Como Escolher a Lente de Retrato Perfeita

Como Escolher a Lente de Retrato Perfeita

Essa é uma dúvida muito comum, afinal, quando estamos iniciando não é muito claro pra que serve cada tipo de lente, eu recebo muitos emails aqui no Foto Dicas Brasil com esse tipo de dúvida, com leitores perguntando se com tal lente é possível fazer certo tipo de foto. Na verdade, em princípio, as lentes que vem nos kits fotográficos, em sua maioria a 18-55mm, costumam ser lentes versáteis para iniciantes, ou seja, é possível fazer fotos de paisagens, retratos e alguns tipos de detalhes, e escolher a lente perfeita para algum tipo de fotografia é uma pergunta um pouco subjetiva porque ela vai depender de 3 fatores como, a marca do seu equipamento, qual o seu estilo fotográfico e principalmente seu orçamento. Mas além disso, existe uma questão técnica que independe destes 3 fatores que é em relação ao tamanho do sensor e a distância focal.

Então vamos primeiro falar da parte técnica.

Quais Distâncias Focais São Necessárias Para um Bom Retrato

Mulher-Jovem-Lente-perfeita-para-retratos

Close Up Mulher via Shutterstock

 

Para responder a esta pergunta, você precisa entender duas coisas, a primeira é a distância focal ou Comprimento focal, e a segunda é fator de corte, porque uma está diretamente ligada a outra.

Distancia-focal

Você pode perceber na imagem acima que o comprimento focal de uma lente determina o ângulo de visão que ela enxerga, e que existem alguns comprimentos focais considerados “normais” como por exemplo a 50mm até mais ou menos a 70mm, e isso acontece porque esses ângulos permitem retratos próximos ao que enxergamos, ou seja, não há distorção no resultado da foto, é como se você fotografasse exatamente o que está vendo.

Você deve ter reparado que eu destaquei a palavra “permitem” na frase acima, isso porque muitos acreditam que as distorções nos retratos se deve à distância focal da lente, ou seja, que grande angulares resultam em imagens com o “nariz de cachorro”, ou seja, rostos bem finos, e lentes com grandes distâncias focais como as zoons, alargam o rosto, como você pode ver na imagem abaixo:

Distorções de Retratos - ©Stephen-Eastwood

Distorções de Retratos – ©Stephen-Eastwood

Na verdade esse efeito é causado pela distância que você está em relação à pessoa fotografada, e não pela distância focal da lente. Não acredita? Faça uma experiência você mesmo, feche um dos olhos e se aproxime bem do rosto de outra pessoa, ou do espelho, e veja a distorção acontecendo em tempo real. Então aonde entra a distância focal? Simples, como estamos falando de retrato, para conseguirmos esse enquadramento precisamos, de acordo com a milimetragem da lente escolhida, ficar mais longe ou mais próximo do fotografado, por isso fique atento a essa distância e trabalhe de acordo com o resultado que quer.

 Já o fator de corte entra justamente mudando a milimetragem das nossas lentes, se você usa uma câmera de entrada ou semiprofissional, as suas lentes possuem um comportamento diferente do que se estivessem sendo usadas em câmeras profissionais (Full Frame), por que esses tipos de câmeras possuem sensores menores e por isso é necessário calcular a milimetragem da lente de acordo com o fator de corte da marca da sua câmera.
Eu já escrevi um artigo completo falando sobre isso, é o “Fator de corte, uma questão de tamanho!“, mas pra dar um exemplo, se sua lente for uma 50mm da Canon, você precisará multiplicar por 1,6 – Fator de corte das câmeras Canon – e na sua câmera de entrada como a T3, T5i, T6i… ou semiprofissional, como a 50D, 60D, 70D, 7D… ela se comportará como uma 80mm – (50mm x 1,6 = 80mm), já se você usar uma câmera Nikon – de entrada como a D3100, D3200, D5100… ou semiprofissional, como a D7000, D7100… precisará multiplicar sua milimetragem por 1,5, e nesse caso, o resultado seria 75mm. E quando a milimetragem muda, também muda a distância que você fará o seu retrato, e consequentemente, muda o resultado da sua foto!

