O Novo Look da Fotografia de Casamento

O Novo Look da Fotografia de Casamento

Olá fotógrafo!

Pra quem está iniciando na fotografia, eu acredito ser uma excelente ideia ficar por dentro das tendências do mercado, não importa se você pretende ou não fotografar profissionalmente, sempre será uma inspiração saber o que os profissionais da área estão fazendo pra se destacar, e neste artigo eu trago o novo look da fotografia de casamento com a tutoria da fotógrafa americana, escritora e editora Lindsay Comstock. Ela conversou com alguns colaboradores da Offset da Shutterstock que fotografam casamentos para descobrir o que é preciso para ser um excelente fotógrafo de casamento contemporâneo e esse é o resultado!

O Novo Look da Fotografia de Casamento

©Adrian Hancu

 

Liz Sloan (L Photographie)
Região: St. Louis, Missouri, Estados Unidos
Publicações: Mais de 25 publicações, includindo Saint Louis Bride Magazine

©Liz Sloan

O que mais gosta nesse trabalho: “Fotografar casamentos é uma área de emoções extremas, tanto positivas quanto negativas. Minha parte favorita é a imensa alegria e gratidão que eu recebo de tantos casais meus clientes quando eles vêem suas fotos. Existem poucos trabalhos no mundo nos quais, toda vez que você termina um projeto, você recebe esse tipo de recompensa emocional. E isso me mantém motivada.”

©Liz Sloan

©Liz Sloan

 

Tendências: “Eu acho que a principal tendência que tenho visto é que muitas ‘tradições’ que os casais achavam que tinham que fazer agora são consideradas uma escolha. Eles não precisam mais cortar o bolo ou até mesmo ter um. Agora eles podem ter tortas ou adoráveis mini crème brulees, com corações de açúcar queimado. Os noivos se verem antes da cerimônia para algumas fotos é mais comum do que não se verem (adeus superstições de noiva azarada!). A fila de cumprimentos aos pais dos noivos é agora algo raro de se ver, tendo ido na mesma direção que jogar o bouquet. Basicamente todas as regras foram jogadas da janela, e o céu é o limite! E é divertido ver para onde os nossos casais levam essa nova liberdade conquistada.”

©Liz Sloan

“Eu acho que menos pessoas sentem que têm que seguir a tendência de rústico/vintage; O Pinterest já é menos novidade. O que é bom porque eu adoro ver meus clientes terem seu casamento único, pessoal ao invés de recriarem o de outra pessoa.”

“Também, animais em casamentos! Tive muito mais cachorros tanto em casamentos quanto sessões de noivado nos últimos anos e isso me faz feliz. Quero dizer, afinal de contas, eles são membros da família também.”

Momento favorito para uma foto: “Uma parte do dia favorita é sempre o brinde. Eu consigo fazer o que mais gosto – ser invisível. Eu fico lá atrás, presto atenção, escuto, e clico enquanto espio as memórias e relacionamentos especiais. Isso sempre me enche de um sentimento caloroso e faz os longos dias longe de meus amigos e família valerem a pena.”

“Eu também fico super animada quando eu experimento uma nova ideia ou técnica e ela funciona. Nada é pior que a criatividade cair numa rotina. Como artistas, nós sempre temos que nos empurrar para tentar coisas novas e os sucessos nos mantêm motivados e querendo mais.”

©Liz Sloan

Esther Sun
Região: Califórnia e toda a costa leste dos Estados Unidos
Casamentos por ano: 30 (em média)
Publicações: Green Wedding Shoes, Style Me Pretty, Ruffled, Brides.

©Esther Sun

O que mais gosta em fotografia de casamento: “Ela empresta de vários gêneros fotográficos, incluindo fotojornalismo e retrato.”

Tendências: “Abordagens de arte e editorial para a fotografia de casamento. Meus clientes têm pedido uma abordagem mais natural; eles não querem tirar fotos pre-definidas ‘poses tradicionais’.”

©Esther Sun

©Esther Sun

Momento mágico: “Quando o casal vê um ao outro ao entrar na cerimônia. É um momento muito especial que mostra emoções genuínas não apenas do noivo e da noiva, mas também de todos os amigos e família.”

Sua coisa favorita nesse trabalho: “Eu amo a experiência de capturar momentos no tempo em imagens fixas. As pessoas envelhecem e a memória enfraquece, mas o que você capturou está capturado para sempre. Fotos não são apenas imagens. Elas são uma forma de capturar o sabor da vida. Eu também amo viajar para conhecer pessoas incríveis em um dos dias mais felizes de suas vidas.”

