Dicas Para Usar Luz Natural em Fotografia Still

Dicas Para Usar Luz Natural em Fotografia Still

A fotografia Still também pode ser considerada uma expressão artística, além do seu objetivo principal de ser fotografia de produto,  e neste artigo que eu traduzi pra você da fotógrafa americana Mandi Johnson, trago um dos elementos mais importantes para excelentes resultados: A luz!

Mesmo com as suas fotos e esquemas utilizando comidas, tenha em mente que isso poderá ser reproduzidos para muuitos tipos de fotos! Espero que goste!

DICAS PARA USAR LUZ NATURAL EM FOTOGRAFIA STILL

 

©MANDI JOHNSON

Usar a luz pode ser o aspecto mais desafiador da fotografia. Então você tem uma janela? Bem, o que você faz com isso agora? Como você direciona a luz, muda drasticamente o humor de suas fotos. Mas adivinhe só? Você não precisa de nenhum equipamento chique para fazer isso! Vamos falar sobre meus três estilos favoritos de iluminação para fotografia still e como você pode recriar estes visuais em sua própria casa.

DIFUSÃO DA LUZ

Por favor, note que para cada uma dessas configurações você precisará usar painéis completamente brancos (Rebatedores) ou adesivos em suas janelas para difundir e rebater a luz. Se você estiver fotografando em um dia nublado, isto pode não ser necessário.

ILUMINAÇÃO DRAMÁTICA

A foto acima é um exemplo de “chiaroscuro” na fotografia. Tradicionalmente é uma técnica de pintura usada principalmente por artistas da Renascença como Rembrandt, é o contraste dramático de luz e sombras em uma imagem. O que quer que esteja iluminado na imagem se torna o ponto focal, destacado pela escuridão ao redor. Esta técnica de iluminação cria vinhetas ricas e melancólicas.

©MANDI JOHNSON

A cena acima foi cuidadosamente preparada para direcionar luz para o lado do meu motivo, enquanto mantinha os itens do plano de fundo nas sombras.

Para criar este visual, você precisará de tábuas escuras e provavelmente fita adesiva, você precisar bloquear parte da luz que entra pela janela. Para o meu pano de fundo, eu usei uma lousa (quadro) preto, embora a textura dele não possa ser vista porque eu não permiti que entrasse luz o suficiente para mostrá-lo. Minha Black Flag (bandeira negra*) é um pedaço de espuma preta, e para o meu chão eu usei tábuas de madeira com textura. Se você quiser um contraste ainda mais escuro para destacar seu motivo, você pode tentar usar um chão preto, como uma lousa preta, madeira escura ou um pano preto.

*Uma  “Black Flag” – bandeira negra – é apenas algo escuro para absorver/bloquear a luz. Bandeiras negras são úteis para sombrear a câmera e porções de um motivo e também são excelentes ferramentas para criar sombras dramáticas.

©MANDI JOHNSON

Prepare sua composição conforme mostrado no diagrama acima, configurando seu pano de fundo e sua bandeira negra com itens pesados encontrados em sua casa, como latas de tinta ou baldes. A bandeira negra que você usar pode ser qualquer objeto escuro, como um pedaço de espuma preta, uma tábua coberta com pano preto, ou uma verdadeira bandeira negra desmontável feita para usar na fotografia. É importante que o que quer que você use para isto não seja refletivo, porque nós queremos absorver a luz, e não refleti-la de volta para o motivo.

O objetivo principal em sua composição deve ser controlar rigidamente a luz. Garanta que o plano de fundo fique coberto em sombras e que o seu objeto esteja levemente dentro do alcance da luz da janela. Um contraste extra pode ser criado pendurando uma bandeira negra (como um papelão preto) para evitar que a luz atinja o primeiro plano do chão em frente do motivo.

©MANDI JOHNSON

Veja esse drama! Eu acho que estas cenas melancólicas são perfeitas para esta época do ano, quando suéteres aconchegantes e vinho quente estão próximos de nossos corações.

©MANDI JOHNSON

ILUMINAÇÃO BRILHANTE E ETÉREA

A estilização brilhante e aerada é uma tendência na fotografia de produtos e comidas. O uso de branco, muita luz e acessórios escassos trazem uma sensação nova e refrescante à imagem. Este estilo de fotografia é essencial para muitos fotógrafos de comida, mas funciona bem principalmente com receitas de verão.

©MANDI JOHNSON

Esta configuração com iluminação de fundo é maravilhosa para criar interesse, enquanto destaques generosos são criados pela luz que vem de cima e ao redor de seu motivo iluminado por trás. Esta também é a maneira mais fácil de criar um plano de fundo sem nenhuma sombra atrás de seu motivo.

Para criar este tipo de imagem cheia de luz, você precisará de um chão branco e algumas peças grandes de espuma branca. Para o meu chão, eu usei tábuas pintadas de branco para dar mais interesse à imagem, ao invés de usar uma superfície branca lisa, como uma espuma branca ou madeira compensada pintada. Você pode criar textura com um chão branco adicionando outros elementos brancos, como toalhas de pesa em camadas, papel branco amassado, renda ou qualquer coisa que você possa imaginar. Apenas deixe seu chão predominantemente branco para trazer o máximo possível de luz à sua imagem.

