Domine a perspectiva como elemento de composição

Domine a perspectiva como elemento de composição

Quem é meu aluno, sabe que acredito que trabalhar a perspectiva seja uma das ferramentas mais poderosas e fáceis para conseguir resultados incríveis na composição fotográfica. Eu costumo dizer a meus alunos, que quando eles entram em um local, possuem a visão da maioria das pessoas, a partir do momento que eles se abaixam ou sobem em cima de alguma coisa, passam a ter uma visão diferenciada, e um detalhe simples como esse, pode resultar em uma imagem com muito mais impacto.

Além dessa sensação de “novidade” que uma perspectiva diferente pode trazer de um lugar conhecido, ela também pode gerar uma realidade que só existe na foto.

Vamos primeiro a definição de alguns elementos da perspectiva.

Elementos da perspectiva

Linha do Horizonte

É o elemento da construção em perspectiva que representa o nível dos olhos do observador. (linha horizontal pontilhada LH).

LinhadoHorizonte

Numa paisagem é a linha do horizonte que separa o Céu e a Terra. Vista ao longe, ela está na base das montanhas e risca horizontalmente o nível do mar.

Ponto de Vista

Na representação gráfica da perspectiva é comum o ponto de vista ser identificado por uma linha vertical perpendicular a linha do horizonte (PV). O ponto de vista revela-se exatamente no cruzamento dessas duas linhas.

PontodeVista

Dependendo do ângulo visual de observação do motivo, a linha vertical que localiza o ponto de vista pode situar-se centralizada na cena ou num de seus lados, esquerdo ou direito.

 Ponto de Fuga

É o ponto localizado na linha do horizonte, pra onde todas as linhas paralelas convergem, quando vistas em perspectiva (PF).

PontodeFuga

Em alguns tipos de perspectiva são necessários dois ou mais pontos de fuga. Em situações como estas poderão ter pontos tanto na linha do horizonte, quanto na linha vertical do ponto de vista. Em alguns casos é possível o ponto ficar fora, tanto da linha do horizonte quanto do ponto de vista.

Linhas de Fuga

São as linhas imaginárias que descrevem o efeito da perspectiva convergindo para o ponto de fuga (linhas convergentes pontilhadas). É o afunilamento dessas linhas em direção ao ponto que geram a sensação visual de profundidade.

LinhadeFuga

Bom, compor uma imagem consiste em organizar os elementos que a compõem, de modo que o resultado seja harmonioso, equilibrado e esteticamente agradável.

Como sabemos, o mundo real é tridimensional e os nossos olhos o enxergam assim, porque, ao estarem situados em posições diferentes, cada um recolhe em suas retinas uma imagem ligeiramente diferente da realidade diante deles. Com estas pequenas diferenças nosso cérebro calcula a distância em que os elementos se encontram. É justamente este cálculo o que situa os objetos no espaço tridimensional, nos dando uma sensação de profundidade ou de volume dos objetos.

A Fotografia, ao contrário do mundo real, é bidimensional e mesmo assim, percebemos a profundidade nas imagens. E por que isso acontece? Graças à perspectiva, ou a ilusão visual percebida pelo observador e que ajuda a determinar a profundidade e a localização de objetos a diferentes distâncias. Usando esta técnica, a fotografia se projeta em um mundo tridimensional.

Como você pode conseguir estes resultados? Controlando a variação do tamanho de objetos ou motivos da imagem. Também sobrepondo, ou seja, colocando para baixo aqueles que estão mais próximos e mais acima aqueles que estão mais longe.

Se você aprender a dominar essa técnica, você terá uma ferramenta de composição poderosa que irá ajudá-lo a conseguir imagens verdadeiramente atraentes. Para saber mais, continue lendo, e com alguns conceitos básicos e exemplos, você vai aprender o que é preciso para olhar através do visor de sua câmera com outra 😉 “perspectiva”.

Tipos de Perspectivas

O importante é conhecer os tipos de perspectiva existentes, assim você pode aplicar às suas fotos o que realmente te interessar mais.

Perspectiva Linear

Esta é uma forma de geometria perspectiva na qual as linhas paralelas convergem em um ponto conhecido como o ponto de fuga, causando a ilusão de profundidade e distância.

1Perspectiva-Linear

Madeira via shutterstock

 

Este tipo de perspectiva pode ser melhorada de duas formas:

Com Uma Lente Grande Angular

Estas lentes aumentam a profundidade e exageram as perspectivas. Veja este exemplo.

2Ljubljana

Ljubljana via Shutterstock

 

E Com os Vários Tipos de Ângulos de Disparo

Dependendo do ângulo a partir do qual fotografamos, a perspectiva será acentuada ou o oposto, vamos remover a sensação de profundidade, como podemos ver a seguir:

1. Ângulo Alto

Também conhecido na linguagem cinematográfica como picado ou Plongê (do francês plongée, “mergulhado”). A foto é feita de cima para baixo, a partir de uma posição mais elevada do que o objeto fotografado.

