12 Dicas para fotografar Esportes

12 Dicas para fotografar Esportes

Quando pensamos em fotografar esportes, logo vem à nossa mente esportes profissionais, jogos oficiais, e todas aquelas imagens incríveis que estamos acostumados a ver quando grandes eventos esportivos acontecem, mas muitas técnicas fotográficas utilizadas nesses eventos por fotógrafos profissionais, podem ser aplicadas também naquele jogo imperdível do seu filho na escola, ou qualquer outro tipo de foto de ação que exige que você congele uma imagem.

Crianças-jogando-Futebol

Crianças jogando Futebol – Via Shutterstock

 

É muito frustrante quando tentamos eternizar um momento que passa muito rápido, e a foto sai completamente borrada! Primeiro precisamos entender porque isso acontece.

Porque as Fotos Saem Borradas?

Fórmula-1

© efecreata mediagroup

Fórmula 1 – Via Shutterstock

 

A primeira coisa que você precisa ter em mente é da importância de se manter parado, afinal, é o motivo da sua foto que está se mexendo, então estabilização é a palavra de ordem, simplesmente porque mesmo em velocidades mais altas e boas condições de luz,  há uma grande chance da foto sair borrada se você se mexer junto com o seu motivo.

Além da estabilização, o segundo motivo que mais borra as imagens são as velocidades baixas, e isso acontece principalmente quando se está fotografando no modo automático, as câmeras (todos os tipos), vão fazer de tudo pra garantir uma iluminação suficiente para a imagem sair, mesmo que isso signifique que você tenha como resultado uma imagem borrada.

Podemos melhorar e muito, nossas possibilidades de excelentes resultados com as próximas dicas!

Dicas para fotografar Esporte

1. Luz

Pólo-Aquático

© A. Ricardo

Pólo Aquático – Via Shutterstock

 

Sim, quanto mais luz, mais chances de conseguir congelar aquela imagem espetacularmente. Eu, particularmente, acho essa dica a mais importante porque nós temos uma tendência natural de achar que precisamos fazer as fotos nas condições de luz que encontramos no ambiente, e isso não é verdade. Uma vez estava vendo as fotos de um amigo fotógrafo que me mostrou uma cena de uma jogador de beisebol congelado em uma corrida, a foto era realmente linda, mas ele também me mostrou as outras 100 fotos que não deram certo, quando eu perguntei o que de tão diferente ele havia feito pra chegar naquele resultado, a resposta foi óbvia e surpreendente, ele disse que depois de inúmeras tentativas dando errado, por causa das condições ruins de iluminação do local – o jogo se passava em um estádio mal iluminado ao entardecer – ele percebeu que toda vez que um jogador passava exatamente embaixo de um dos holofotes, a imagem saía boa, mas a pose não, então ele passou o jogo inteiro apontando somente para aquele ângulo e disparando quando algum atleta passava ali até conseguir a sua foto histórica!

Perceber as variações, e possibilidades, da luz do local quando você não pode controlá-la, é uma das principais habilidades de qualquer grande fotógrafo!

2. Velocidade

Patinação-no-Gelo

© Paolo Bona

Patinação no gelo – Via Shutterstock

 

Se você já sabe fotografar no modo manual, saberá da importância de ter altas velocidades para congelar um movimento, a maioria das câmeras costumam precisar de velocidades acima de 1/100 para conseguirem congelar um assunto com nitidez, e muitos fotógrafos de esportes indicam que para conseguirem resultados realmente incríveis, você deve usar pelo menos 1/500. Você também pode utilizar o modo de prioridade de velocidade – considerando que você está em boas condições de luz – escolha uma velocidade acima de 1/100, acompanhe o motivo com a câmera e faça a foto! Ah, mas eu só posso fotografar esportes em alta velocidade? Não, e veremos mais a frente.

3. ISO

Futebol-Americano

Futebol Americano – Via Shutterstock

 

Ainda no triângulo de exposição e fotografando no modo manual (Abertura x velocidade e ISO), um grande aliado pra conseguir velocidades mais altas é o ISO! Quanto mais alto for o ISO, mais você poderá aumentar sua velocidade, o que pode ser determinante pra esse tipo de foto. Você já deve ter ouvido falar em ruído, essa é a parte ruim de um ISO alto, mas muitas vezes você nem precisa que ele seja tão alto, 400 ou 800 podem trazer aquela luz que falta pra aquela foto que você tanto espera!