©MANDI JOHNSON

Prepare sua configuração conforme mostrado no diagrama acima, com seu motivo na frente da janela, inclinado levemente para ajudar a luz a vir em um certo ângulo, ao invés de diretamente por trás do motivo. Use espuma branca ou rebatedores desmontáveis para refletir a luz da janela de volta para a frente do motivo. Sem os rebatedores, seu motivo ficará perdido com a luz explosiva que vem da janela. Rebatedores maiores darão a melhor luz difusa na frente de seu motivo, mas para fotos com close, segurar pedaços de papelão branco pode ser o suficiente para iluminar adequadamente a frente de seu motivo.

©MANDI JOHNSON

Esta configuração brilhante fornecerá sombras limitadas e muita luz. O interesse é criado pela quantidade de destaques conseguida pela iluminação de fundo da janela. Tão aerado e refrescante né? Isso me faz querer limpar minha casa toda! Mais ou menos 😉

©MANDI JOHNSON

ILUMINAÇÃO UNIFORME

Ainda está escolhendo seu estilo para fotografar em locais fechados? A iluminação uniforme é um bom lugar para começar quando você estiver tentando tirar fotos consistentes e de qualidade. Tudo se trata de meios termos, considerando sua flexibilidade com panos de fundo, cores e acessórios de estilização. Eu considero este estilo de iluminação a “baunilha” do mundo da fotografia, mas comum , não é algo necessariamente ruim!

©MANDI JOHNSON

Para criar uma imagem iluminada uniformemente, você deve preparar uma caixa de luz improvisada perto de sua janela. Para fazer isso, tudo o que você precisa é de dois pedaços grandes de papelão branco (ou um rebatedor branco desmontável). Se você não quiser um plano de fundo branco, então você só precisará de um pedaço de espuma e qualquer material de plano de fundo que você quiser.

©MANDI JOHNSON

Para conseguir uma imagem iluminada uniformemente com aparência natural, você deve posicionar o rebatedor branco paralelamente à sua janela, o mais próximo possível de seu motivo, sem que o rebatedor invada sua imagem. Isto irá refletir a luz da janela para que você consiga luz dos dois lados do motivo, com a luz da janela sendo um pouco mais forte do que a luz refletida pelo rebatedor. Isto fornecerá sombras suaves do lado do rebatedor da imagem.

Para uniformizar ainda mais a iluminação, eu gosto de usar um pano de fundo branco para refletir a luz de volta para o motivo. Isto não é necessário, embora seja minha preferência pessoal. Você pode tirar o pano de fundo se quiser mostrar sua casa na imagem, ou usar um pano de fundo com tom médio e alguma textura, como uma tábua coberta com tecido, ou até mesmo papel de parede. Quanto mais longe o pano de fundo estiver de seu objeto, menos sombras você terá nele. Você também pode inclinar o pano de fundo para que o topo dele se incline um pouco para trás, ajudando a reduzir as sombras rebatendo para cima, além de para frente.

©MANDI JOHNSON – Com Rebatedor Branco e Sem Rebatedor Branco

Você pode adaptar este estilo de iluminação uniforme removendo o rebatedor branco para deixar sombras mais pronunciadas, criando um pouco de drama (veja a imagem acima à direita). Para ainda mais drama, você pode colocar uma bandeira negra para criar sombras ainda mais intensas. Não se preocupe – a menos que você realmente bloqueie a luz  para atingir parte de seu motivo, você não conseguirá o alto nível de drama da imagem que eu mostrei no início desta postagem com o estilo de iluminação claroscuro.

NOTA: Lembre-se de difundir a luz que vem da sua janela com lençóis completamente brancos ou adesivos. Se você não difundir a luz em um dia ensolarado, ela será muito mais forte do que a iluminação mostrada nas imagens acima, mas – isto pode não ser algo ruim! Por que não experimentar com o drama intenso criado pela luz não filtrada, como esta receita de Martini incrivelmente fotografada?

Quaisquer que sejam seus objetivos com a fotografia, uma coisa é verdade para todos nós: Quanto mais você praticar, melhor você será!

Gostou? Se sim, compartilhe com seus amigos!

Até breve e vamos juntos…

Artigo Original

 

5 Dicas Para Tirar Ótimas Fotos Panorâmicas Inspiradoras

5 Dicas Para Tirar Ótimas Fotos Panorâmicas Inspiradoras

 

Imagens panorâmicas são um tipo de fotografia impressionante. Neste tutorial, nós veremos o que exatamente é uma panorama, mostrarei alguns panoramas inspiradores e darei algumas dicas para você tirar suas próprias fotos impressionantes.

O Que é um Panorama?

Fotografia panorâmica também é conhecida como formato amplo. Na época dos filmes, você teria que comprar uma câmera panorâmica (eu tinha uma dessas, era uma pequena caixa de plástico vermelha com um filme gigante) ou passar muito tempo na sala escura juntando suas imagens sobrepondo as exposições.

Com a era digital, a fotografia panorâmica é muito mais fácil de fazer, mas a definição se tornou um pouco mais complexa. Uma foto tirada com uma lente com grandes ângulos não é necessariamente um panorama.

Geralmente, um panorama é considerado uma imagem com uma proporção de 2:1 ou maior: então o comprimento é duas vezes maior que a altura. O campo de visão que a imagem cobre é igualmente importante. Para ser considerada panorâmica, ela deve mostrar uma cena que seria maior do que aquela que poderíamos ver com nossos olhos.