Caramujo

© patri del sol

3mãos

Mãos via shutterstock

 

2. Ângulo Baixo

Contra-picado ou ainda contra-plongê. A foto é feita de baixo para cima.

rã

© patri del sol

4amigos

Amigos via shutterstock

 

3. Ao mesmo nível do sujeito ou Normal

Como o próprio nome indica, a foto é feita no mesmo nível do sujeito, é o ângulo mais natural e também o mais comum.

5AoMesmoNivel

4. Nadir

É um termo astronômico e geográfico que indica o ponto inferior da esfera celeste, segundo a perspectiva de um observador na superfície do planeta. Ou seja, na fotografia seria o plano contra-picado ao extremo, a imagem é feita de um ponto completamente perpendicular de baixo para cima. Também é conhecido como Contra-zenital ou contra-plongê absoluto.

5. Zênite

É o inverso de Nadir, neste plano, também conhecido como plano zenital (ou plongê absoluto) a foto é perpendicular de cima para baixo.

Um ótimo exemplo é o trabalho do fotógrafo americano Navid Baraty onde ele retrata ruas e cruzamentos de Nova York na série “Intersection”, utilizando somente este tipo de ângulo.

6navidbaratyintersection

© Navi Baraty

© Navi Baraty

© Navi Baraty

7navidbaratyintersection

© Navi Baraty

Perspectiva aérea

Também conhecida como perspectiva atmosférica, pode ser potencializada graças às condições ambientais, como chuva, nevoeiro… Especialmente em paisagens, os planos mais distantes parecem menos nítidos. As tonalidades azuladas ou cinzas são interpretadas pelos nossos olhos como mais distantes, isso é natural porque as cores frias são interpretadas como mais longe, enquanto as quentes sugerem mais proximidade.

15Fog

Fog Via Shutterstock

 

Perspectiva forçada

Como o próprio nome sugere, é o plano que você pode conseguir através da manipulação da cena, isto é, tentar garantir que os objetos ou sujeitos pareçam estar no mesmo plano.

© Aleksandr Malin

© Aleksandr Malin

Este é o tipo de plano que pode ter resultados incríveis como o do fotógrafo Michael Paul Smith que é um mestre em recriar cenas incrivelmente precisas ao ar livre usando sua extensa coleção modelo de carro em miniatura e uma perspectiva forçada.

MichaelPaulSmith

© Michael Paul Smith

Michael Paul Smith

© Michael Paul Smith

Michael Paul Smith

© Michael Paul Smith

Michael Paul Smith

© Michael Paul Smith

Michael Paul Smith

© Michael Paul Smith

Michael Paul Smith

© Michael Paul Smith

Michael Paul Smith

© Michael Paul Smith

Também é o tipo de plano que resulta em imagens criativas…

© J. Taylor

© J. Taylor

© Crezalyn Nerona Uratsuji

© Crezalyn Nerona Uratsuji

Divertidas…

© Mr. Flibble

© Mr. Flibble

E, um clássico da Internet, enganosas…

PiscinaPerspectiva

Você pode conseguir este efeito e “enganar” o espectador de 2 maneiras:

1. Pelo tamanho dos objetos

Objetos grandes são interpretados como estando perto, enquanto os pequenos são interpretados como distante. Se você jogar com esse efeito poderá conseguir resultados como este. À primeira vista, eles parecem do mesmo tamanho de duas pessoas apertando as mãos, mas não é. O boneco é colocado em primeiro plano, enquanto a menina está muito mais distante, deste modo, parece menor, correspondente ao tamanho do boneco.

©Carlos Hernandez

©Carlos Hernandez

2. A partir da posição dos objetos

Se um objeto “encobre” o outro é porque está à frente, se não encobre, pode dar a impressão de estarem no mesmo plano, em vez de um na frente e um atrás.

© Tristan Brown

© Tristan Brown

Nesta foto fica claro como a posição dos objetos podem dar profundidade e “enganar” o espectador, mas perceba que se a mão (ou outra parte do corpo) do sujeito que está à frente cobrisse o sujeito que está atrás, esta imagem engraçada não seria assim, porque não daria a impressão que estão no mesmo plano.

Para atingir estes tipos de imagens basta considerar esses dois aspectos e brincar um pouco com sua imaginação. Aqui você tem alguns exemplos para aguçar a sua curiosidade e, aliás, a sua criatividade também.

© Steven Guzzardi

© Steven Guzzardi

sleeveface-20

A imagem de Steven Guzzardi no banco é um pouco diferente do que eu disse para fazer os objetos parecem estar no mesmo plano, mas é outra maneira de enganar os olhos brincando com a perspectiva e assim alcançar imagens engraçadas e originais.

Resumindo e Dicas Finais

Então, Como Tirar o Máximo Proveito da Perspectiva?

