos limites.

Procure por algumas composições geométricas realmente bonitas

©Imran Zahid

©Imran Zahid

É aqui que a fotografia de rua fica visualmente muito interessante. Mas também é difícil de dominar tais fotos, pois você precisa ser capaz de ver os ângulos certos e aprender como compor imagens, para que elas pareçam atraentes e interajam com o espectador. Se você aprender a aproveitar as oportunidades, você voltará com resultados impressionantes. Lembre-se, uma boa composição é sempre a chave para uma imagem bem sucedida.

Procure por algumas condições experimentadas e testadas

©Imran Zahid

©Imran Zahid

Procure por reflexos bonitos no vidro ou água parada nas ruas. Condições de iluminação contrastantes durante o dia ou à noite também são muito dramáticas. Simetria e repetição também são muito agradáveis para se olhar.

Fotografe em cores e em preto e branco

©Imran Zahid

©Imran Zahid

É muito tentador fotografar em preto e branco por seu visual clássico e sua habilidade de reprimir muitas distrações do plano de fundo. Mas além destes motivos, você deveria tentar aprender outros aspectos do P&B, como sombras, texturas e contraste. P&B tende a dar um visual mais preciso às imagens também. Mas as cores também têm suas vantagens. Às vezes uma foto com cores é mais interessante do que uma em P&B, porque nós estamos acostumados a ver o mundo à nossa volta em cores.

Sempre espere pelo MOMENTO DECISIVO

©Imran Zahid

©Imran Zahid

Este é de longe o ponto mais importante da fotografia de rua. Antes de apertar o obturador, apenas pense se é a hora certa de tirar a foto. E se você esperar um pouco mais para ver se há uma boa oportunidade para um motivo mais interessante ou uma luz mais bonita? Na fotografia de rua, o momento é tudo – é isso que cria a história.

Abaixo estão mais algumas coisas que você deve considerar – elas podem ser úteis:

  • Seja gentil com seus motivos o tempo todo. Não tente explorá-los. Se eles não quiserem ser fotografados, deixe-os em paz. Você terá milhões de outras oportunidades. Fique preparado para pedir desculpas e sorrir e nunca confronte pessoas locais.
  • Familiarize-se com o local. Um pouco de planejamento nunca faz mal. Tente voltar ao mesmo lugar algum tempo depois. Você já estará familiarizado com as localizações e suas composições. Isso o ajudará a planejar suas fotos com antecedência.
  • Fale com as pessoas após fotografá-las. Dê a elas o seu cartão de visitas. Pergunte a elas se elas querem estas fotos e envie as fotos para elas como cortesia. Torne-as suas amigas. Isso será muito mais divertido e menos intimidador.

Conclusão

Quando você sair para fazer fotografia de rua, não espere que todas as fotos sejam obras primas. A fotografia de rua é muito desafiadora, então seja paciente e tente apreciar todo o processo da fotografia e não só os resultados finais. Tente improvisar enquanto aprende. Estes são apenas alguns pontos que eu reuni para mim mesmo e eles funcionam para mim. Com o tempo, você criará sua própria lista de dicas e truques, principalmente após você desenvolver sua visão e estilo. Eu trabalho no Oriente Médio, onde as pessoas geralmente ficam muito assustadas com câmeras e pessoas tentando fotografá-las. Mas se você tiver um sorriso gentil e amigável no rosto, e não estiver invadindo seu espaço pessoal agressivamente, então este se torna um processo agradável para todos, potencialmente gerando resultados muito gratificantes!

E você, tem alguma dica que poderia acrescentar pra conseguir boas fotos de fotografia de rua? Compartilhe comigo nos comentários!

Boas fotos e vamos juntos!

Artigo Original

5 Dicas Para Tirar Ótimas Fotos Panorâmicas Inspiradoras

5 Dicas Para Tirar Ótimas Fotos Panorâmicas Inspiradoras

 

Imagens panorâmicas são um tipo de fotografia impressionante. Neste tutorial, nós veremos o que exatamente é uma panorama, mostrarei alguns panoramas inspiradores e darei algumas dicas para você tirar suas próprias fotos impressionantes.

O Que é um Panorama?

Fotografia panorâmica também é conhecida como formato amplo. Na época dos filmes, você teria que comprar uma câmera panorâmica (eu tinha uma dessas, era uma pequena caixa de plástico vermelha com um filme gigante) ou passar muito tempo na sala escura juntando suas imagens sobrepondo as exposições.

Com a era digital, a fotografia panorâmica é muito mais fácil de fazer, mas a definição se tornou um pouco mais complexa. Uma foto tirada com uma lente com grandes ângulos não é necessariamente um panorama.