Você poderia tecnicamente pegar uma imagem com uma lente grande angular, e depois reduzi-la para uma proporção panorâmica. Porém, hoje a técnica é feita principalmente pegando uma série de imagens e depois digitalmente “costurá-las” juntas usando um software de edição como o Photoshop ou o Lightroom.

Do Que Você Precisa

Uma Lente

Com o método de “costura digital”, praticamente qualquer lente permitirá que você tire uma ótima foto panorâmica – ela não precisa ser grande angular! Especialistas frequentemente consideram uma lente prime, boa e barata, a 50mm, perfeita para este tipo de fotografia. Quanto menor o comprimento focal, mais da cena você conseguirá capturar, em menos fotos. Da mesma forma, tirar mais fotos com uma lente de zoom permitirá uma maior área para cortar ou dar zoom depois. Os tipos de exposição e tamanhos, eu explicarei abaixo.

Se você realmente gosta de imagens panorâmicas, ou quer tirar fotos de motivos em movimento, há câmeras especiais, como a Hasselblad XPan e a Fuji 617, que são feitas especialmente para a fotografia de formato amplo e produzem resultados fantásticos 😉

Um Tripé

Um tripé não é essencial, mas facilitará muuuito a sua vida se você usar um. Assim como a estabilidade, que é essencial para fotos sem tremidas, você deve garantir que ele tem uma cabeça flexível (de preferência com uma alça) para que você possa mexer facilmente da esquerda para direita.

Um disparador eletrônico também é útil para garantir imagens precisas, mas, isso não é algo totalmente necessário. Você pode usar o timer da sua câmera.

Programa para Edição

Para transformar suas fotos individuais em uma só grande, você precisa de um software que possa fazer uma tarefa específica chamada costura. É aqui que o programa pega áreas reconhecíveis de uma imagem, chamadas pontos de controle, para poder entender onde elas devem ser unidas. Por exemplo, se você estiver fotografando uma cidade, o software escolheria um prédio em uma foto, encontraria o mesmo prédio na próxima foto da sequência e faria a junção ali.

Como já disse, muitos editores de imagem, como o Photoshop e o Lightroom já possuem essa função embutida. Se você não tiver acesso a estes, então há os programas gratuitos, mas os softwares gratuitos obviamente o limitarão de alguma forma, seja no tamanho de sua imagem ou colocando uma grande marca d’água sobre a imagem.

Inspiração

Skyline de Londres

Aqui, a ponte cria uma bela linha de orientação até o Big Bem (a torre do relógio) no fundo. Ela também divide a água; eu acho que sem a ponte, esta foto perderia parte de seu impacto, haveria muito rio. Capturar esta foto com uma lente de ângulo amplo teria colocado o motivo principal (a arquitetura) muito distante no plano de fundo, e mais uma vez, nós teríamos visto muito rio.

As Maldivas

©Marie Gardiner

Este é um bom exemplo de usar uma estrutura como uma ponte para nos trazer para o panorama. A composição central funciona bem aqui e o céu e o mar estão divididos; um pelas nuvens e o outro por um pequeno barco e uma cabana; eu acho que isto equilibra bem a imagem.

Chicago

 

Cidades são motivos panorâmicos muito populares. Esta tem a complexidade adicional de ser uma longa exposição. Criar uma exposição longa provavelmente significa que a junção foi mais complicada do que aquela de um panorama normal e provavelmente algumas sobreposições (e também costuras) ocorreram. O contraste entre o lado esquerdo quente com a direita fria e escura funciona muito bem.

Pôr-do-sol

Eu suponho que esta foi pós-processada desta forma, ao invés de ter usado um filtro, pois a exposição não é muito longa; a água não foi suavizada. Esta poderia ter sido tirada com uma lente grande angular, e o recorte certamente tornou este visual panorâmico.

Embaixo D’água

Mais uma vez, eu suponho que este panorama é uma foto ampla recortada. É improvável que os peixes ficassem parados tempo o suficiente para terem tirado múltiplas fotos e seria ainda mais difícil de misturar com o plano de fundo movimentado. Porém, a natureza recortada significa que o fotógrafo obviamente queria criar este visual panorâmico e eu acho que isto funciona bem; o interesse adicional, é claro, é que está embaixo d’água – algo que não vemos com tanta frequência.

Técnica

Em Que Modo Fotografar?

Eu recomendo que você fique longe do automático quando estiver tirando fotos panorâmicas. Você estará capturando várias imagens ao longo de sua cena, então se houver mudanças súbitas na luz, você não vai querer que a câmera compense isso automaticamente, ou você terá várias exposições para tentar corrigir.

O ideal seria escolher suas configurações manualmente e travá-las. Isto pode não ser possível se você estiver, por exemplo, fazendo um panorama no qual o céu está com uma luz do sol forte de um lado e uma tempestade se aproximando do outro. Nesse caso, você deve fazer os ajustes manualmente. A ideia é manter as configurações o mais próximas possível. Eu sugiro anotar as mudanças que você precisará antes de começar a fotografar para facilitar as coisas. Se você tentar fazer isso enquanto está fotografando, você pode esquecer onde estava ou cometer um erro, enquanto as condições vão mudando, o que significa que suas primeiras imagens não vão combinar com as últimas tão bem.

Lembre-se que além de suas configurações serem manuais, você precisa desligar o foco automático também. Você não vai querer que a câmera mude o foco ou ‘cace’ toda vez que você tentar tirar sua próxima foto.

Outra dica infalível é fotografar em Raw.

Paisagem ou Retrato?