Lentes Diferentes

Use aberturas de lentes diferentes para jogar com a profundidade de campo. Por exemplo, para fotografar uma paisagem nos interessa a sensação de maior profundidade possível, para isso utilizamos aberturas pequenas (Números f grandes). Para fotografar pessoas, edifícios ou objetos maiores, especialmente se estiver no mesmo nível, é melhor fazer o oposto, usar uma pequena profundidade de campo desfocando o fundo, ajuda a parecer que ele está mais distante.

Tamanho da Abertura

Para alcançar melhores imagens usando perspectiva forçada, eu recomendo que você use uma pequena abertura (número f grande) para que todos os motivos da foto fiquem igualmente em foco. Planeje bem a foto e use o tempo necessário para atingir a imagem mais perfeita possível. Provavelmente você terá que fazer várias tentativas até obter o efeito desejado. E um truque, procure fotografar a partir de um ponto de vista o mais baixo possível, assim os objetos (ou motivos) em primeiro plano vão parecer muito maiores.

© Alex Schwab

© Alex Schwab

Linhas

A perspectiva linear é mais evidente se linhas retas aparecem mais na composição. Isso dificilmente acontecerá na fotografia de paisagem, onde as linhas retas são bem escassas, mas dá resultados muito bons em fotografia de arquitetura. Busque linhas convergentes, além de ganhar profundidade, ajuda a orientar o olho do espectador.

PerspectivaLinearConvergente

Arquitetura antiga via Shutterstock

 

Altura

Fotografar a partir de um ponto tão baixo quanto possível, para que as linhas pareçam começar muito mais separadas.

Trilhos

Trilhos Via Shutterstock

Distância

Você pode aumentar o tamanho dos objetos em comparação com outros para que tenhamos referência, desse modo o espectador pode comprovar o quão grande é o seu motivo. Por exemplo, em uma paisagem muitas vezes aparecem elementos que nos dão pistas sobre o tamanho do que está ao redor, uma árvore, um animal… No entanto, às vezes não existem tais elementos que nos ajudam nesta referência, mas você pode colocá-los. Se você quer mostrar a vastidão de uma montanha, pode acrescenta uma figura humana, assim também irá adicionar um centro de interesse na imagem. O mesmo pode ser utilizado em estruturas arquitetônicas ou semelhantes.

© Nicolas Grevet

© Nicolas Grevet

Ponto de Vista

Procure perspectivas diferentes do ponto de vista para o nosso olho humano para que suas fotos alcancem maior impacto. Use a sua de imaginação até chegar a uma imagem impressionante.

© Christiaan Triebert

© Christiaan Triebert

Conclusão

Liberte a sua criatividade.

Bom, você agora tem uma nova ferramenta muito leve e que não ocupa espaço em sua mochila. No entanto, é uma poderosa ferramenta quando estiver compondo suas imagens. E o melhor de tudo, não há necessidade de sair de casa para praticar! Você pode começar agora! Tente fotografar alguém de sua família refletido em um copo de café, ou vá para sua janela e olhe para baixo (ou para cima) através do visor, ou ainda brinque com os objetos em cima da sua mesa para fazê-los parecerem maiores ou menores do que realmente são. Os resultados podem surpreendê-lo.

Lembre-se, faça testes e mais testes, você sabe que é assim que você aprender a fotografar realmente.

Você já sabe, compartilhando este artigo nos ajuda a trazer mais conteúdo de qualidade e ainda ajuda seus amigos a mudar a sua “perspectiva” 😉

Me diga o que achou e se tiver alguma imagem que goste e que use uma perspectiva diferente, compartilhe nos comentários, veja aqui como fazer isso de maneira simples. Será um prazer conhecer a sua maneira de ver as coisas!

Te vejo em breve!

*Este artigo foi baseado em um artigo da Caro Musso. Ela é uma fotógrafa que tem uma maneira de escrever que gosto muito, mas conforme eu fui complementando com observações minhas, e eram muitas, preferi dividir o crédito e trazer pra você uma informação mais completa. Ok!?

10 Segredos que irão transformá-lo em um fotógrafo melhor

10 Segredos que irão transformá-lo em um fotógrafo melhor

A nossa jornada é composta de muitas coisas, e às vezes a gente não consegue ter uma visão mais ampla do que pode estar ajudando ou até mesmo atrapalhando nosso progresso fotográfico.

Por isso trouxe 10 lições importantes que o fotógrafo Jose Luiz Rodrigues reuniu e que somente a experiência fotográfica de muitos anos pode nos ajudar a enxergar, por isso, espero que você use esses segredos ao seu favor, vai te economizar bastante tempo 🙂

10 Segredos que irão transformá-lo em um fotógrafo melhor

Com certeza já te ocorreu mais de uma vez! Depois de fazer a foto, você revisa no LCD e não fica satisfeito com seu trabalho. Aí você acha que não consegue mais se inspirar o suficiente, que chegou ao seu limite sabendo que deu o melhor si , e por isso não será capaz de melhorar mais como fotógrafo.