Geralmente, um panorama é considerado uma imagem com uma proporção de 2:1 ou maior: então o comprimento é duas vezes maior que a altura. O campo de visão que a imagem cobre é igualmente importante. Para ser considerada panorâmica, ela deve mostrar uma cena que seria maior do que aquela que poderíamos ver com nossos olhos.

Você poderia tecnicamente pegar uma imagem com uma lente grande angular, e depois reduzi-la para uma proporção panorâmica. Porém, hoje a técnica é feita principalmente pegando uma série de imagens e depois digitalmente “costurá-las” juntas usando um software de edição como o Photoshop ou o Lightroom.

Do Que Você Precisa

Uma Lente

Com o método de “costura digital”, praticamente qualquer lente permitirá que você tire uma ótima foto panorâmica – ela não precisa ser grande angular! Especialistas frequentemente consideram uma lente prime, boa e barata, a 50mm, perfeita para este tipo de fotografia. Quanto menor o comprimento focal, mais da cena você conseguirá capturar, em menos fotos. Da mesma forma, tirar mais fotos com uma lente de zoom permitirá uma maior área para cortar ou dar zoom depois. Os tipos de exposição e tamanhos, eu explicarei abaixo.

Se você realmente gosta de imagens panorâmicas, ou quer tirar fotos de motivos em movimento, há câmeras especiais, como a Hasselblad XPan e a Fuji 617, que são feitas especialmente para a fotografia de formato amplo e produzem resultados fantásticos 😉

Um Tripé

Um tripé não é essencial, mas facilitará muuuito a sua vida se você usar um. Assim como a estabilidade, que é essencial para fotos sem tremidas, você deve garantir que ele tem uma cabeça flexível (de preferência com uma alça) para que você possa mexer facilmente da esquerda para direita.

Um disparador eletrônico também é útil para garantir imagens precisas, mas, isso não é algo totalmente necessário. Você pode usar o timer da sua câmera.

Programa para Edição

Para transformar suas fotos individuais em uma só grande, você precisa de um software que possa fazer uma tarefa específica chamada costura. É aqui que o programa pega áreas reconhecíveis de uma imagem, chamadas pontos de controle, para poder entender onde elas devem ser unidas. Por exemplo, se você estiver fotografando uma cidade, o software escolheria um prédio em uma foto, encontraria o mesmo prédio na próxima foto da sequência e faria a junção ali.

Como já disse, muitos editores de imagem, como o Photoshop e o Lightroom já possuem essa função embutida. Se você não tiver acesso a estes, então há os programas gratuitos, mas os softwares gratuitos obviamente o limitarão de alguma forma, seja no tamanho de sua imagem ou colocando uma grande marca d’água sobre a imagem.

Inspiração

Skyline de Londres

Aqui, a ponte cria uma bela linha de orientação até o Big Bem (a torre do relógio) no fundo. Ela também divide a água; eu acho que sem a ponte, esta foto perderia parte de seu impacto, haveria muito rio. Capturar esta foto com uma lente de ângulo amplo teria colocado o motivo principal (a arquitetura) muito distante no plano de fundo, e mais uma vez, nós teríamos visto muito rio.

As Maldivas

©Marie Gardiner

Este é um bom exemplo de usar uma estrutura como uma ponte para nos trazer para o panorama. A composição central funciona bem aqui e o céu e o mar estão divididos; um pelas nuvens e o outro por um pequeno barco e uma cabana; eu acho que isto equilibra bem a imagem.

Chicago

 

Cidades são motivos panorâmicos muito populares. Esta tem a complexidade adicional de ser uma longa exposição. Criar uma exposição longa provavelmente significa que a junção foi mais complicada do que aquela de um panorama normal e provavelmente algumas sobreposições (e também costuras) ocorreram. O contraste entre o lado esquerdo quente com a direita fria e escura funciona muito bem.

Pôr-do-sol

Eu suponho que esta foi pós-processada desta forma, ao invés de ter usado um filtro, pois a exposição não é muito longa; a água não foi suavizada. Esta poderia ter sido tirada com uma lente grande angular, e o recorte certamente tornou este visual panorâmico.

Embaixo D’água

Mais uma vez, eu suponho que este panorama é uma foto ampla recortada. É improvável que os peixes ficassem parados tempo o suficiente para terem tirado múltiplas fotos e seria ainda mais difícil de misturar com o plano de fundo movimentado. Porém, a natureza recortada significa que o fotógrafo obviamente queria criar este visual panorâmico e eu acho que isto funciona bem; o interesse adicional, é claro, é que está embaixo d’água – algo que não vemos com tanta frequência.

Técnica

Em Que Modo Fotografar?

Eu recomendo que você fique longe do automático quando estiver tirando fotos panorâmicas. Você estará capturando várias imagens ao longo de sua cena, então se houver mudanças súbitas na luz, você não vai querer que a câmera compense isso automaticamente, ou você terá várias exposições para tentar corrigir.