Imagens panorâmicas tendem a ser (embora não exclusivamente) paisagens ou cenários. Quando estiver fotografando desta forma, a tendência pode ser segurar sua câmera na orientação de paisagem, e por que não? É com isso que estamos acostumados. Porém, eu descobri que usar a câmera na orientação de retrato é muito mais eficaz. Quando você estiver tirando suas fotos panorâmicas, você precisará de muita altura, além de largura.

Minha recomendação é fazer duas rodadas usando orientação de retrato. Primeiro, consiga muito céu da metade superior de sua cena ou motivo em uma rodada. Depois, mova para baixo e capture a metade de baixo de seu motivo (com uma boa margem de sobreposição) e do chão. Isto fornecerá ao seu software de ‘costura’ muita referência quando estiver juntando para ver o que vai onde e você pode recortar para acertar tudo depois!

Lembre-se do Básico

Lembre-se de configurar sua câmera como você faria normalmente, ainda pensando em coisas como composição. Pode ser mais difícil quando você não consegue ver a representação de sua imagem pronta em seu visor, mas imagine toda a cena em sua mente. Divida-a mentalmente em setores, se isso ajudar e coloque os pontos de interesse logicamente. Você não precisa ser exato; principalmente se você tirar mais do que precisa e deixar espaço para cortar.

Problemas Potenciais

Fazer uma imagem que deliberadamente deve conter mais do que geralmente veríamos a olho nu pode ser complicado. A forma como vemos os objetos de uma certa distância pode ser diferente dependendo do ângulo: isto se chama paralaxe. Um exemplo perfeito é ter a minha mãe no assento do passageiro do carro, dizendo que eu estou indo rápido demais porque o ângulo em que ela está significa que o ponteiro do velocímetro parece diferente para ela do que para mim. Se você for tirar uma foto da esquerda para a direita, fotografar um objeto de duas perspectivas levemente diferentes pode fazer com que você acabe com uma anomalia em sua imagem final. Tente manter tudo a uma distância decente para combater isso, mesmo se você recortar depois.

O movimento é um grande problema também; você não sabe o que é dor até tentar juntar uma paisagem marinha ou uma paisagem com várias árvores em um dia de muito vento. Resumindo, evite movimento se puder. Se não puder, tente pegar os objetos em movimento em uma foto, para que você não costure dois itens diferentemente posicionados juntos.

Tome cuidado com o tamanho das imagens. Se você já tiver uma câmera que produz um tamanho maior e fotografar em RAW, juntar muitas destas pode fazer seu computador sobrecarregar, ou demorar demais para obter um resultado. Fique preparado para esperar um tempo significativo para os panoramas de escala maior renderizarem. Por experiência própria, eu acho melhor fechar todas as outras coisas no computador, e apenas deixar o software fazer o seu trabalho 🙂

Dicas Para Tirar Ótimas Fotos Panorâmicas

  1. Se você andou tirando muitas fotos ao longo do dia, você consegue se lembrar onde seu panorama começa e termina? Tire uma foto com a lente da câmera ou tire uma foto de sua mão como a primeira e última foto de cada série. Isto facilitará para que você veja quais imagens estão agrupadas juntas.
  2. Lembre-se de mudar suas configurações para manual: a última coisa que você irá querer é a sua câmera aumentando o ISO nas partes escuras da imagem, ou alterando o equilíbrio de branco.
  3. Fotografe no modo de retrato para adicionar altura com facilidade. Por que não experimentar um panorama vertical?
  4. Se você estiver fotografando sem suporte, como um tripé, fique no mesmo lugar e mova apenas a parte superior de seu corpo.
  5. Lembre-se de compor sua imagem em sua cabeça antes de começar a fotografar e saiba exatamente o que você quer.

Pensamentos Finais

Fotos panorâmicas se destacam, não importa o seu conteúdo. A natureza de sua proporção ‘estranha’ e o campo de visão não natural atraem nossos olhos e nos fazem analisar a imagem procurando por detalhes que podemos ter perdido à primeira vista.

Seja uma foto impressionante de uma cidade vista de cima, ou uma paisagem simples, os panoramas nos oferecem a oportunidade de mostrar algo de uma perspectiva diferente, algo que nem todos são capazes de conseguir. Acertar isto pode ser muito desafiador, há muitas coisas a se considerar e você nunca saberá realmente se isto funcionará da forma que imaginou até costurar em seu software. Mas tenho certeza que valerá a pena!

Eu considero esse tipo específico de técnica fotográfica como um excelente exercício para desenvolver várias áreas importantes da fotografia, por isso, pratique!!

Espero que você tenha gostado, se sim, compartilhe com seus amigos e Vamos Juntos!!

 

Artigo Original

 

7 Dicas Surpreendentes Para Melhorar Suas Fotos Hoje

7 Dicas Surpreendentes Para Melhorar Suas Fotos Hoje

Existem muitas coisas envolvidas para uma boa fotografia, todas, de alguma forma, são essenciais, desde estudar os conceitos para fotografar, passando pela pós-produção fotográfica, até o desenvolvimento do entendimento do nosso próprio estilo fotográfico. E muitas vezes nos distanciamos de coisas simples e básicas, mas que fazem muita diferença. Por isso, traduzi especilmente pra você, um artigo com dicas da fotógrafa profissional do Missouri, Betsy Davis,  de quem eu compartilho as mesmas ideias do artigo e divide comigo a paixão em documentar memórias. Como sempre, fiz os ajustes que julguei necessários para um melhor aproveitamento do texto.