©Esther Sun

Inspiração: “Pessoas e Vida. Pessoas diz respeito à aprender, nutrir, lutar, crescer, e refletir. Eu vejo muita beleza nisso, e eu amo as experiências encontradas no caminho. Eu quero interagir, me conectar com o mundo e as pessoas ao meu redor. Para mim, a fotografia é um meio que eu aceitei para me expressar, e ela me permite fazê-lo através das pessoas que eu fotografo.”

Levi Ely
Região: Baseados em Columbus, Ohio, nos Estados Unidos, mas ele e sua esposa, Val, fotografam em todo o EUA e em outros países como Costa Rica, Porto Rico e País de Gales.
Casamentos por ano: 30-35
Publicações: Junebug Weddings, Style Me Pretty, Green Wedding Shoes

©Levi Ely

Sobre começar nessa área: “No início, eu não planejava fotografar casamentos. Depois de fotografar alguns pela necessidade de ganhar dinheiro, eu me dei conta de que não era tão mal quanto eu imaginava. Pule alguns anos para a frente, e eu acabei parando com todos os outros tipos de fotografia, e fiquei com fotografia de casamento comercial e editorial. Se você pega os clientes certos, fotografar casamentos é ótimo. É basicamente uma festa que dura um dia todo, com amigos e família.”

©Levi Ely

Tendências: “A palavra mais usada hoje para descrever fotografia de casamento é ‘fotojornalística’; fotografar eventos à medida em que eles acontecem, sem interferir. Algumas vezes clientes sabem o que isso significa; outros entendem apenas parcialmente. As melhores fotos que eu tiro em um casamento são aquelas onde a programação é mais livre e não há muitos eventos planejados ao longo do dia, permitindo que o dia respire; permitindo às pessoas relaxar e se divertir, sabendo que não estão com pressa. Eu me torno uma mosca na parede, e posso fotografar, e as pessoas podem ignorar o fato de que eu estou ali.”

“A indústria de casamento está mudando, no sentido de que as pessoas não sentem que elas têm que se casar onde moram. As pessoas querem se casar no lugar que elas amam; lugares com paisagens incríveis; lugares que as fazem se sentir vivas.”

©Levi Ely

©Levi Ely

Melhor parte do trabalho: “Eu amo que eu posso trabalhar de casa e tirar um dia de folga, ou uma semana de folga, se eu quiser. Sendo casado e com três filhos, coisas acontecem o tempo todo, e minha rotina precisa ser flexível. Eu tenho essa flexibilidade, e isso seria muito difícil de abrir mão. Minha parte favorita ao fotografar é quando nos tornamos amigos dos clientes. Temos casais com quem ainda somos amigos muito tempo depois de seu casamento, e isso é simplesmente a coisa mais bacana!”

Adrian Hancu
Região: Vive na França, fotografa em toda a Europa e também na Africa e Ásia
Casamentos por ano: Limitado a 25 para manter espaço para projetos comerciais, editoriais e pessoais
Prêmios: Membro premiado do Artistic Guild of the Wedding Photojournalist Association

©Adrian Hancu

Tendências: “Locais tendem a ser mais fora do comum e selvagens, desde galpões de fábricas até museus. Alguns casais querem que seus convidados não apenas assistam ao seu casamento, mas tenham uma experiência inesquecível. ‘Faça você mesmo’ também está na moda: 90% dos meus clientes ano passado escolheram fazer as decorações eles mesmos (ou com a ajuda de amigos próximos), assim como os convites (incluindo outros papéis e caligrafias impressionantes), e flores.

A cor Pantone do ano: cinco clientes escolheram ‘Radiant Orchid’ como a cor dominante para seus casamentos; até o vestido de três noivas era dessa cor. Vestidos curtos e mais noivos de bigode ou barba é notável, e filme fotográfico se tornou mais popular, ao menos na Europa central.”

 

©Adrian Hancu

©Adrian Hancu

Melhores momentos em um casamento: “Eu vejo, sinto, e vivo  próximo ao casal durante cada parte de seu casamento. Eu aprecio em especial o momento em que a noiva entra com seu pai, e o momento em que o casal troca votos, em meio à risadas e lágrimas. Eu adoro confete pela espontaneidade e pelos resultados sempre surpreendentes. Eu pacientemente espero pela primeira dança do casal pela intimidade e diversão, e pela dança da noiva com o pai pela felicidade misturada com uma certa tristeza em seus olhos. De qualquer forma, é um momento privado de emoção, tranquilidade, porque esses momentos contam histórias e recontam memórias preciosas.”