O ideal seria escolher suas configurações manualmente e travá-las. Isto pode não ser possível se você estiver, por exemplo, fazendo um panorama no qual o céu está com uma luz do sol forte de um lado e uma tempestade se aproximando do outro. Nesse caso, você deve fazer os ajustes manualmente. A ideia é manter as configurações o mais próximas possível. Eu sugiro anotar as mudanças que você precisará antes de começar a fotografar para facilitar as coisas. Se você tentar fazer isso enquanto está fotografando, você pode esquecer onde estava ou cometer um erro, enquanto as condições vão mudando, o que significa que suas primeiras imagens não vão combinar com as últimas tão bem.

Lembre-se que além de suas configurações serem manuais, você precisa desligar o foco automático também. Você não vai querer que a câmera mude o foco ou ‘cace’ toda vez que você tentar tirar sua próxima foto.

Outra dica infalível é fotografar em Raw.

Paisagem ou Retrato?

Imagens panorâmicas tendem a ser (embora não exclusivamente) paisagens ou cenários. Quando estiver fotografando desta forma, a tendência pode ser segurar sua câmera na orientação de paisagem, e por que não? É com isso que estamos acostumados. Porém, eu descobri que usar a câmera na orientação de retrato é muito mais eficaz. Quando você estiver tirando suas fotos panorâmicas, você precisará de muita altura, além de largura.

Minha recomendação é fazer duas rodadas usando orientação de retrato. Primeiro, consiga muito céu da metade superior de sua cena ou motivo em uma rodada. Depois, mova para baixo e capture a metade de baixo de seu motivo (com uma boa margem de sobreposição) e do chão. Isto fornecerá ao seu software de ‘costura’ muita referência quando estiver juntando para ver o que vai onde e você pode recortar para acertar tudo depois!

Lembre-se do Básico

Lembre-se de configurar sua câmera como você faria normalmente, ainda pensando em coisas como composição. Pode ser mais difícil quando você não consegue ver a representação de sua imagem pronta em seu visor, mas imagine toda a cena em sua mente. Divida-a mentalmente em setores, se isso ajudar e coloque os pontos de interesse logicamente. Você não precisa ser exato; principalmente se você tirar mais do que precisa e deixar espaço para cortar.

Problemas Potenciais

Fazer uma imagem que deliberadamente deve conter mais do que geralmente veríamos a olho nu pode ser complicado. A forma como vemos os objetos de uma certa distância pode ser diferente dependendo do ângulo: isto se chama paralaxe. Um exemplo perfeito é ter a minha mãe no assento do passageiro do carro, dizendo que eu estou indo rápido demais porque o ângulo em que ela está significa que o ponteiro do velocímetro parece diferente para ela do que para mim. Se você for tirar uma foto da esquerda para a direita, fotografar um objeto de duas perspectivas levemente diferentes pode fazer com que você acabe com uma anomalia em sua imagem final. Tente manter tudo a uma distância decente para combater isso, mesmo se você recortar depois.

O movimento é um grande problema também; você não sabe o que é dor até tentar juntar uma paisagem marinha ou uma paisagem com várias árvores em um dia de muito vento. Resumindo, evite movimento se puder. Se não puder, tente pegar os objetos em movimento em uma foto, para que você não costure dois itens diferentemente posicionados juntos.

Tome cuidado com o tamanho das imagens. Se você já tiver uma câmera que produz um tamanho maior e fotografar em RAW, juntar muitas destas pode fazer seu computador sobrecarregar, ou demorar demais para obter um resultado. Fique preparado para esperar um tempo significativo para os panoramas de escala maior renderizarem. Por experiência própria, eu acho melhor fechar todas as outras coisas no computador, e apenas deixar o software fazer o seu trabalho 🙂

Dicas Para Tirar Ótimas Fotos Panorâmicas

  1. Se você andou tirando muitas fotos ao longo do dia, você consegue se lembrar onde seu panorama começa e termina? Tire uma foto com a lente da câmera ou tire uma foto de sua mão como a primeira e última foto de cada série. Isto facilitará para que você veja quais imagens estão agrupadas juntas.
  2. Lembre-se de mudar suas configurações para manual: a última coisa que você irá querer é a sua câmera aumentando o ISO nas partes escuras da imagem, ou alterando o equilíbrio de branco.
  3. Fotografe no modo de retrato para adicionar altura com facilidade. Por que não experimentar um panorama vertical?
  4. Se você estiver fotografando sem suporte, como um tripé, fique no mesmo lugar e mova apenas a parte superior de seu corpo.
  5. Lembre-se de compor sua imagem em sua cabeça antes de começar a fotografar e saiba exatamente o que você quer.

Pensamentos Finais

Fotos panorâmicas se destacam, não importa o seu conteúdo. A natureza de sua proporção ‘estranha’ e o campo de visão não natural atraem nossos olhos e nos fazem analisar a imagem procurando por detalhes que podemos ter perdido à primeira vista.