Tendo essas explicações em mente, dentro de várias milimetragens, existem potencialmente boas lentes para retratos, então dividirei por 4 tipos de lentes e você poderá escolher aquela que se encaixa melhor ao tipo de resultado que você está esperando: Grande angulares, Normais, Teleobjetivas Curtas e as Teleobjetivas, também conhecidas como lentes Zoom.

Lentes Grande Angulares

Noiva-Lente-perfeita-para-retratos

Noiva via Shutterstock

 

Ideais para retratos que onde você inclui parte do ambiente, assim você não vai ficar muito perto do fotografado e não corre o risco de grandes distorções, tenha em mente milimetragens entre 20mm e 40mm.

Lentes Normais

Retrato-Noturno-Lente-perfeita-para-retratos

Retrato Noturno Via Shutterstock

 

São lentes que possuem a milimetragem em torno de 50mm em uma câmera Full Frame (Sem fator de corte) – e é a mais famosa de todas as lentes de retratos por ter um excelente custo x benefício – e para conseguir essa distância focal em uma câmera de entrada e ou semiprofissional, você pode usar a lente fixa 35mm, ou buscar em sua lente zoom, essa distância focal. Elas já permitem fotos de close-up sem grandes distorções e são as intermediárias entre as grande angulares e as teleobjetivas curtas.

Lentes Teleobjetivas Curtas

Retrato-no-Parque-Lente-perfeita-para-retratos

Retrato no Parque Via Shutterstock

 

São excelentes lentes para retratos por sua versatilidade, sua pequena distorção pode ser um bônus para retratos com resultados agradáveis ao olhar, um elogio ao retratado.
Se preferir, mova-se e diminua a distorção. Outra grande vantagem é que você pode dar um passo atrás e incluir parte do ambiente e ainda assim ficar próximo o bastante do seu retratado e não perder a conexão com ele. Se for usar uma lente prime como a 85mm, terá a vantagem de uma abertura grande, essencial para desfoques criativos de fundo.

E como você já estudou o fator de corte, percebeu que se usar uma lente 50mm em uma câmera cropada (de entrada ou semiprofissional), terá um teleobjetiva curta de 80mm (Canon) ou 75mm (Nikon).

Lentes Teleobjetivas ou Lentes Zoom

Fashion-Lente-perfeita-para-retratos

Fashion Via Shutterstock

 

São bastante utilizadas por fotógrafos de moda pela facilidade de isolar a modelo do ambiente. Elas costumam ser mais caras que as lentes teleobjetivas curtas, principalmente as que possuem grandes aberturas como f/2.8. Você pode encontrar um excelente custo x benefício em milimetragens entre 100mm e 200mm.

Essas são as principais questões técnicas que você precisa levar em conta, mas lá no início eu disse que existiam algumas questões subjetivas e que podem te ajudar nessa escolha.

Qual é a sua lente?

Turista-em-Paris-2-Lente-perfeita-para-retratos

Turista em Paris Via Shutterstock

 

Você tem uma 50mm? Ou quem sabe uma macro 100mm, ou ainda uma teleobejtiva 70-300mm, pois saiba que são excelentes opções pra conseguir retratos incríveis! Ah, sua única lente é a do Kit 18-55mm? Sem problemas, leia este artigo e verá que ela pode ser excelente para conseguir ótimos resultados: “Sua Lente do Kit é Melhor do Que Você Imagina“; aproveite e leia também este artigo que o ajudará de uma maneira geral a fazer retratos profissionais: “10 dicas de retrato para levar suas fotografias para o Próximo Nível“.

Lente Prime ou Zoom?