©Adrian Hancu

©Adrian Hancu

Melhor parte do trabalho: “Eu adoro comparar meu trabalho como fotógrafo (seja de casamento ou comercial) com um arco-íris no céu. Os sentimentos que eu ganho do meu trabalho são tão coloridos quanto. A beleza das pessoas que eu conheço é tão onipresente quanto a beleza da luz em cada gota de água.”

©Adrian Hancu

Inspiração: “Eu sempre me senti atraído pela luz, cores, e formas dos objetos ao meu redor. Além disso, eu amo pessoas e lugares com dinâmicas emocionais fora do comum. E claro, minha família e a harmonia que existe dentro é uma fonte de inestimável inspiração.”

Sara Wight
Região: New York, New Jérsey e Connecticut, nos Estados Unidos, e também República Dominicana, St. John e Escócia
Casamentos por ano: 30
Publicações: The Knot, Style Me Pretty, New York Magazine Weddings, InStyle

©Sara Wight

Sobre começar nessa área: “Tendo frequentado faculdade de artes, existe sempre um estigma em torno de fotografia de casamento como sendo estereotipada e cliché. Porém, quando meus amigos começaram a se casar e eu vi o trabalho criativo e inspirador que estava sendo produzido, eu me dei conta de que a indústria havia mudado muito. Fotografia de casamento é um campo artístico incrivelmente gratificante.”

©Sara Wight

Tendências: “Eu acho que as tendências no mercado de casamento são similares às tendências na indústria de fotografia em geral. As pessoas estão em busca daqueles momentos genuinamente autênticos que realmente contam uma história. Eles querem ver a melhor versão de si mesmos de uma forma natural e não imposta.”

“Noivas passam bastante tempo no Pinterest, e isso definitivamente tem formado a visão que do que elas querem para o próprio casamento. Noivas querem achar maneiras de fazer o casamento delas único e pessoal, então elas tendem a incorporar mais detalhes pessoais e prestam especial atenção na maneira em que os detalhes são fotografados. Elas querem se lembrar de todo o trabalho duro e dedicação por trás da decoração do casamento.”

©Sara Wight

Tipo preferido de casamento: “Minha formação é em fotografia de arte e meu trabalho pessoal foca em paisagens, então eu amo em especial casamentos que incorporam paisagens belas e dramáticas.”

©Sara Wight

©Sara Wight

Melhor parte do trabalho: “Eu amo a relação que eu construo com meus clientes e a confiança que eles têm em mim para fazer fotografias bonitas no dia do seu casamento. Eu levo essa responsabilidade a sério.”

Inspiração: “Emoção sem freios, luz bonita, amor, e o mundo natural.”

©Sara Wight

E você? Já pensou em fotografar um casamento? Aqui no site eu já dei Dicas Para Fotografar Casamentos e já falei também sobre os Equipamentos e acessórios para fotografar casamentospor isso, estude, pratique e inspire-se.

Boas fotos e vamos juntos!

 

Imagem em destaque: Detalhes de uma Casamento – Via Shutterstock
10 cidades coloridas para inspirar sua vontade de viajar (e fotografar)

10 cidades coloridas para inspirar sua vontade de viajar (e fotografar)

Cores!! Eu, particularmente adoro cores, entendo a beleza das fotos PB, também são fascinantes, mas quem não gosta de uma cena bem colorida? Normalmente são imagens mais cativantes, e nada melhor que a cena já conter diversas cores pra ajudar na nossa composição, independente de pós-produção.

E pra te inspirar nessa jornada, trago uma tutoria do Bryan Formhals da Shutterstock, com 10 cidades onde as cores são verdadeiros cartões postais! Tenho certeza que esse artigo vai ajudá-lo a desenvolver mais ainda o seu olhar fotográfico e tipos de composições.

10 cidades coloridas para inspirar sua vontade de viajar (e fotografar)

Há muitos elementos que fazem uma cidade visualmente interessante para turistas e fotógrafos: arquitetura, parques, pessoas e comida. Essas características convergem para dar um caráter distinto a cada lugar. Mas um componente é sempre esquecido: a cor. Enquanto algumas cidades são conhecidas por sua falta de cor, dominadas por concreto e aço, existem outras que a cor é parte integrante da paisagem. Fizemos uma lista dos 10 lugares mais coloridos que vão te deixar com ainda mais vontade de viajar (e fotografar).