Seja uma foto impressionante de uma cidade vista de cima, ou uma paisagem simples, os panoramas nos oferecem a oportunidade de mostrar algo de uma perspectiva diferente, algo que nem todos são capazes de conseguir. Acertar isto pode ser muito desafiador, há muitas coisas a se considerar e você nunca saberá realmente se isto funcionará da forma que imaginou até costurar em seu software. Mas tenho certeza que valerá a pena!

Eu considero esse tipo específico de técnica fotográfica como um excelente exercício para desenvolver várias áreas importantes da fotografia, por isso, pratique!!

Espero que você tenha gostado, se sim, compartilhe com seus amigos e Vamos Juntos!!

 

Artigo Original

 

7 Dicas Surpreendentes Para Melhorar Suas Fotos Hoje

7 Dicas Surpreendentes Para Melhorar Suas Fotos Hoje

Existem muitas coisas envolvidas para uma boa fotografia, todas, de alguma forma, são essenciais, desde estudar os conceitos para fotografar, passando pela pós-produção fotográfica, até o desenvolvimento do entendimento do nosso próprio estilo fotográfico. E muitas vezes nos distanciamos de coisas simples e básicas, mas que fazem muita diferença. Por isso, traduzi especilmente pra você, um artigo com dicas da fotógrafa profissional do Missouri, Betsy Davis,  de quem eu compartilho as mesmas ideias do artigo e divide comigo a paixão em documentar memórias. Como sempre, fiz os ajustes que julguei necessários para um melhor aproveitamento do texto.

7 Dicas Surpreendentes Para Melhorar Suas Fotos Hoje

Se você for como eu, provavelmente está sempre procurando por formas de melhorar suas fotos… procurando por maneiras de levá-las ao próximo nível. Parece familiar? Nós passamos de vídeo em vídeo, artigo pra artigo, em busca da resposta perfeita para a pergunta que fazemos a nós mesmos: “O que falta nas minhas fotos? Por que eu não consigo o fator “uau” que estou procurando?” Se quer melhorar suas fotos, eu tenho 7 dicas fáceis para você que você pode colocar em prática hoje e começar a ver resultados drásticos.

Mude Seu Ângulo

Quando eu começo a me sentir “em uma rotina” com minhas fotos, frequentemente descubro que estou fotografando tudo do mesmo ângulo. Fazer isso pode deixar suas imagens com uma sensação monótona e repetitiva, e ninguém quer isso! Não se esqueça de mudar! Conte a história fotografando de cima, ou por baixo. Na imagem acima, eu estava deitada no chão para conseguir o ângulo que eu queria. Eu não queria só capturar a luz entrando pela janela, mas também captar o breve momento entre os dois, deixando o ambiente da casa contar a história fugaz e aconchegante entre pai e filha. Escolher sabiamente os seus ângulos irá transmitir a mensagem que deseja nas suas imagens.

Se Aproxime

Não tenha medo de se aproximar! Se você fotografar com uma lente zoom, use esse zoom. Se você fotografar com primes – ou seja, lentes que possuem somente uma distância focal, como eu, chegue perto de seu motivo e capture os detalhes do rosto de seu motivo. Há algo mágico em uma foto próxima. Na verdade, eu as adoro tanto que comecei a capturar closes em todas as sessões com clientes.

Aqui você pode aprender um pouco mais sobre essa regra de composição:

Se Afaste

Por mais que eu adore uma foto próxima, eu também adoro incluir o ambiente em minhas fotos. Ao se afastar e mostrar um pouco mais da cena ao redor de seu motivo, você cria uma sensação artística e abre todo um reino de possibilidades com suas imagens. O importante é experimentar, com o tempo essa percepção vai ficando mais desenvolvida e fica mais fácil perceber quando utilizar um ou outro, ou até mesmo as duas composições em uma mesma sessão fotográfica.

Limpe Seu Espaço

Uma das formas mais fáceis de melhorar suas fotos, principalmente quando estiver fotografando em locais fechados ou em casa, é separar um momento para limpar o plano de fundo ou a área onde você irá fotografar. Agora, às vezes, eu intencionalmente pulo este passo quando estou fotografando meus filhos e quero capturar o caos bagunçado de crianças pequenas, mas há momentos em que limpar a bagunça, mesmo que apenas um pouco, pode ajudar a evitar que seu olho se distraia. Se você quiser que os olhos de seus espectadores vão direto ao seu motivo, limpe o espaço!

Composição

Uma boa composição é um conceito básico, mas é muito poderoso para melhorar suas imagens. Se você não estiver conseguindo as imagens que deseja, pense em como você pode utilizar a composição para melhorar suas fotos. Nesta imagem, a regra dos terços funcionou muito bem para atrair o seu foco para o motivo, enquanto monta a história de uma criança brincando inocentemente em seu quarto.