7 Dicas Surpreendentes Para Melhorar Suas Fotos Hoje

Se você for como eu, provavelmente está sempre procurando por formas de melhorar suas fotos… procurando por maneiras de levá-las ao próximo nível. Parece familiar? Nós passamos de vídeo em vídeo, artigo pra artigo, em busca da resposta perfeita para a pergunta que fazemos a nós mesmos: “O que falta nas minhas fotos? Por que eu não consigo o fator “uau” que estou procurando?” Se quer melhorar suas fotos, eu tenho 7 dicas fáceis para você que você pode colocar em prática hoje e começar a ver resultados drásticos.

Mude Seu Ângulo

Quando eu começo a me sentir “em uma rotina” com minhas fotos, frequentemente descubro que estou fotografando tudo do mesmo ângulo. Fazer isso pode deixar suas imagens com uma sensação monótona e repetitiva, e ninguém quer isso! Não se esqueça de mudar! Conte a história fotografando de cima, ou por baixo. Na imagem acima, eu estava deitada no chão para conseguir o ângulo que eu queria. Eu não queria só capturar a luz entrando pela janela, mas também captar o breve momento entre os dois, deixando o ambiente da casa contar a história fugaz e aconchegante entre pai e filha. Escolher sabiamente os seus ângulos irá transmitir a mensagem que deseja nas suas imagens.

Se Aproxime

Não tenha medo de se aproximar! Se você fotografar com uma lente zoom, use esse zoom. Se você fotografar com primes – ou seja, lentes que possuem somente uma distância focal, como eu, chegue perto de seu motivo e capture os detalhes do rosto de seu motivo. Há algo mágico em uma foto próxima. Na verdade, eu as adoro tanto que comecei a capturar closes em todas as sessões com clientes.

Aqui você pode aprender um pouco mais sobre essa regra de composição:

Se Afaste

Por mais que eu adore uma foto próxima, eu também adoro incluir o ambiente em minhas fotos. Ao se afastar e mostrar um pouco mais da cena ao redor de seu motivo, você cria uma sensação artística e abre todo um reino de possibilidades com suas imagens. O importante é experimentar, com o tempo essa percepção vai ficando mais desenvolvida e fica mais fácil perceber quando utilizar um ou outro, ou até mesmo as duas composições em uma mesma sessão fotográfica.

Limpe Seu Espaço

Uma das formas mais fáceis de melhorar suas fotos, principalmente quando estiver fotografando em locais fechados ou em casa, é separar um momento para limpar o plano de fundo ou a área onde você irá fotografar. Agora, às vezes, eu intencionalmente pulo este passo quando estou fotografando meus filhos e quero capturar o caos bagunçado de crianças pequenas, mas há momentos em que limpar a bagunça, mesmo que apenas um pouco, pode ajudar a evitar que seu olho se distraia. Se você quiser que os olhos de seus espectadores vão direto ao seu motivo, limpe o espaço!

Composição

Uma boa composição é um conceito básico, mas é muito poderoso para melhorar suas imagens. Se você não estiver conseguindo as imagens que deseja, pense em como você pode utilizar a composição para melhorar suas fotos. Nesta imagem, a regra dos terços funcionou muito bem para atrair o seu foco para o motivo, enquanto monta a história de uma criança brincando inocentemente em seu quarto.

Mostre os Detalhes

Uma das coisas nas quais eu estou focando este ano, é capturar mais detalhes em minhas fotos. Seja fotografando para você mesmo, familiares ou clientes, as fotos detalhistas adicionam um toque único a uma coleção de imagens, e realmente ajuda a contar a história do momento. Minha forma favorita de fazer isso é através de fotos sinceras. Eu adoro observar os momentos silenciosos e passageiros para capturar o que poderia passar despercebido. Esta garotinha pegando uma flor foi a forma perfeita de capturar sua personalidade e contar a história de uma garota que colecionava flores e que se perdia facilmente com a beleza da natureza.

Seja Criativo

E por fim, saia da caixinha. Pense além do que você fotografaria normalmente, seu estilo comum. Separe um tempo para explorar e tirar fotos que normalmente você não tiraria! Isso pode ser muito divertido! Recentemente, eu me diverti muito tirando fotos fora de foco. Embora meu estilo normal seja limpo e sincero, fotografar fora de foco tem um certo apelo artístico único para mim, e é um exercício de criatividade que evita que eu tenha um bloqueio criativo. Talvez para você isso signifique fotografar com um tipo diferente de luz do que você está acostumado, ou em uma configuração que você normalmente não experimenta. O que quer que seja, não tenha medo de tentar algo novo e de ser criativo com suas fotos.

Essas dicas são apenas algumas formas fáceis de começar a melhorar drasticamente suas fotos agora mesmo. Ao colocar estas coisas em prática, você descobrirá que está criando fotos que vão além das fotos típicas, e realmente começará a impressionar.

Espero que tenha gostado dessas dicas e se tiver alguma coisa que transformou sua fotografia, compartilhe comigo nos comentários, vou adorar saber!

Vamos juntos!