4. Foco

Surf

Surf – Via Shutterstock

 

Muitas vezes nossas fotos saem borradas por causa do foco, é preciso focar cada cena que pretendemos congelar, na maioria das câmeras você precisa primeiro apertar o botão do obturador até o meio – fazendo o foco – e depois terminando de apertar o obturador para finalmente capturar a foto.

6. Modo de Foco

Snowboarder

Snowboarder- Via Shutterstock

 

Desligar o seu auto-foco para AF-C – Nikon- ou AI Servo para usuários Canon, permite que você acompanhe o seu assunto enquanto ele se movimenta ao apertar o botão do obturador, ao invés de ter que voltar a focar durante essa movimentação.

7. Modo de Área de Foco (AF)

Remo

Remo  – Via Shutterstock

 

Você também pode querer mudar os seus pontos focais para dinâmico, para torná-lo mais fácil de manter o foco em seu assunto. Dependendo da sua DSLR, pode haver um número grande de opções quando se trata de pontos AF, assim pode ser bem interessante ler sobre sua câmera e descobrir o que irá atender melhor a sua situação. Eu sugiro que seja Foco Central ou Único.

8. Foco no botão traseiro/AF-ON

Escalada

 

Escalada – Via Shutterstock

 

O botão AF traseiro da sua câmera substitui ter que apertar até a metade o botão do obturador para focar. Isto significa que você é capaz de bloquear o seu foco para facilitar a recomposição, deixando-o livre para mover para a esquerda ou para a direita, sem ter que mudar o foco.

Porém, é preciso se acostumar com esta nova forma de ajustar o foco, mas além dos benefícios que tem para a focagem, utilizar esse botão é ergonomicamente muito melhor também. Com o tempo, ela se torna uma maneira muito mais confortável de segurar a câmera, mudando o equilíbrio de peso para fotos potencialmente mais estáveis também!

8. Modo Burst ou Disparo Contínuo

Vôlei

© Muzsy

Vôlei – Via Shutterstock

 

Esse modo é aquele em que sua câmera dispara várias fotos uma atrás da outra enquanto você mantém o botão do obturador pressionado até o fim. Essa pode ser uma grande vantagem na fotografia de esportes. A maioria das DSLRs podem fazer em média de 3 FPS (frames por segundo – ou 3 fotos por segundo) a 8 FPS, mas modelos mais sofisticados como a 7D Mark II chega a fazer 10 FPS. Como o tamanho dos arquivos são potencialmente altos, a sua câmera terá que gravar as fotos na memória até salvá-las no seu cartão de memória, e isso pode ter impacto no tempo que terá que esperar pra ela estar pronta pra fotografar novamente.

9. JPEG ou RAW? 

Salto

Salto – Via Shutterstock

 

Já ouvi vários fotógrafos profissionais de esportes dizerem que fazem suas fotos somente em JPEG, isso acontece porque a câmera consegue passar uma imagem JPEG para a memória da câmera muito mais rápido do que uma imagem em RAW – que são arquivos potencialmente muito maiores – o que dificultaria a rapidez da gravação dependendo do equipamento. Com certeza é um conselho útil, mas para fotógrafos iniciantes, eu acredito ser uma excelente ideia fazer as fotos em raw, ou pelo menos considerar gravar nos dois formatos ao mesmo tempo, se sua câmera permitir.

10. Panning

Fórmula-1_2

© ZRyzner

Fórmula 1 – Via Shutterstock

 

Panning é uma técnica que se utiliza baixa velocidade para conseguir o efeito de movimento como na foto abaixo. Utilizando um modo de foco contínuo junto com o modo burst, você aumenta bastante suas chances de um grande resultado!