Mostre os Detalhes

Uma das coisas nas quais eu estou focando este ano, é capturar mais detalhes em minhas fotos. Seja fotografando para você mesmo, familiares ou clientes, as fotos detalhistas adicionam um toque único a uma coleção de imagens, e realmente ajuda a contar a história do momento. Minha forma favorita de fazer isso é através de fotos sinceras. Eu adoro observar os momentos silenciosos e passageiros para capturar o que poderia passar despercebido. Esta garotinha pegando uma flor foi a forma perfeita de capturar sua personalidade e contar a história de uma garota que colecionava flores e que se perdia facilmente com a beleza da natureza.

Seja Criativo

E por fim, saia da caixinha. Pense além do que você fotografaria normalmente, seu estilo comum. Separe um tempo para explorar e tirar fotos que normalmente você não tiraria! Isso pode ser muito divertido! Recentemente, eu me diverti muito tirando fotos fora de foco. Embora meu estilo normal seja limpo e sincero, fotografar fora de foco tem um certo apelo artístico único para mim, e é um exercício de criatividade que evita que eu tenha um bloqueio criativo. Talvez para você isso signifique fotografar com um tipo diferente de luz do que você está acostumado, ou em uma configuração que você normalmente não experimenta. O que quer que seja, não tenha medo de tentar algo novo e de ser criativo com suas fotos.

Essas dicas são apenas algumas formas fáceis de começar a melhorar drasticamente suas fotos agora mesmo. Ao colocar estas coisas em prática, você descobrirá que está criando fotos que vão além das fotos típicas, e realmente começará a impressionar.

Espero que tenha gostado dessas dicas e se tiver alguma coisa que transformou sua fotografia, compartilhe comigo nos comentários, vou adorar saber!

Vamos juntos!

Artigo Original

 

Os 3 Maiores Erros em Fotografia Infantil

Os 3 Maiores Erros em Fotografia Infantil

Olá fotógrafo!

A fotografia infantil pode ser muito desafiadora, eu tenho muita admiração por quem abraça essa área que normalmente é bem cansativa, mas igualmente recompensadora. Mesmo que não esteja pensando na fotografia como profissão, quem nunca quis fotografar os próprios filhos ou o aniversário de algum sobrinho, não é mesmo? Então as dicas desse artigo é do fotógrafo americano, de família, Brent Mail, e pode parecer até simples, mas acredite, os melhores resultados estão na simplicidade. Espero que goste!

Os 3 Maiores Erros em Fotografia Infantil

 

Após observar muitas famílias na praia nas férias, eu notei que a maioria dos pais, e também alguns fotógrafos profissionais estavam cometendo os mesmo 3 erros ENORMES quando fotografavam crianças. Eu podia ver os pais ficando frustrados e parecia que ninguém estava se divertindo.

Eu acho que posso resumir os 3 erros em uma única frase. “Ei crianças, por favor, sentem-se ali, olhem para cá e sorriam!”

Primeiro Erro: Pedir Para as Crianças se Sentarem Quietas: “Ei crianças, por favor, sentem-se…”

As crianças estão todas arrumadas para a sessão de foto e empolgadas, mas não sabem o que irá acontecer, então elas agem naturalmente – elas correm e brincam.

O fotógrafo e os pais tentam cercar as crianças, encontrar um lugar para fotografá-las e depois pedem para as crianças se sentarem, ficarem paradas e olhar para o fotógrafo. Já tentou isso? Isso vai contra o instinto natural das crianças – elas estão super empolgadas e precisam ficar paradas. Muito difícil de conseguir!

©Brent Mail

Solução – Deixe as crianças correrem e brincarem

Todas as crianças adoram correr e brincar. Esta é uma parte natural de ser criança, então por que não deixa-las fazer o que é natural? Algumas das melhores imagens que eu capturo são quando as crianças podem correr na praia ou no parque. Eu dou um passo a mais e crio jogos para as crianças brincarem, como pega-pega ou fazer os pais correrem atrás das crianças.

Há 2 coisas que acontecem quando as crianças podem correr e brincar:

– As crianças têm toda esta energia acumulada que precisa ser liberada, e agora elas podem usá-la. Isso é divertido para elas e elas se tornam crianças felizes e brincalhonas. É isto o que você quer.

– Pais e filhos podem relaxar e nós capturamos expressões faciais naturais, sem poses com sorrisos falsos.

©Brent Mail

Dica: Fotografe no modo esportivo ou prioridade de velocidade – use uma velocidade do obturador alta de 1/500 ou 1/1000 de segundo com foco automático AI Servo (foco automático de rastreamento). Quando as crianças estiverem correndo até você, uma velocidade do obturador bem alta e um foco automático de rastreamento permitirão que você capture toda a ação e que seus motivos fiquem em foco.