Artigo Original

 

TIME – 100: As Imagens Mais Influenciadoras de Todos os Tempos

TIME – 100: As Imagens Mais Influenciadoras de Todos os Tempos

Olá Fotógrafo,
Esses dias eu vi uma dica do fotógrafo texano Rick Keller sobre a edição da revista TIME com as imagens mais influenciadoras de todos os tempos, e é claro que uma seleção como essa traz imagens muito impactantes, algumas lindas e poéticas e outras de uma realidade bem dura, mas concordo plenamente com ele que para os estudantes da história da fotografia, e para aqueles que estão interessados nas histórias por trás destas imagens poderosas, esta edição da TIME é uma necessidade!

Esta edição especial apresenta muitas fotografias icônicas, como o retrato de Winston Churchill, por Yousef Karsh, no meio da segunda Guerra Mundial; A assombradora “Mãe Migrante” de Dorothea Lange durante o ápice da Grande Depressão; A captura sem precedentes da espetacular “Nebulosa da Águia” pelo Telescópio Espacial Hubble; A foto atemporal de Buzz Aldrin sob a superfície da lua por Neil Armstrong; A primeira foto de celular, e outras fotos talvez menos conhecidas, mas que são igualmente poderosas.

Algumas citações notáveis dos editores Bem Goldberger, Paul Moakley e Kira Pollock:

“O que todas as 100 compartilham é que elas são pontos de virada em nossa experiência humana.”

“…um aspecto de influência tem se mantido constante ao longo dos mais de 175 anos de fotografias: o fotógrafo tem que estar lá.”

“A melhor fotografia é uma forma de ser testemunha, uma forma de trazer uma visão única para um mundo maior.”

CLIQUE AQUI pra acessar a versão online da revista, assim, você pode estudar um pouco mais sobre a história e olhar as imagens em tamanho grande.

Espero que você tenha gostado e que isso ajude na sua jornada fotográfica!

Vamos juntos!

 

O Novo Look da Fotografia de Casamento

O Novo Look da Fotografia de Casamento

Olá fotógrafo!

Pra quem está iniciando na fotografia, eu acredito ser uma excelente ideia ficar por dentro das tendências do mercado, não importa se você pretende ou não fotografar profissionalmente, sempre será uma inspiração saber o que os profissionais da área estão fazendo pra se destacar, e neste artigo eu trago o novo look da fotografia de casamento com a tutoria da fotógrafa americana, escritora e editora Lindsay Comstock. Ela conversou com alguns colaboradores da Offset da Shutterstock que fotografam casamentos para descobrir o que é preciso para ser um excelente fotógrafo de casamento contemporâneo e esse é o resultado!

O Novo Look da Fotografia de Casamento

©Adrian Hancu

 

Liz Sloan (L Photographie)
Região: St. Louis, Missouri, Estados Unidos
Publicações: Mais de 25 publicações, includindo Saint Louis Bride Magazine

©Liz Sloan

O que mais gosta nesse trabalho: “Fotografar casamentos é uma área de emoções extremas, tanto positivas quanto negativas. Minha parte favorita é a imensa alegria e gratidão que eu recebo de tantos casais meus clientes quando eles vêem suas fotos. Existem poucos trabalhos no mundo nos quais, toda vez que você termina um projeto, você recebe esse tipo de recompensa emocional. E isso me mantém motivada.”

©Liz Sloan

©Liz Sloan

 

Tendências: “Eu acho que a principal tendência que tenho visto é que muitas ‘tradições’ que os casais achavam que tinham que fazer agora são consideradas uma escolha. Eles não precisam mais cortar o bolo ou até mesmo ter um. Agora eles podem ter tortas ou adoráveis mini crème brulees, com corações de açúcar queimado. Os noivos se verem antes da cerimônia para algumas fotos é mais comum do que não se verem (adeus superstições de noiva azarada!). A fila de cumprimentos aos pais dos noivos é agora algo raro de se ver, tendo ido na mesma direção que jogar o bouquet. Basicamente todas as regras foram jogadas da janela, e o céu é o limite! E é divertido ver para onde os nossos casais levam essa nova liberdade conquistada.”

©Liz Sloan

“Eu acho que menos pessoas sentem que têm que seguir a tendência de rústico/vintage; O Pinterest já é menos novidade. O que é bom porque eu adoro ver meus clientes terem seu casamento único, pessoal ao invés de recriarem o de outra pessoa.”

“Também, animais em casamentos! Tive muito mais cachorros tanto em casamentos quanto sessões de noivado nos últimos anos e isso me faz feliz. Quero dizer, afinal de contas, eles são membros da família também.”

Momento favorito para uma foto: “Uma parte do dia favorita é sempre o brinde. Eu consigo fazer o que mais gosto – ser invisível. Eu fico lá atrás, presto atenção, escuto, e clico enquanto espio as memórias e relacionamentos especiais. Isso sempre me enche de um sentimento caloroso e faz os longos dias longe de meus amigos e família valerem a pena.”

“Eu também fico super animada quando eu experimento uma nova ideia ou técnica e ela funciona. Nada é pior que a criatividade cair numa rotina. Como artistas, nós sempre temos que nos empurrar para tentar coisas novas e os sucessos nos mantêm motivados e querendo mais.”

©Liz Sloan

Esther Sun
Região: Califórnia e toda a costa leste dos Estados Unidos
Casamentos por ano: 30 (em média)
Publicações: Green Wedding Shoes, Style Me Pretty, Ruffled, Brides.

©Esther Sun

O que mais gosta em fotografia de casamento: “Ela empresta de vários gêneros fotográficos, incluindo fotojornalismo e retrato.”