11. Estabilizadores

Correndo-na-areia

Correndo na areia – Via Shutterstock

 

Já que estamos falando de baixa velocidade, então precisamos falar de estabilização de imagem! Muitas câmeras DSLRs possuem estabilizadores em seus corpos e isso pode realmente ajudar em fotos mais nítidas. Também existem vários tipos de lentes com estabilizadores de imagem em seus corpos, principalmente lentes zoom, e minha dica é que se você está entre duas lentes, uma com estabilizador e outra sem, vale o investimento nas lentes com estabilizadores, principalmente se você for iniciante.

11. Tripés

Kite-Boarding

Kite Boarding – Via Shutterstock

 

tripé também podem ser seu aliado pra conseguir nitidez com fotos feitas em baixas velocidades ou com lentes zoom, já que quanto maior for o comprimento focal, mais estabilidade é necessário pra se conseguir bons resultados.

12. Lentes

Asa-Delta

Vôo Livre- Via Shutterstock

 

Uma lente zoom (teleobjetiva) é a escolha usual para este tipo de fotografia. Você provavelmente vai querer uma lente que lhe permita obter close-ups da ação, sem ter que chegar muito perto. Se você está iniciando, uma boa pedida é procurar lentes que possuam milimetragem entre de 200-300mm .  A abertura de sua lente escolhida também terá importância, já que muitas lentes zoom possuem aberturas muito pequenas, consideradas escuras, por isso, a luminosidade nesse caso será determinante. Caso possua uma lente zoom com grandes aberturas como f/2.8, suas chances aumentam exponencialmente. Lentes com “estabilização de imagem” embutido também é uma excelente ideia.

Conlusão

Ginástica-Rítmica

© Taranova

 

Ginática Rítmica – Via Shutterstock

 

Ter uma foto de esporte que realmente seja impactante, exige rapidez, perspicácia e muito paciência! Por isso fique muito atento ao redor do motivo da sua foto, escolha exatamente o que quer mostrar, o enquadramento pode ser a diferença de ter ou não ter uma foto top!

Espero que você tenha gostado, e  que este artigo possa ajudá-lo a conseguir fotos que você nunca tirou antes! E você já sabe, compartilhe nos comentários suas dicas, opiniões e resultados! E se achar que o artigo pode ser útil para outros apaixonados, compartilhe nas suas redes sociais, assim você colabora pra que a gente traga cada vez mais conteúdo pertinente para sua jornada fotográfica!

Boas fotos e vamos juntos!

AssinaturaPosts_New

Imagem destacada Natação- Via Shutterstock

 

Modos de cena, use a seu favor!

Modos de cena, use a seu favor!

Eu só uso o modo manual da minha câmera fotográfica, dou aulas de modo manual em meus cursos online, e quando era uma fotógrafa amadora, também buscava o modo manual!

tal Modo Manual, nada mais é do que o modo onde você tem total controle sobre os resultados da sua foto e onde você controla manualmente 3 pilares da fotografia: Abertura, velocidade e ISO, conhecido como triângulo de exposição.

Triângulo de Exposição

Como sempre gostei de fotografar e tinha câmera desde os 15 anos, naquela época eu só fotografava no modo automático, conforme eu fui estudando e evoluindo, passei do modo automático para o modo manual e poderia ter tirado mais proveito da minha câmera se eu tivesse utilizado os outros modos.

Hoje em dia sei que todos esses modos são melhores compreendidos quando se domina o modo manual, mas o que só percebi depois de anos ministrando os meus cursos, é que mesmo dominando o modo manual, existem ocasiões que os outros modos podem te ajudar e muito para conseguir uma ótima foto.

Não estou falando de fotógrafos profissionais, mas com todos que por muitas vezes ficam só no automático por não ter um entendimento melhor das outras opções, por isso espero que esse artigo contribua para isso.

Vamos lá, essa é uma leitura obrigatória para quem tem uma câmera digital, mas só usa o modo de cena automático. Ok, as fotos não ficam ruins, mas é possível melhorá-las somente selecionando o modo de cena adequado. Com nosso artigo de hoje, você irá aprender sobre os modos de cena mais populares, para que servem, qual a diferença, os efeitos provocados pela seleção de um modo de cena. Enfim, você aprenderá como tirar fotos melhores e ficar cada vez mais expert em fotografias através de nossas dicas 😉

O que são os Modos de cena?