Erro 2: Pedir Para Sorrirem – “…olhem para cá e sorriam!”

Uau, este é bem grande. Eu acho nunca vi um pai não dizer “sorria” para seus filhos quando eles estão sendo fotografados. “Vamos lá crianças, sorriam. Deem um grande sorriso!”

Sim, às vezes nós conseguimos um sorriso, mas normalmente é um sorriso falso. Quem quer imagens de seus filhos com sorrisos falsos? Eu não 🙂

©Brent Mail

Solução – Seja o Palhaço

Você já levou seus filhos para o circo para ver um palhaço? Um palhaço realmente divertido, que faz as crianças rirem. Vá atrás do palhaço e fotografe as crianças – esses são sorrisos reais!

Então você (o fotógrafo) precisa se tornar o palhaço.

Como você faz isso? Quando você encontrar as crianças pela primeira vez, abaixe-se na altura delas e se apresente com uma voz bem alta e animada. Prepare a cena logo no começo, depois, quando você estiver fotografando as crianças, seja alto, seja engraçado, faça coisas engraçadas, como rolar os olhos, trombar nas coisas, dançar, ou faça as crianças o assustarem! Leve acessórios para entreter as crianças, como um nariz de palhaço.

©Brent Mail

Uma alternativa para isso é fazer os pais ou irmãos se tornarem o palhaço. Quando eu estou fotografando close-ups (após as crianças terem corrido e liberado toda a energia) eu peço para os pais ficarem atrás de mim e dançarem. Isto sempre deixa as crianças rindo e sorrindo – ver o pai dançar “Gangnam Style” é muito divertido para as crianças. Isso também é muito divertido para os pais.

Erro 3: Parecer Superior

Alguma vez alguém já chegou até você e o menosprezou? Como você se sentiu? Inferior, pequeno e insignificante? É assim que as crianças se sentem quando alguém as fotografa de cima. Elas se sentem intimidadas e isso não é divertido para as crianças.

Além disso, não há nada de especial nas imagens capturadas de cima, elas parecem fotos rápidas.

©Brent Mail

Solução – Abaixe-se

Quando eu encontro pela primeira vez as crianças que eu estou prestes a fotografar, eu me abaixo e me apresento. “Oi crianças, meu nome é “fulano” e nós vamos nos divertir muito hoje! Qual é o seu nome?” Eu me conecto com as crianças com uma voz bem animada. Daí em diante, as crianças sabem que eu estou do lado delas. Quando eu as fotografo, eu me ajoelho no nível delas, às vezes eu deito no chão para ter um ângulo bem diferente. Os pais adoram essas imagens, porque eles nunca viram seus filhos deste ângulo baixo, e as crianças não se sentem intimidadas, então elas relaxam e brincam comigo.

©Brent Mail

Resumo

Brincando na chuva – via Shutterstock

Então, na próxima vez que você for fotografar crianças, lembre-se destas 3 dicas. A sessão de fotos irá fluir e todos irão se divertir muito mais – incluindo você!

  1. Deixe as crianças correrem e brincarem.
  2. Seja o palhaço e faça as crianças rirem naturalmente.
  3. Abaixe-se no nível delas.

 

Conclusão

 

Quanto mais dicas você puder treinar e aplicar, mais fácil se tornará sua jornada fotográfica, espero que você possa fotografar muitas crianças e tenha a experiência incrível de ver todos felizes com os resultados que é capaz de conseguir! Se tiver alguma dica ou técnica especial, compartilhe nos comentários vou adorar saber!

Primavera – via Shutterstock

Cabo de Guerra– via Shutterstock

Ponta cabeça– via Shutterstock

Menina– via Shutterstock

Gurada-chuva colorido– via Shutterstock

 

Boas fotos e vamos juntos!!

 

Imagem em destaque – retrato infantil via Shutterstock

Artigo Original

Seis Dicas Para Tirar Fotografias Melhores de Plantas

Seis Dicas Para Tirar Fotografias Melhores de Plantas

Neste momento está acontecendo um desafio para os alunos dos meus cursos dentro do Grupo Secreto do facebook, e o assunto é sobre “Consistência Fotográfica”, que consiste em postar 5 fotos de um assunto (no caso, flores), feitas em dias diferentes. É uma forma de avaliar se a aluno domina as técnicas fotográficas, já que fazer 5 fotos excelentes em dias diferentes é bem mais desafiador. Bom, esse é um dos vários desafios que lanço, e por mais simples que seja o tema, sempre tem dicas que podem melhorar os nossos resultados.

Pensando nisso, o artigo de hoje conta com as dicas da fotógrafa americana, especializada em fotografia de natureza, Sarah Marino, e mesmo que você não seja meu aluno ainda 🙂 convido você a praticar o mesmo desafio, você vai perceber como um exercício simples, pode fazer maravilhas pela sua evolução fotográfica.