Tendências: “Abordagens de arte e editorial para a fotografia de casamento. Meus clientes têm pedido uma abordagem mais natural; eles não querem tirar fotos pre-definidas ‘poses tradicionais’.”

©Esther Sun

©Esther Sun

Momento mágico: “Quando o casal vê um ao outro ao entrar na cerimônia. É um momento muito especial que mostra emoções genuínas não apenas do noivo e da noiva, mas também de todos os amigos e família.”

Sua coisa favorita nesse trabalho: “Eu amo a experiência de capturar momentos no tempo em imagens fixas. As pessoas envelhecem e a memória enfraquece, mas o que você capturou está capturado para sempre. Fotos não são apenas imagens. Elas são uma forma de capturar o sabor da vida. Eu também amo viajar para conhecer pessoas incríveis em um dos dias mais felizes de suas vidas.”

©Esther Sun

Inspiração: “Pessoas e Vida. Pessoas diz respeito à aprender, nutrir, lutar, crescer, e refletir. Eu vejo muita beleza nisso, e eu amo as experiências encontradas no caminho. Eu quero interagir, me conectar com o mundo e as pessoas ao meu redor. Para mim, a fotografia é um meio que eu aceitei para me expressar, e ela me permite fazê-lo através das pessoas que eu fotografo.”

Levi Ely
Região: Baseados em Columbus, Ohio, nos Estados Unidos, mas ele e sua esposa, Val, fotografam em todo o EUA e em outros países como Costa Rica, Porto Rico e País de Gales.
Casamentos por ano: 30-35
Publicações: Junebug Weddings, Style Me Pretty, Green Wedding Shoes

©Levi Ely

Sobre começar nessa área: “No início, eu não planejava fotografar casamentos. Depois de fotografar alguns pela necessidade de ganhar dinheiro, eu me dei conta de que não era tão mal quanto eu imaginava. Pule alguns anos para a frente, e eu acabei parando com todos os outros tipos de fotografia, e fiquei com fotografia de casamento comercial e editorial. Se você pega os clientes certos, fotografar casamentos é ótimo. É basicamente uma festa que dura um dia todo, com amigos e família.”

©Levi Ely

Tendências: “A palavra mais usada hoje para descrever fotografia de casamento é ‘fotojornalística’; fotografar eventos à medida em que eles acontecem, sem interferir. Algumas vezes clientes sabem o que isso significa; outros entendem apenas parcialmente. As melhores fotos que eu tiro em um casamento são aquelas onde a programação é mais livre e não há muitos eventos planejados ao longo do dia, permitindo que o dia respire; permitindo às pessoas relaxar e se divertir, sabendo que não estão com pressa. Eu me torno uma mosca na parede, e posso fotografar, e as pessoas podem ignorar o fato de que eu estou ali.”

“A indústria de casamento está mudando, no sentido de que as pessoas não sentem que elas têm que se casar onde moram. As pessoas querem se casar no lugar que elas amam; lugares com paisagens incríveis; lugares que as fazem se sentir vivas.”

©Levi Ely

©Levi Ely

Melhor parte do trabalho: “Eu amo que eu posso trabalhar de casa e tirar um dia de folga, ou uma semana de folga, se eu quiser. Sendo casado e com três filhos, coisas acontecem o tempo todo, e minha rotina precisa ser flexível. Eu tenho essa flexibilidade, e isso seria muito difícil de abrir mão. Minha parte favorita ao fotografar é quando nos tornamos amigos dos clientes. Temos casais com quem ainda somos amigos muito tempo depois de seu casamento, e isso é simplesmente a coisa mais bacana!”

Adrian Hancu
Região: Vive na França, fotografa em toda a Europa e também na Africa e Ásia
Casamentos por ano: Limitado a 25 para manter espaço para projetos comerciais, editoriais e pessoais
Prêmios: Membro premiado do Artistic Guild of the Wedding Photojournalist Association

©Adrian Hancu

Tendências: “Locais tendem a ser mais fora do comum e selvagens, desde galpões de fábricas até museus. Alguns casais querem que seus convidados não apenas assistam ao seu casamento, mas tenham uma experiência inesquecível. ‘Faça você mesmo’ também está na moda: 90% dos meus clientes ano passado escolheram fazer as decorações eles mesmos (ou com a ajuda de amigos próximos), assim como os convites (incluindo outros papéis e caligrafias impressionantes), e flores.

A cor Pantone do ano: cinco clientes escolheram ‘Radiant Orchid’ como a cor dominante para seus casamentos; até o vestido de três noivas era dessa cor. Vestidos curtos e mais noivos de bigode ou barba é notável, e filme fotográfico se tornou mais popular, ao menos na Europa central.”

 

©Adrian Hancu

©Adrian Hancu

Melhores momentos em um casamento: “Eu vejo, sinto, e vivo  próximo ao casal durante cada parte de seu casamento. Eu aprecio em especial o momento em que a noiva entra com seu pai, e o momento em que o casal troca votos, em meio à risadas e lágrimas. Eu adoro confete pela espontaneidade e pelos resultados sempre surpreendentes. Eu pacientemente espero pela primeira dança do casal pela intimidade e diversão, e pela dança da noiva com o pai pela felicidade misturada com uma certa tristeza em seus olhos. De qualquer forma, é um momento privado de emoção, tranquilidade, porque esses momentos contam histórias e recontam memórias preciosas.”