Essa é uma situação que todos nós já nos encontramos em algum momento da nossa jornada fotográfica, e que pode ser bem aflitiva, por isso, quero compartilhar com você algumas lições importantes que todos os fotógrafos profissionais consideram bastante e que irá ajudá-lo também a melhorar como fotógrafo de maneira geral.

Neste artigo eu quero trazer esses segredos de forma bem direta, para que você sempre pense neles quando achar que já chegou ao seu limite.

1. Os fotógrafos profissionais só publicam suas melhores fotos

1Genesis_Sebastiao_Salgado

Genesis – Sebastião Salgado

Quando você olha para o trabalho de um grande fotógrafo você percebe que ele é linear, não tem “rachaduras”.

Seja em uma exposição, ou na internet, é normal você olhar o seu trabalho e pensar: “… Como eu amo essa foto, e esta…, e esta …” Todas são excelentes.

E muitas vezes quando avaliamos nossas próprias fotos, ficamos pensando em quantas fotos ainda temos que fazer para finalmente obter uma imagem decente.

O que muitas vezes não paramos para pensar que o mais ​​provável é que o fotógrafo cujo trabalho estamos vendo, só está mostrando suas melhores fotos. Há fotógrafos que se importam muito com número de fotos que faz, e outros que não, por isso possuem consideravelmente mais fotos para escolher, mas eu diria que todos filtram bastante as fotografias que irão mostrar, e é isso que faz com que uma coleção de fotos seja realmente impressionante e deixe sempre aquela sensação de que a pessoa só tem fotos incríveis.

Portanto, da próxima vez que pensar em publicar seus resultados, procure aplicar o mesmo filtro. Fique com suas melhores fotos e deixe as pessoas apreciarem desta maneira o seu trabalho, o feedback com certeza será mais positivo. Eu sei que às vezes estamos tão empolgados que queremos colocar o máximo de fotos possível nas redes sociais, mas acredite, postar 2 ou 3 fotos excelentes, é melhor que 15 fotos legais, e esse é um bom exercício para você começar.

2. A maioria das fotos que você vê são pós-processadas

Icebergs

Icebergs via Shutterstock

 

Embora existam fotógrafos mais puristas, por assim dizer, que gostam de manter seu trabalho como saem da câmera, ouso dizer que 90% das imagens que você vê, e chamam a sua atenção, tem algum tipo de pós-processamento. E neste caso não estou me referindo somente a “revelação” de um arquivo no formato Raw, falo de melhorias mesmo porque existem muitos ajustes básicos para ajudá-lo a melhorar suas fotos sem mudar a realidade do que você viu. São configurações que têm pouco a ver com “fotomontagem”, e mesmo assim pode melhorar drasticamente o seu trabalho sem perder a naturalidade e a realidade.

Se você não aplica ajustes em suas fotos ainda, provavelmente é um bom momento para começar a praticar com programas como o Lightroom e Photoshop,  e descobrir como esses pequenos ajustes podem incrementar o seu resultado.

3. É o fotógrafo que faz a foto e não a câmera

Tradição "Perang Api", a batalha de fogo feita por um Nikon D3000 e ganhadora como umas das melhores fotos da Reuters 2013.

Tradição “Perang Api”, a batalha de fogo feita por um Nikon D3000 e ganhadora como umas das melhores fotos da Reuters 2013.

Muitas vezes, ficamos obcecados sobre as especificações técnicas de câmeras e lentes. Pensamos coisas como “ah, se eu tivesse essa câmera” ou “esta é a câmera que eu preciso ter”.

Neste contexto eu sempre digo que “a câmera não faz o fotógrafo”. Você pode ter uma câmera muito boa, mas se não domina as técnica mais importantes da fotografia e da composição fotográfica, não será capaz de fazer boas fotos. Por outro lado, você pode ter uma câmera compacta e um bom olhar fotográfico, e fazer maravilhas para o que poderia se esperar dessa câmera.

Mais importante do que as especificações técnicas de uma câmera ou lente é o conhecimento e domínio da técnica. Então, antes de ficar obcecado sobre o mais recente modelo da câmera que chegou ao mercado ou a claridade de uma nova lente, você precisa pensar se realmente está aproveitando ao máximo seu equipamento e como você pode melhorar suas habilidades na fotografia.

Agora, se você já sabe que chegou ao limite da sua câmera, talvez esteja na hora de fazer um upgrade e garantir melhores resultados, mas faça com segurança para realmente utilizar sua câmera a seu favor e continuar sendo o bom fotógrafo por “detrás da câmera”.