 

Seis Dicas Para Tirar Fotografias Melhores de Plantas

Embora eu seja principalmente uma fotógrafa de paisagens, eu recentemente me diverti muito fotografando plantas, tanto em jardins botânicos quanto na natureza. Fotografar esses tipos de cenas menores parece mais tranquilizante do que fotografar paisagens, pois o processo frequentemente inclui desacelerar, procurar detalhes e separar um tempo para montar fotografias ou, às vezes, pequenos motivos. Outro grande benefício de procurar esses tipos de motivos é a sua predominância. Plantas como essas mostradas neste artigo podem ser encontradas em quase qualquer paisagem ou jardim, o que significa que pode ser fácil encontrar motivos atraentes perto de casa. E, como muitos fotógrafos podem passar por esses tipos de cenas sem pensar duas vezes, você tem uma grande oportunidade de fazer fotografias únicas e criativas.

Canon EOS 6D @ 100mm, ISO 200, 3/10, f/20.0 –
©Sarah Marino

Com relação ao equipamento, todas as fotografias discutidas abaixo foram criadas usando uma lente macro 100mm, uma ferramenta útil, porém, não essencial. No meu caso, eu uso a lente Canon 100mm L f/2;8, mas uma lente macro básica ou uma lente média tele de qualquer fabricante pode funcionar (quanto menor a distância mínima de foco, melhor).
Para as fotografias com nitidez ampla, eu seleciono uma abertura menor, como a f/16 ou f/22 para deixar todos os elementos principais em foco (enquanto aberturas menores em outras lentes podem degradar a qualidade da imagem, eu descobri que minha lente em particular ainda tem um bom desempenho em seus limites). Para essas fotos que dependem de uma profundidade de campo baixa como técnica principal, eu selecionei uma abertura maior, como f/2.8 ou f/4 para ajudar a borrar levemente alguns dos detalhes.

Para todas as fotos, eu coloco minha lente bem próxima do motivo, geralmente apenas alguns centímetros de distância. Em alguns casos, como na foto acima, eu monto um tripé e experimento com pequenas mudanças até encontrar a composição que eu mais gosto, já que pequenas mudanças podem fazer uma grande diferença com esses tipos de fotografia. Para outras fotos, eu gosto dos exemplos de baixa profundidade de campo abaixo, eu seguro minha câmera manualmente, para que eu posso me mover para frente e para trás livremente para experimentar com as pequenas mudanças de posição. Além dessas técnicas básicas, compartilho com você outras seis dicas para tirar fotografia de plantas.

 

Procure por Oportunidades o Ano Todo

Tanto lugares naturais quanto jardins bem cuidados podem providenciar oportunidades para fotografar plantas o ano todo. Embora o inverno e o início da primavera possam exigir mais diligência para explorar os motivos, as oportunidades ainda podem ser abundantes se você tiver a mente aberta. No caso desta fotografia, tirada nos Jardins Botânicos de Denver no meio do inverno, o peso da neve achatou as plantas e as tornou um motivo melhor do que no verão. Além disso, o frio do inverno trouxe algumas adoráveis cores pastéis que eu não havia visto em nenhuma outra época do ano, pois estas plantas são geralmente verde, amarelo e laranja brilhante. Além dessas plantas, eu também encontrei gramas, cactos, árvores suculentas e coníferas no mesmo dia de inverno, todas criando opções excelentes e inesperadas para fotografar.

Canon EOS 6D @ 100mm, ISO 100, 1/2, f/16.0 – ©Sarah Marino

 

Procure por Padrões e Texturas

A natureza oferece todos os tipos de padrões e texturas para o observador cuidadoso. Ao separar um tempo para explorar e notar os detalhes de um lugar, os fotógrafos podem identificar todos os tipos de cenas que valem a pena fotografar. Abaixo, os padrões repetidos e a cor consistente deste arbusto de oxalis, também conhecidas como trevos, são os dois elementos principais que eu usei para compor esta fotografia. Esta planta é comum em trilhas no noroeste do Pacífico, mas levou um tempo para eu encontrar um arbusto em boas condições, com as plantas crescendo em alturas similares, o que facilita para que eu deixe todos os elementos em foco em uma única exposição. Na próxima vez que você estiver saindo com sua câmera, separa um tempo apenas para procurar por esses padrões na natureza. Gramas, troncos, cactos, e todos os tipos diferentes de plantas podem oferecer padrões e texturas interessantes quando você começa a procurar por eles.