Retrato-Petro-e-Branco-Lente-perfeita-para-retratos

Retrato Petro e Branco Via Shutterstock

 

As lentes prime são aquelas que possuem somente uma distância focal, a grande vantagem disso é a qualidade ótica muito maior, já que elas só possuem 1 elemento dentro delas. Elas também possuem aberturas maiores, resultando em mais luz e consequentemente permitindo fotografar com velocidades maiores e ISOS mais baixos, duas coisas importantíssimas para fotos mais nítidas, independente da regra da reciprocidade.
Dependendo do seu orçamento é mai válido investir em uma lente prime “mais barata” do que uma lente Zoom “mais barata”.

E por último, mas não menos importante, o que vai determinar a escolha da sua lente é o seu orçamento.

Qual o seu orçamento para investir em uma lente de retrato?

Pé-de-dinheiro-Lente-perfeita-para-retratos

Pé de dinheiro Via Shutterstock

 

Essa é uma consideração muito importante, afinal, as melhores lentes também são as mais caras. Um excelente exemplo são as lente 50mm da Canon que variam entre U$150 a U$1.200 dólares dependendo da abertura que você escolher, ela estão disponíveis nas aberturas f/1.8, f/1.4 e f/1.2 e na Nikon, nas aberturas f/1.8 e f/1.4.

As lentes mais caras geralmente produzem imagens mais nítidas e com menos flare. A qualidade de construção é melhor, e elas podem ser à prova d’água, além de serem mais silenciosas e possuírem mecanismos de focagem automática. Mas uma dica: A diferença na qualidade da imagem é geralmente maior entre as lentes zoom caras e baratas do que entre as lentes prime caras e baratas.

Estúdio-Profissional-Lente-perfeita-para-retratos

Fotógrafo trabalhando Via Shutterstock

 

As melhores lentes costumam ser mais pesadas por causa da sua construção em metal, e as mais baratas costumam ser feitas de plástico. Tenha em mente que as boas lentes devem durar décadas, e às vezes o que pode parecer um investimento alto agora, pode ser um benefício a longo prazo.

Conclusão

 

Retrato-Fashion-Lente-perfeita-para-retratos

Retrato Fashion Via Shutterstock

 

Como acontece com a maioria dos fotógrafos, com o tempo você vai aprendendo qual o equipamento traz melhores resultados para o tipo de fotografia que você quer, eu particularmente uso na maioria dos meus retratos a 85mm, sou apaixonada por ela. Também não abro mão da minha 50mm f/1.2 e às vezes, dependendo do resultado que quero alcançar, lanço mão da minha 24-70mm. Já fiz muito retrato quando usava lente de kit, especificamente uma 28-135mm USM, que era uma mão na roda!

Se você não tiver muita certeza do que usar, procure estudar retratos feitos por outros fotógrafos no Flickr ou 500px, muitos deixam o EXIF das fotos disponíveis, para isso, minha dica é você separar uns 10 ou 20 retratos que você realmente tenha amado, depois examine-os com  cuidado e pense por que você gostou de cada um deles. Existe alguns temas em comum? Quais as distâncias focais mais utilizadas? Os fotógrafos estão usando grandes aberturas com profundidades de campo rasas? São predominantemente preto e branco ou coloridos? São feitos com luz natural ou flash? São close ups ou retratos que incluem o ambiente? Com certeza as respostas a estas perguntas podem ajudá-lo a decidir quais as lentes você deve incluir à sua lista pra ser um retratista incrível!

Espero que você tenha gostado, se sim, compartilhe este artigo com seus amigos, isso nos ajuda a crescer e continuar trazendo conteúdo gratuito de alta qualidade pra você.

Boas fotos e vamos juntos!