4. A melhor câmera é aquela que você leva contigo

4Nuvens-e-avião

Avião nas nuves via Shutterstock

 

É provável que todos os dias você se depare com situações que valem a pena pegar uma câmera e fotografar, mas para isso… você deve carregar pelo menos carregar uma contigo e estar sempre pronto para fotografar. Não adianta ter um câmera super profissional, se não está disposto a levá-la para um passeio. E se você não está disposto a levá-la pra rua, é melhor buscar uma opção que realmente seja “portátil” e que vá lhe trazer resultados satisfatórios! Conheço várias pessoas que tiveram o mesmo problema. Eles compram uma câmera boa, porque elas querem ter o melhor desempenho e acabam não levando pra rua, porque a câmera é muito grande ou muito cara.

E de que adianta? Com isso eu não quero dizer que não deva ter uma câmera muito melhor ou profissional. Certamente, se você souber tirar proveito destes equipamentos, terá muito mais satisfação do que uma câmera simples e compacta, minha dica é que invista também em um equipamento intermediário como as Mirrorless, por exemplo, que podem ser uma excelente alternativa para os hobbystas, ou até mesmo as mais recentes superzoons, assim você poderá garantir a sua foto sem se preocupar tanto em colocar o seu equipamento mais caro em riscos desnecessários.

5. Um bom fotógrafo nunca para de aprender

Estudante-de-fotografia

Estudante de Fotografia via Shutterstock

 

Se existe alguma coisa que ajuda a melhorar a sua técnica fotográfica ao longo do tempo, definitivamente é estudar, para isto basta:

Ler, observar, fotografar, reler, observar novamente, fotografar mais ainda…

Como a maioria das coisas na vida, a fotografia tem sua própria curva de aprendizado. Se alguma coisa me ajudou a progredir neste campo, com certeza foi continuar estudando, praticando e dando aulas! Já ter escrito centenas de artigos aqui pro Foto Dicas Brasil, observar o resultado dos meus alunos, e compartilhar ideias em milhares de comentários em aulas ao vivo no Facebook e no Youtube, faz com que eu aprenda diariamente detalhes que eu mesma achava que já sabia completamente. E quando você vê seu trabalho em retrospecto provavelmente você percebe que, se você estiver estudando de todas as formas possíveis, suas fotos ou a forma de você fotografar vai melhor substancialmente.

6. Faça fotos que te inspire

Garota-e-guarda-chuva

Garota e guarda-chuva via Shutterstock

 

Não há nada pior do que fazer algo sem nenhum desejo ou motivação. E na fotografia não poderia ser diferente.

Talvez algumas áreas da fotografia sejam mais atraentes pra você do que outras: natureza, paisagens, retratos, arquitetura, fotografia social… Se perguntar que tipo de fotografia que você mais gosta, e quer trabalhar, é essencial para se conseguir algum tipo de resultado.

E sempre conseguimos os melhores resultados quando fazemos o que gostamos, por isso, escolha o seu tema favorito e pratique muito, e não deixe de experimentar outras possibilidades, a ideia aqui é que você “se encontre” na área que te deixa mais feliz, e às vezes nem é a que você conseguiu os melhores resultados técnicos 😉

7. Conheça as regras de Composição e quebre-as

Palmeiras-ao-aol

Palmeiras ao Sol via Shutterstock

 

A composição fotográfica é umas das bases da fotografia e fotógrafos profissionais conhecem bem essas regras e as quebram quando bem entendem.

As regras de composição definem porque uma fotografia funciona e outra não.

Conhecendo as regras de composição e as praticando, você vai conseguir fotos muito melhores, e quando as dominar totalmente poderá quebrá-las e conseguir resultados bem diferentes.

8. Os profissionais têm uma paciência infinita

Fósforo

Fósforo 0via Shutterstock

 

Geralmente, a pressa não é uma boa aliada da fotografia.

Não há nada pior do que estar com pressa quando você está tirando fotos. Em muitos casos, essa falta de tempo não nos permite configurar a câmera corretamente, podemos falhar o enquadramento ou simplesmente perder detalhes importantes para aquela fotografia.

É muito importante que você reserve um tempo para preparar a foto sempre que puder, verificando todos os detalhes e esperar o momento certo, o momento da liberação do obturador de sua câmera deve ser o mais preciso possível.

E há fotos insubstituíveis que só podem ser feitas em uma hora específica do dia, assim como fotos do amanhecer e entardecer ou as lindas fotos na hora azul.

Dresden_Alemanha_10-segredos-fotografo-melhor

Se você nunca ouviu falar da hora azul, também conhecida como a hora mágica, podemos definir como o intervalo de tempo entre a noite, a partir de meia hora antes do sol se pôr, e termina 30 minutos depois que o sol se põe. O tempo de duração não é exato, e a qualidade do céu vai depender do quão claro ou nublado estiver o dia. E é durante este intervalo que o céu gradualmente muda de cor para preto, e justamente antes de chegar à completa escuridão, e se o céu estiver claro, a cor vai virar um azul profundo que pode contrastar bem com alguns elementos que queremos obter na foto.