Canon EOS 5D Mark II @ 100mm, ISO 800, 1/13, f/16.0 – ©Sarah Marino

Abrace a Baixa Profundidade de Campo

Pelo menos para fotógrafos de paisagens, abraçar a baixa profundidade de campo e os elementos fora de foco que a acompanham pode ser uma grande mudança de mentalidade. Quando estiver fotografando pequenos motivos, como plantas ou flores, uma profundidade de campo pode transformar um motivo de literal para abstrato. Ao invés de fotografar pétalas, caules ou folhas, você estará fotografando linhas e formas como vistas nas imagens acima. Essas abstrações que podem surgir tornam a baixa profundidade de campo uma excelente técnica criativa para fotografar plantas.

No caso da fotografia de cima de uma vagem (com cerca de cinco centímetros de diâmetro), ao me aproximar, usar uma abertura ampla, como a f/2.8 e experimentar com alguns pontos de focos, eu pude enfatizar a natureza radiante do centro da planta. A mesma planta parece totalmente diferente com uma leve mudança de ponto focal e perspectiva diferente na segunda fotografia, com as sementes parecendo guarda-chuvas de ponta cabeça. Comparar essas duas imagens do mesmo motivo tiradas minutos depois uma da outra demonstra a diferença que uma leve mudança de foco, profundidade de campo e perspectiva podem fazer quando você estiver trabalhando de perto com um motivo usando uma abertura ampla.

Canon EOS 6D @ 100mm, ISO 800, 1/200, f/2.8 –
©Sarah Marino

Canon EOS 6D @ 100mm, ISO 800, 1/400, f/2.8 –
©Sarah Marino

Experimente com a Luz

Embora este seja um dos tipos de luz mais difíceis de fotografar, a luz de fundo – quando a fonte de luz está atrás de seu motivo – pode adicionar interesse e humor à uma fotografia. Para esta foto, eu deitei no chão no nível dos olhos com esses arbustos de inverno e me virei em direção ao sol baixo, usando uma profundidade de campo baixa para deixar partes da luz e dos arbustos fora de foco. Motivos embaçados, como esses salgueiros, cactos e muitas flores, absorvem bem a luz de fundo, dando ao motivo um brilho natural que é bem captado em uma fotografia. Essas imagens podem exigir muitos experimentos, persistência e aperfeiçoamento de sua técnica para serem montadas, então fique preparado para tentar novamente se sua primeira tentativa não funcionar como você esperava.

Canon EOS 6D @ 100mm, ISO 800, 1/1000, f/3.2 –
©Sarah Marino

Aproxime-se

Em quase todos os casos ao fotografar plantas, eu fico bem próximo do meu motivo (geralmente bem na distância de foco mínima de minha lente). Me aproximar pode ajudar a eliminar distrações, isolar seu motivo para uma melhor composição e enfatizar os elementos abstratos do seu motivo. No caso do motivo acima, cada pequena roseta é do tamanho de uma borracha de lápis e a própria planta, do tamanho de um punho, estava cercada por rochas e sujeira. Uma perspectiva mais próxima ajuda a eliminar todas essas potenciais distrações, permitindo que o motivo da fotografia – as rosetas em repetição – preencham o enquadramento. Esta fotografia também destaca a importância de procurar por detalhes. Estas plantas crescem em pequenos agrupamentos em paredes de cânions e rochas no Parque Nacional Zion, e sem algum esforço para procura-las, a maioria das pessoas irá passar por elas sem nota-las.

Canon EOS 5D Mark II @ 100mm, ISO 100, 1/1, f/18.0 – ©Sarah Marino

Não Tenha Medo de Parecer Meio Bobo

Canon EOS 6D @ 100mm, ISO 100, 6/10, f/22.0 –
©Sarah Marino

 

No verão passado, o Jardim Botânico de Denver realizou uma exibição e a popularidade dos jardins aumentou drasticamente. A exibição atraiu grandes públicos, o que significa que montar um tripé e fotografar preguiçosamente não seria possível. Mesmo assim, em uma visita particular ao jardim, eu vi esta bela planta com rosetas e senti que precisava fotografá-la antes de sair. A planta estava crescendo em um ângulo estranho em um canteiro com vasos, bem na frente da entrada por onde todos os visitantes passam ao chegar. Devido à localização da planta próxima ao solo e seu ângulo estranho, eu tive que me ajoelhar e contorcer meu corpo para conseguir o ângulo certo. Eu ouvi algumas conversas sobre os visitantes passando, se perguntando o que eu poderia estar fotografando. Esta experiência em geral se repetiu várias vezes, e embora eu não estivesse querendo entrar no caminho de outros visitantes, eu estava disposta a parecer meio boba em público por uma fotografia. Então, esqueça o que os outros irão pensar e desde que você não esteja afetando a experiência deles, sinta-se livre para batalhar por uma fotografia melhor! 🙂

Espero que você tenha gostado e se você tiver alguma dica para fotografar plantas, compartilhe-as nos comentários abaixo!

Boas fotos, e vamos juntos!

Imagem em destaque: ©Sarah Marino

Artigo Original