Os modos de cena são ajustes que já vem pré – definidos nas câmeras digitais e facilitam as fotografias em diversas situações, o que muitas pessoas não sabem, é que essas pré-definições são ajustes de abertura, velocidade e Iso, ou seja, uma vez que você determina o modo de cena, a câmera vai tentar se ajustar pra aquela situação, onde, normalmente, as condições são parecidas com o modo que escolheu.

Para mudar o modo de cena em uma câmera é muito fácil, basta você girar ou mudar um botão e selecionar o modo que mais se aplica à sua situação no momento da fotografia.

Modos de cena automáticos e semiautomáticos

Modos de cena automáticos

Dentro deste tópico iremos estudar os modos de cena Retrato, Macro, Paisagem, Esporte, Noite e Vídeo. Também citaremos, no final desta parte, o modo de cena automático.

Retrato

Modos de cena, use a seu favor!

Retrato

Como o próprio nome sugere, é o mais indicado para fazer retratos de pessoas. Selecionando este modo de cena, a sua câmera irá buscar aberturas maiores de sua lente, desta forma o fundo provavelmente ficará desfocado e ressaltará os rostos das pessoas envolvidas na foto. Você pode deixar o flash ativado nesse modo de cena, para fotografias feitas contra a luz.

Macro

Modos de cena, use a seu favor!

Macro

Mais um modo de cena que o nome descreve a utilidade. Para fotografar objetos bem próximos, selecione o modo de cena macro. Ideal para tirar fotos de objetos pequenos, como insetos. De preferência, coloque a câmera paralelamente ao objeto a ser fotografado para manter a qualidade do foco. Recomendamos que você desabilite a função flash.

Paisagem

Aí você me diz: mais um modo de cena que o nome descreve para que serve. A resposta é: correto, mas não totalmente. O modo de cena paisagem é o oposto do modo retrato. Ele é útil para fotografar cenas amplas. No modo de cena paisagem, temos abertura pequena da lente criando grande profundidade de campo e assim para garantir o máximo de foco possível da cena. Dependendo da sua cena, além de aberturas menores, a sua câmera pode precisar baixar a velocidade pra conseguir mais luz, então é indicado utilizar de um tripé para garantir resultados mais nítidos.

Esporte

Não dá pra errar. Este modo é muito útil para fotografar pessoas em movimento ou, como o nome diz, praticando esportes. Não podemos especificar que é somente praticando esportes, mas praticando qualquer movimento. É desafiador conseguir fotografar o movimento porque existe um conjunto de necessidades, como velocidade alta e estabilidade pra foto não  sair borrada. E aqui, a sua câmera vai priorizar a velocidade do obturador e em boas condições de luz, esse modo facilita muito! Ideal para fotografar aquele jogo especial onde seu filho está arrasando. Agora dá pra guardar os momentos inesquecíveis!

Noite ou Noturno

Modos de cena, use a seu favor!

Noturno

O modo de cena noturno serve para fotografar em locais com pouca iluminação. Nesse modo a sua câmera provavelmente irá aumentar a abertura e ISO e diminuir a velocidade, isso porque o objetivo principal dela é garantir a fotometria, então ela se vale de tudo pra conseguir luz suficiente pro registro. Nesse caso vale usar o flash. Como já citei, o tripé é perfeito para evitar fotos tremidas ou borradas.

Automático

O modo de cena automático é aquele que ajusta todas as configurações automaticamente, dependendo do ambiente a ser fotografado. Ele regula, através de sensores, todas as opções da câmera: a abertura da lente, a velocidade do obturador, a sensibilidade da luz, o modo de medição, a iluminação, o balanço de cores, o foco e a estabilização da imagem e o objetivo principal é sempre a luz, então pode funcionar bem, desde que você esteja em excelentes condições de luz!

A configuração é feita através de uma leitura na imagem e serve para iniciantes que ainda não conhecem nossas dicas de fotografia e também para situações de emergência, quando você precisa fazer a foto rapidamente para não perder aquele momento único e não tem tempo para os ajustes adequados… desde que esteja em excelentes condições de luz 😉

Modos de cena semiautomáticos

Os modos de cena semiautomáticos são conhecidos pelas siglas A ou AV, S ou TV, P e M. Abaixo, exploraremos todos eles.