AssinaturaPosts_New

Imagem destacada – Fotógrafa via Shutterstock

 

10 dicas de retrato para levar suas fotografias para o Próximo Nível

10 dicas de retrato para levar suas fotografias para o Próximo Nível

Retrato! Não importa o tipo de câmera que você usa, quais lentes possui, qual a sua especialidade, ou o nível fotográfico em que está, em algum momento você precisou ou precisará fazer algum retrato.

Além dos ensaios fotográficos específicos para isso, existe aquela demanda informal dos amigos que precisam de uma foto legal para colocar no perfil da redes sociais. E a gente sabe que nunca funciona recortar aquela foto que você saiu bem, fica sempre com cara de que… você recortou uma foto que saiu bem.

Essa tarefa não precisa ser tão árdua, e com uma dicas bem legais da premiada fotógrafa americana Catherine Just que já teve seus trabalhos publicados na capa da National Geographic Magazine, Oprah.com, Photo District News, eu traduzi especialmente pra você ser aquele que todo mundo quer tirar retratos porque sabe que vai sair incrível.

Vamos lá?

10 dicas de retrato para levar suas fotografias para o Próximo Nível

 

Você tem todos os ingredientes para fazer uma fotografia bonita: O cliente perfeito, um dia nublado para a iluminação natural ficar suave e uma paisagem deslumbrante como pano de fundo. Você está tirando as fotos, mas percebendo que algo não está certo. As fotos ficam abaixo do esperado. Acredite em mim, eu estive exatamente neste lugar. E aqui estão 10 dicas para levar seus retratos para o próximo nível.

Dica #1 – Olhe seu assunto um pouco de cima

Fotografando Danielle LaPorte - @Catherine Just

Fotografando Danielle LaPorte – @Catherine Just

 

Retrato Danielle LaPorte - @Catherine-Just

Retrato Danielle LaPorte – @Catherine-Just

Isso causa um efeito de “emagrecimento” lisonjeiro. Pegue um banquinho e fotografe seus assunto ligeiramente acima da sua linha dos olhos e assista o “queixo duplo” desaparecer. Uma ótima dica é deixar uma escadinha sempre no porta malas do carro para que você não tenha nem sequer o trabalho de adicioná-la à sua lista de equipamentos quando estiver se organizando para um ensaio no dia seguinte. Ela está lá pronta para ótimos resultados!

Dica #2 – Capture os momentos entre as poses

© Catherine Just

© Catherine Just

Essa é uma das fotos que mais gosto. Se você começar a perceber que as fotos estão saindo muito posadas, ou o seu modelo está visivelmente desconfortável, agite as coisas. Peça pra ele fazer uma pose boba ou fingir uma gargalhada natural, é claro que não vai dar certo, mas mantenha a câmera em posição, provavelmente em seguida ele realmente estará rindo e você conseguirá uma foto espontânea.

Dica #3 – Vire ligeiramente o corpo do seu modelo

Uma pose que sempre funciona é virar ligeiramente o corpo do modelo e manter seu rosto olhando para a câmera, isso não só cria uma silhueta mais fina, como dá mais profundidade na fotografia.

Dica #4 – Seja lisonjeiro

© Catherine Just

© Catherine Just

Sempre diga o quão bonito é seu modelo. É irritante ter alguém te olhando fixamente através de uma câmera e não saber como está saindo o resultado. Essa postura de verbalizar os elogios acalma os nervos do seu modelo e você vai ver a diferença nas fotos, porque ele se sentirá mais confiante e atraente.

Dica #5 – Crie uma conexão

Essa é realmente a chave de tudo. Se há uma conexão entre você e a pessoa que está fotografando, há uma mágica que acontece que é inexplicável. Claro, você pode ter a lente certa, a câmera certa e a iluminação certa, mas uma conexão autêntica entre você e seu modelo, torna o resultado único. Você pode perceber isso pelos olhos, eles se conectam a você e mostra uma autenticidade diferente que não pode ser falsificada. Para conseguir isso, faça perguntas sobre ele, fique curioso sobre quem ele é, enfim tente conhecê-lo um pouquinho mais. Mantenha-se conversando durante toda a sessão de fotos. Ria com ele.