9. As fotografias são bidimensionais

slacklining

Slacklining via Shutterstock

 

Outra coisa importante a se lembrar é que, quando tiramos uma foto, você está representando um espaço tridimensional em um bidimensional.

Esta é uma das razões que algumas fotos acabam não funcionando muito bem quando vemos o resultado, e não transmitem tudo que deveriam de quando vimos a cena através da nossa câmera.

Existem recursos para melhorar a sensação tridimensional como linhas convergentes, diagonais e planos de fundo com profundidade de campo, e uma boa prática é fechar um olho para tentar sentir a cena e percebê-la em duas dimensões antes de tirar a foto.

10. Algumas das melhores fotos foram feitas por acidente

Garoto-e-o-cão

Garoto e o cão via Shutterstock

 

Por mais coisas que você tenha em mente, não deve se esquecer desta última. Existem ótimas fotos que foram tiradas… por acidente.

Assim, há sempre espaço para a “sorte”. E uma das coisas mais instigantes ​​sobre a fotografia é saber que, ainda que pequena a probabilidade, sempre haverá um elemento que escapa ao nosso controle, e ele estará lá, e você poderá fazer a imagem da sua vida quando menos esperar.

Durante anos tenho vivido essa experiência com meus alunos, a cada turma sempre tem algum aluno que observa algum detalhe diferente, percebe o conteúdo de outra forma e nos proporciona resultados surpreendentes! É importante estar atento às oportunidades!

E você, tem algum segredo que o transformou em um fotógrafo melhor?

Neste artigo eu separei as lições que me ajudaram a melhorar na fotografia, e você provavelmente tem alguns outros truques, dicas ou segredos, que tal expandir nossa lista?

Grande abraço e vamos juntos!

Imagem destacada CC – Pixel Addict

 

10 Regras de Composição Fotográfica (e por que elas funcionam!)

10 Regras de Composição Fotográfica (e por que elas funcionam!)

Olá!

Há algumas semanas que estou trabalhando no meu artigo sobre regras de composição, tema que considero importantíssimo, tanto que trouxe o artigo “10 Motivos Pelos Quais Você PRECISA Aprender Sobre Composição” como uma introdução para a parte mais técnica.

Você já ouviu falar sobre Regra dos Terços, Proporção Áurea, Perspectiva, Repetição Simétrica entre outras regras mais comuns da fotografia. Eu costumo abordar esse tema em minhas aulas presenciais e estou preparando um material especial pro curso online que vou lançar.

E acredito ser importante para nossa proposta aqui no Foto Dicas Brasil, passar essas informações de forma clara e simples pra que você possa treinar e estudar.

Mais do que a definição técnica, é vital que você consiga compreender como essas regras podem lhe ajudar a mudar de nível na sua fotografia, e estudando o assunto,  encontrei um artigo do Jeff Meyer, que não fala de todas as regras, mas consegue explicar com muita eficiência algumas das que considero realmente úteis, principalmente pra você que é iniciante nesta arte incrível que é fotografar.

Então dando continuidade aos nossos estudos, vamos ao artigo!

10 regras de composição fotográfica (e por que elas funcionam)

Na fotografia, não é só o que você fotografa que conta – a forma como você fotografa também é crucial. Uma composição ruim de uma foto pode tornar um assunto fantástico em algo ruim, mas uma cena bem preparada pode criar uma imagem maravilhosa nas situações mais comuns. Com isso em mente, nós escolhemos nossas 10 principais “regras” de composição para mostrar a você como transformar suas imagens, e também algumas de nossas melhores dicas de fotografias dos profissionais que fazem isso diariamente.

Não sinta como se você tivesse que se lembrar de cada uma dessas leis e aplica-las a todas as fotos que você tira. Ao invés disso, passe um pouco de tempo praticando cada uma, assim você as fará naturalmente. Você logo aprenderá a encontrar situações onde regras diferentes podem ser aplicadas para se ter um melhor efeito.

Composição de fotos não precisa ser complicada. Há várias teorias sobre a “Regra dos Terços” e a mais complexa “Proporção áurea”, por exemplo. Mas se você prestar muita atenção a uma fórmula estrita, suas fotos perderão qualquer tipo de espontaneidade.

No mundo real, você estará trabalhando com uma grande variedade de assuntos e cenas, e isto requer uma abordagem mais aberta. O que funciona para uma foto não funciona necessariamente para outra.