©Adrian Hancu

©Adrian Hancu

Melhor parte do trabalho: “Eu adoro comparar meu trabalho como fotógrafo (seja de casamento ou comercial) com um arco-íris no céu. Os sentimentos que eu ganho do meu trabalho são tão coloridos quanto. A beleza das pessoas que eu conheço é tão onipresente quanto a beleza da luz em cada gota de água.”

©Adrian Hancu

Inspiração: “Eu sempre me senti atraído pela luz, cores, e formas dos objetos ao meu redor. Além disso, eu amo pessoas e lugares com dinâmicas emocionais fora do comum. E claro, minha família e a harmonia que existe dentro é uma fonte de inestimável inspiração.”

Sara Wight
Região: New York, New Jérsey e Connecticut, nos Estados Unidos, e também República Dominicana, St. John e Escócia
Casamentos por ano: 30
Publicações: The Knot, Style Me Pretty, New York Magazine Weddings, InStyle

©Sara Wight

Sobre começar nessa área: “Tendo frequentado faculdade de artes, existe sempre um estigma em torno de fotografia de casamento como sendo estereotipada e cliché. Porém, quando meus amigos começaram a se casar e eu vi o trabalho criativo e inspirador que estava sendo produzido, eu me dei conta de que a indústria havia mudado muito. Fotografia de casamento é um campo artístico incrivelmente gratificante.”

©Sara Wight

Tendências: “Eu acho que as tendências no mercado de casamento são similares às tendências na indústria de fotografia em geral. As pessoas estão em busca daqueles momentos genuinamente autênticos que realmente contam uma história. Eles querem ver a melhor versão de si mesmos de uma forma natural e não imposta.”

“Noivas passam bastante tempo no Pinterest, e isso definitivamente tem formado a visão que do que elas querem para o próprio casamento. Noivas querem achar maneiras de fazer o casamento delas único e pessoal, então elas tendem a incorporar mais detalhes pessoais e prestam especial atenção na maneira em que os detalhes são fotografados. Elas querem se lembrar de todo o trabalho duro e dedicação por trás da decoração do casamento.”

©Sara Wight

Tipo preferido de casamento: “Minha formação é em fotografia de arte e meu trabalho pessoal foca em paisagens, então eu amo em especial casamentos que incorporam paisagens belas e dramáticas.”

©Sara Wight

©Sara Wight

Melhor parte do trabalho: “Eu amo a relação que eu construo com meus clientes e a confiança que eles têm em mim para fazer fotografias bonitas no dia do seu casamento. Eu levo essa responsabilidade a sério.”

Inspiração: “Emoção sem freios, luz bonita, amor, e o mundo natural.”

©Sara Wight

E você? Já pensou em fotografar um casamento? Aqui no site eu já dei Dicas Para Fotografar Casamentos e já falei também sobre os Equipamentos e acessórios para fotografar casamentospor isso, estude, pratique e inspire-se.

Boas fotos e vamos juntos!

 

Imagem em destaque: Detalhes de uma Casamento – Via Shutterstock
Dois Lugares para um Único Cenário

Dois Lugares para um Único Cenário

Olá fotógrafo! Quero compartilhar a ideia brilhante de um casal de publicitários que também são fotógrafos de paisagens e resolveram juntar fotos de lugares diferentes, mas ao mesmo tempo muito parecidos. Eles disseram que fizeram uma busca em mais de 14.000 fotos para achar as semelhanças. Um trabalho árduo, mas que deu resultados incríveis!

Como você vai perceber, uma vez encontrada as fotos semelhantes, basta juntá-las em algum programa de edição como o Photoshop. Espero inspirá-lo em olhar de uma forma diferentes as fotos que você já fez, ou quem sabe criar um projeto parecido com do Stevo e da Chanel 😉

1. TOWER BRIDGE IN LONDON VS BROOKLYN BRIDGE IN NEW YORK

©Stevo and Chanel

 

2. BRYCE CANYON IN USA VS THE DOLOMITES IN ITALY

©Stevo and Chanel

3. ALBERTA IN CANADA VS JÄRPEN IN SWEDEN

©Stevo and Chanel

4. SUMMERTIME IN ICELAND VS WINTERTIME IN GERMANY

©Stevo and Chanel

5. BANFF NATIONAL PARK IN CANADA VS TSITSIKAMMA NATIONAL PARK IN SOUTH AFRICA

©Stevo and Chanel

6. FORESTS IN NORWAY VS FORESTS IN JAPAN

©Stevo and Chanel

7. THE ALPS IN AUSTRIA VS THE DRAKENSBERG IN SOUTH AFRICA

©Stevo and Chanel

8. SYDNEY FLORA IN AUSTRALIA VS BALI FLORA IN INDONESIA

©Stevo and Chanel

9. SUNRISE ON VANCOUVER ISLAND IN CANADA VS SUNRISE ON POROS ISLAND IN GREECE

©Stevo and Chanel

10. ARCHITECTURE IN ITALY VS ARCHITECTURE IN GERMANY

©Stevo and Chanel

11. LAKE TEKAPO IN NEW ZEALAND VS LAKE WOLFGANG IN AUSTRIA

©Stevo and Chanel

12. SOSSUSVLEI IN NAMIBIA VS OTAGO IN NEW ZEALAND

©Stevo and Chanel

Espero que você tenha gostado e compartilhe se tiver uma ideia criativa que possa inspirar outros fotógrafos!

Até breve e vamos juntos!