© Catherine Just

© Catherine Just

Dica #6 – Estimule seu modelo a flertar com a câmera

Ok, isso pode soar meio estranho, mas funciona. Pergunte a ele qual a celebridade que ele é apaixonado, isso mudar o olhar. Peça para imaginar que a câmera é uma pessoa, sério. Faça-o rir, o que nos conecta a dica #2, e ajuda-o a se soltar. Se ele estiver num relacionamento, muitas vezes perguntar como se conheceram ou alguma história sobre seu par pode fazê-lo iluminar-se. Observe a mudança física nele e continue fotografando ao longo da conversa. Você vai capturar momentos desprevenidos e reais.

© Catherine Just

© Catherine Just

Dica #7 – Peça para o seu modelo trazer suas músicas preferidas

Eu sempre levo para as sessões uma mini caixa de som de celular para tocar as músicas preferidas do modelo, isso ajuda a criar um clima muito confortável. Você também pode colocar suas músicas preferidas, isso ajuda a dar alguma coisa para ele prestar atenção e aliviar o clima. Seja divertido, dance com seu modelo ou o incentive a dançar, deixe-o se expressar e mantenha sua câmera pronta para fotografar. Você também pode adicionar mais velocidade ao seu obturador enquanto ele dança para conseguir algumas variedades de movimento, ou velocidades mais baixas e conseguir um pouco de borrão e assim conseguir uma história interessante em uma série de imagens.

Dica #8 – Selecionar as roupas é importante

Incentive-o a escolher as roupas que o faz sentir-se uma estrela do rock. A roupa deve ser uma que ele se sinta confortável e que permita se movimentar facilmente. Nada de padrões loucos ou cores brilhantes, e evite também listras na parte de cima. A ênfase está nos olhos do modelo e na sua expressão.

Catherine-Just5

Dica #9 – Iluminação

Se o ensaio for externo, ter nuvens trará um resultado mais suave. Eles são melhores no início da manhã e perto do pôr do sol, quando as sombras estão sendo criadas a partir de árvores e edifícios. Mantenha seu modelo na sombra. Um ótimo lugar para se explorar são as portas, como uma porta de garagem aberta. Se você estiver dentro de algum local, você ainda pode usar a iluminação natural, desligando todas as luzes e movendo seu modelo para perto da janela. Cuidado com o sol, quando incide diretamente no rosto do seu modelo, isso fará com que ele aperte os olhos e fique com rugas.

Dica #10 – Quebre as regras

Flare

Flare Via Shutterstock

 

Existem várias formas de você se desafiar e quebrar as regras como, por exemplo, utilizar o flare, experimentar aplicativos de celulares para limitar os ângulos, ou ainda levar somente uma lente para o ensaio! A 50mm é uma excelente opção, e minha lente preferida é uma 85mm. Tenha como objetivo não somente um retrato, mas um projeto de arte. Lembre-se de tentar poses não convencionais.

Conclusão

Eu sempre gostei de fazer ensaio de retratos, fiz muitos em meu estúdio e todas essas dicas realmente valem demais. Não existe técnica fotográfica que substitua você conseguir se conectar ao seu modelo, deixá-lo à vontade e fazer da sua sessão um jogo incrível com resultados surpreendentes.

Uma última dica, ter noção de poses é determinante para conseguir resultados profissionais, conseguir descontração e leveza nelas é onde está a chave para bons resultados, por isso sugiro que você baixe nosso ebook “500 Poses” e leia os artigos: “O segredo das melhores poses de fotografia” e “Como Posar as Mãos em Fotos” e com certeza irá ajudá-lo em seu próximo retrato!

Então você já sabe, até a próxima…

E vamos juntos!

AssinaturaPosts_New

Imagem em destaque – Retrato externo