Modo de cena A ou AV

Modos de cena, use a seu favor!

Prioridade de abertura

Dessa forma estamos configurando prioridade de abertura da lente (A de Aperture em inglês, ou abertura em português), e nossa câmera seleciona a velocidade do obturador para que tenhamos uma quantidade de luz que permita a exposição correta da cena. Para obter fundos desfocados, você deve utilizar números baixos para a abertura (por exemplo, F/3.5, F/2.8 ou maior). Mas, se, ao contrário, você desejar mais parte da cena em foco com fundos nítidos, deve deixar a abertura em torno de F/8, F/11, assim a gente consegue uma profundidade de campo bem ampla.

Modo de cena S ou TV

Modos de cena, use a seu favor!

Prioridade de velocidade

Utilizando esse modo, estamos ajustando a velocidade do obturador (S de Speed em inglês ou Velocidade em português). Selecionando a velocidade do obturador, a câmera ajusta a abertura da lente. É o inverso do que ocorre no modo A ou AV. E nesse caso, se configuramos altas velocidades, congelamos uma ação, alguém pulando, por exemplo, e baixas velocidades, registramos o rastro dessa ação, como na foto acima de rastro de luz, ou ainda em técnicas como o véu de noiva, abaixo.

Modo de cena P ou programado

Selecionando P em sua câmera, você estará configurando automaticamente a velocidade do obturador e a abertura da lente, de acordo com a exposição à luz. Mas, qual a diferença então do modo automático? É que os ajustes podem ser feitos enquanto a câmera está calculando a velocidade e a abertura, enquanto no modo automático, é a câmera que faz todos os ajustes.

Modo de cena M ou manual

Modos de cena, use a seu favor!

Manual

Com esse modo é tudo manual mesmo, e é de longe o meu preferido. Você é o responsável pelas configurações de abertura da lente, da velocidade do obturador e do ISO. A exposição da luz é recomendada de acordo com a abertura da lente e a velocidade do obturador.

Uma nota importante sobre os modos de cena semiautomáticos: se você alterar a configuração de cores de sua câmera, por exemplo, para preto e branco, a configuração que valerá para a foto é aquela das cores e não do modo de cena. O flash e outras configurações se manterão, mesmo que você alterne entre os modos P, S, A e M ou que desligue a câmera.

Funciona sempre?

Você já deve imaginar a resposta… não funciona sempre simplesmente porque a fotometria depende exatamente de onde você está medindo a luz da sua cena, por exemplo, se eu quiser tirar uma foto de uma borboleta voando, dependendo de onde esta borboleta passe, ela vai ter uma incidência de luz diferente, que de dia pode não ser tão grande porque normalmente a fonte de luz principal é o sol, e mesmo a variação não sendo extrema, a borboleta pode passar em áreas de sombras que vão alterar a minha fotometria, e isso se aplica a qualquer motivo com mínima variação de luz. Então ter só a câmera decidindo o que fazer sem você saber exatamente o que ela está fazendo, pode aumentar o risco de perder fotos, mas entendendo como o modo manual funciona, aumentará suas chances e escolher um modo semiautomático poderá ser um conforto pra agilizar sua fotografia.

Qual modo escolher: automático ou semiautomático?

Não dá para dizer qual é melhor ou pior, vai depender do uso que você destinará à câmera, no modo manual você tem a possibilidade de fazer TODOS os modos como você quiser, por isso indico tanto, mas tem que estudar tipo… o meu Curso🙂 e tem muito conteúdo aqui no site que pode te ajudar a desenvolver sua técnica!

Eu acredito que explorar todas as suas configurações da sua câmera é o ideal, pelo menos que você utilize os recursos dos modos de cena semiautomáticos para se fazer valer das funções dela. Assim você controlará a abertura da lente, a velocidade do obturador, o ISO, etc.

Espero que com esse artigo você tenha aprendido sobre os modos de cena das câmeras, para quais situações usar e consiga explorar um pouco mais o que seu equipamento lhe oferece!

       Até a próxima e vamos juntos!

AssinaturaPosts_New