O ponto chave é entender como todas as decisões que você faz sobre a composição pode afetar o modo que uma foto fica e como as pessoas veem suas fotos. A forma como você encaixa uma foto, escolhe uma lente focal ou posiciona uma pessoa pode fazer toda a diferença. Conhecimentos técnicos são muito importantes na fotografia, é claro, e até mesmo em alguns aspectos da composição da foto. Mas para tirar ótimas fotos, você precisa de conhecimento visual também. Aqui estão dez coisas importantes que você deve tomar cuidado…

Dica de Composição de Fotos n°1: Simplifique a cena

10-regras-de-composição-das-fotos-(e-por-que-elas--funcionam)002

Quando você olha para uma cena com o olho nu, o seu cérebro rapidamente escolhe os assuntos de interesse. Mas a câmera não discrimina – ela captura tudo em sua frente, o que pode levar a uma imagem amontoada e bagunçada sem um ponto focal claro.

O que você precisa fazer é escolher o seu assunto, então selecione uma lente focal ou um ponto de vista da câmera que o torne o centro das atenções na imagem, você nem sempre pode manter os outros objetos fora da imagem, então tente mantê-los no plano de fundo ou faça deles parte da história.

Silhuetas, texturas e padrões são instrumentos que funcionam muito bem em composições simples.

Por que isso funciona…

10-regras-de-composição-das-fotos-(e-por-que-elas--funcionam)003

Dica de Composição de Fotos n°2: Preencha a imagem

10-regras-de-composição-das-fotos-(e-por-que-elas--funcionam)004

Quando você for fotografar uma cena de larga escala, pode ser difícil saber o quão grande deve ser o seu assunto na imagem, e o quanto você deve dar zoom. Na verdade, deixar muito espaço vazio em uma cena pode ser o maior erro composicional. Isso torna o seu assunto menor do que ele precisa ser e também deixa as pessoas confusas com o que elas devem olhar.

Para evitar esses problemas, você deve dar um zoom para preencher a imagem, ou se aproximar do assunto em questão. A primeira abordagem achata a perspectiva da foto e torna mais fácil controlar ou excluir o que aparece no plano de fundo, mas se mover fisicamente pode te dar uma visão mais interessante das coisas.

Por que isso funciona…

10-regras-de-composição-das-fotos-(e-por-que-elas--funcionam)005

Dica de Composição de Fotos n°3: Proporção

10-regras-de-composição-das-fotos-(e-por-que-elas--funcionam)006

É fácil ficar preso em uma rotina e tirar todas as fotos com a câmera sendo segurada horizontalmente. Tente tirar uma foto na vertical ao invés disso, ajustando sua posição ou o zoom enquanto você experimenta o novo estilo. Você pode sempre melhorar as fotos na horizontal e na vertical recortando a foto depois.

Afinal, seria muita coincidência se os assuntos da vida real se encaixassem nas proporções do sensor da sua câmera. Tente recortá-la para uma proporção de 16:9 para um efeito de tela larga ou use o formato quadrado usado por câmeras de formato médio.

Por que isso funciona…

Dica de Composição de Fotos n°4: Evite o meio

10-regras-de-composição-das-fotos-(e-por-que-elas--funcionam)008

Quando você está apenas começando, é tentador colocar aquilo que você está fotografando bem no centro da imagem. Porém, isto produz imagens bem estáticas e entediantes. Uma das maneiras de evitar isso é usando a Regra dos Terços, onde você divide a imagem em terços, horizontalmente e verticalmente, e tente colocar o seu assunto em uma dessas linhas ou intersecções imaginárias. Mas esta é uma abordagem superestimada.

Ao invés disso, mova o seu assunto para longe do centro e veja como ele pode ser balanceado com todo o resto da cena, incluindo quaisquer áreas de cor ou luz contrastantes. Não há regras difíceis e rápidas para conseguir este tipo de equilíbrio visual, mas você rapidamente aprenderá a confiar em seus instintos – confie que você saberá quando algo ficar bom.

Por que isso funciona…

10-regras-de-composição-das-fotos-(e-por-que-elas--funcionam)009

Dica de Composição de Fotos n°5: Linhas principais

10-regras-de-composição-das-fotos-(e-por-que-elas--funcionam)010

Uma fotografia mal composta fará com que as pessoas fiquem inseguras com onde olhar, e sua atenção pode ficar a deriva pela cena, sem encontrar um ponto focal claro. Porém, você pode usar linhas para controlar a maneira como os olhos das pessoas se movem pela imagem.

Linhas convergentes dão uma forte sensação de perspectiva e profundidade tridimensional, atraindo você para uma imagem. Linhas curvas podem leva-lo a uma jornada pela imagem, guiando-o para o assunto principal.

As linhas existem em todos os lugares, na forma de paredes, cercas, estradas, prédios e fios de telefone. Elas também podem ser implícitas, talvez pela direção em que um assunto fora do centro está olhando.

Por que isso funciona…

10-regras-de-composição-das-fotos-(e-por-que-elas--funcionam)011

Dica de Composição de Fotos n°6: Use diagonais

10-regras-de-composição-das-fotos-(e-por-que-elas--funcionam)012

Linhas horizontais dão uma sensação de estática e calma a uma imagem, enquanto linhas verticais costumam sugerir permanência e estabilidade. Mas para introduzir a sensação de drama, movimento ou incerteza, procure por linhas diagonais.

Você pode não precisar de nada mais do que uma mudança de posição ou de foco para consegui-las – ângulos maiores tendem a introduzir linhas diagonais por causa do aumento da perspectiva; com lentes grande angulares, é mais provável que você consiga mover sua câmera para cima ou para baixo para capturar mais de uma cena.

Você também pode introduzir linhas diagonais artificialmente, usando a técnica do “Dutch Angle”. Você simplesmente move a câmera ao tirar a foto. Isto pode ser bem efetivo, embora não combine com todas as fotos, e é melhor usá-lo com prudência.

Por que isso funciona…

10-regras-de-composição-das-fotos-(e-por-que-elas--funcionam)013

Dica de Composição de Fotos n°7: Espaço para mover

10-regras-de-composição-das-fotos-(e-por-que-elas--funcionam)014

Mesmo as fotografias sendo estáticas em si, elas ainda podem trazer uma forte sensação de movimento. Quando nós olhamos para fotos, nós vemos o que está acontecendo e tendemos a olhar para frente – isto cria uma sensação de desequilíbrio ou aflição se o seu assunto não tem como se mover a não ser para fora da imagem.

Você não tem este efeito apenas com assuntos em movimento. Por exemplo, quando você olha para um retrato, você tende a seguir o olhar de alguém, e elas precisam de uma área para olhar.

Para ambos os tipos de fotografia, então, sempre deve haver um pouco mais de espaço na frente do assunto do que atrás dele.

Por que isso funciona…

10-regras-de-composição-das-fotos-(e-por-que-elas--funcionam)015

 

Dica de Composição de Fotos n°8: Planos de fundo

10-regras-de-composição-das-fotos-(e-por-que-elas--funcionam)016

Não se concentre apenas em seu assunto – olhe para o que está acontecendo no plano de fundo também. Isso combina com simplificar a cena e preencher a imagem. Você normalmente não pode excluir o plano de fundo completamente, é claro, mas você pode controla-lo.

Você frequentemente irá perceber que mudar a sua posição é o suficiente para substituir um plano de fundo amontoado por um que complementa perfeitamente seu assunto. Ou você pode usar uma maior abertura de lente e uma maior profundidade focal para tirar o plano de fundo de foco.

Tudo isso depende se o plano de fundo é parte da história que você está tentando contar na foto. Na foto acima, o plano de fundo é algo que precisa ser suprimido.

Por que isso funciona…

10-regras-de-composição-das-fotos-(e-por-que-elas--funcionam)017

Dica de Composição de Fotos n°9: Criatividade com cores

10-regras-de-composição-das-fotos-(e-por-que-elas--funcionam)018

 

Cores primárias brilhantes realmente atraem o olho, especialmente quando elas são contrastadas com uma nuance complementar. Mas há outras maneiras de criar contrastes de cores – ao incluir um um pouco de cores brilhantes contra um plano de fundo monocromático, por exemplo. Você não precisa de fortes contrastes de cores para criar imagens impactantes.

Cenas que consistem quase inteiramente de uma única nuance podem ser muito efetivas. E aquelas com uma palheta limitada de sombras harmoniosas, como paisagens levemente iluminadas, normalmente dão ótimas imagens.

A chave é ser realmente seletivo com como você isola e posiciona seus assuntos para excluir cores indesejadas.

Por que isso funciona…

10-regras-de-composição-das-fotos-(e-por-que-elas--funcionam)019

Dica de Composição de Fotos n°10: Quebrando as regras

10-regras-de-composição-das-fotos-(e-por-que-elas--funcionam)020

A composição da foto é como uma linguagem visual – você pode usar isto para fazer com que suas imagens passem uma mensagem específica. Porém, assim como nós às vezes usamos a palavra escrita para criar deliberadamente um efeito chocante, nós podemos fazer o mesmo com as fotos ao quebrar as convenções de composição padrões.

Mas fazer isso por acidente não conta! É quando você entende as regras da composição e as quebra de propósito que as coisas começam a ficar interessantes. Frequentemente é melhor quebrar uma regra de cada vez, como John Powell faz na imagem acima.

Apenas lembre-se: para cada regra que nós sugerimos, em algum lugar lá fora há uma ótima imagem que prova que você pode descarta-la e ainda assim produzir uma imagem fantástica!

Por que isso funciona…

10-regras-de-composição-das-fotos-(e-por-que-elas--funcionam)021

 

Essa talvez seja a “Regra” que mais gosto! A de que você pode quebrar qualquer regra!

E você? Usa algumas dessas regras? Tem alguma dica pra compartilhar com a gente! Deixe sua opinião nos cometários e compartilhe com seus amigos.

Um grande abraço e ótimas fotos,

 

Você pode ler o original aqui.