Cinque Terre, Itália

©waku – Via Shutterstock

 

Situada na costa escarpada do mar da Ligúria, Manarola é uma das cinco cidades pequenas que compõem o Cinque Terre da Riviera italiana. Suas casas coloridas se debruçam sobre um penhasco e seguem em direção ao porto. O lugar tornou-se um popular destino turístico com suas trilhas para caminhadas cênicas e vinhedos localizados nas proximidades.

Chefchaouen, Marrocos

©hiro0001 – Via Shutterstock

 

©Mauro Rodrigues – Via Shutterstock

 

Localizada nas montanhas RIF no noroeste do Marrocos, Chefchaouen é famosa por seus edifícios pintados em tons de azul. A razão para tanto azul é duvidosa. Dizem que a cor afugenta mosquitos, além de ser importante para refugiados judeus, representando o céu e o paraíso, e de criar uma atmosfera agradável durante os dias quentes de verão. Apesar dessas diversas teorias, uma coisa é certa, todo esse azul cria oportunidades fantásticas para uma foto bem colorida.

Guanajuato, México

©Chao Kusollerschariya – Via Shutterstock

 

A cidade montanhosa de Guanajuato é Patrimônio Mundial da UNESCO e considerada por muitos moradores e turistas como uma das mais bonitas do México. Fazendas coloridas e prédios coloniais se espalham em todas as direções até as colinas, com uma rede de túneis subterrâneos servindo como estradas principais, fazendo dela um lugar favorável para se andar e fotogênica para se fotografar.

Jodhpur, Índia

©imagehub – Via Shutterstock

 

A segunda maior cidade do estado de Rajastão, na Índia, Jodhpur é conhecida como a Cidade do Sol ou a Cidade Azul. Isso porque a maioria das casas na cidade velha é em tom azul. Alguns dizem que isso começou porque a classe alta Brahmins queria se separar da massa; enquanto outros afirmam que o azul mantém as casas frescas no calor do deserto.

Bo-Kaap, Cidade do Cabo

©MG Africa – Via Shutterstock

 

©littlewormy – Via Shutterstock

 

Este subúrbio de Cape Town é conhecido por suas casas pitorescas, coloridas e ruas de paralelepípedos. Às vezes chamada de Malay Quarter, os primeiros habitantes da cidade eram muçulmanos descendentes de escravos do Sudeste Asiático, fazendo com que o lugar ainda tenha um caráter predominantemente muçulmano. Seus moradores decidiram pintar suas casas em comemoração ao Eid (ou a Festa do Sacrifício) e coordenavam suas cores para evitar divergências de tons.

Wroclaw, Polônia

©Pablo77 – Via Shutterstock

 

Com uma população de 637.075, Wroclaw, também conhecida como Vratislávia, é a quarta maior cidade da Polônia, e foi a Capital Europeia da Cultura em 2016. Seus turistas são atraídos por seu estilo de vida relaxado, suas pontes, ilhas e vida noturna abundante. No coração da cidade situa-se a Praça do Mercado, na Cidade Velha, com edifícios coloridos em fileiras e muitas oportunidades de se tirar fotos maravilhosas.

Ilha de Burano, Itália

©Katvic – Via Shutterstock

 

©Don Mammoser – Via Shutterstock

 

Situada na Lagoa de Veneza, Burano é um arquipélago de quatro ilhas ligadas por pontes e canais, bem como pela sua famosa vizinha ao sul, Veneza. É conhecida por suas casas de cores vivas que, segunda a lenda, dizem ter sido pintadas para que seus pescadores locais pudessem se localizar quando ocorresse uma névoa forte. Seu arco-íris de cores transformou-se em uma das principais atrações turísticas e outra razão para planejar aquela viagem à Itália.

São Francisco, Califórnia

©Sergey Novikov – Via Shutterstock

 

Uma das cidades mais visitadas do mundo, São Francisco é famosa por seu terreno montanhoso, startups de alta tecnologia, cultura liberal e vistas panorâmicas. O colorido bairro de Haight-Ashbury tornou-se famoso durante a década de 1960 como o epicentro da cultura hippie, e ainda mantém seu espírito de contracultura até hoje. A fila de casas vitorianas com vista para a Alamo Square, conhecida como as Painted Ladies, são uma oportunidade de fotografia irresistível.

St. John’s, Ilha de Terra Nova

©Jarmo Piironen – Via Shutterstock

 

©Elena Elisseeva – Via Shutterstock

 

Conhecida como a cidade mais a leste da América do Norte e um de seus assentamentos mais antigos, St. John’s, na Ilha de Terra Nova, é reconhecida por suas coloridas casas enfileiradas, que são freqüentemente encontradas nas colinas, parecendo com São Francisco. A tradição de casas coloridas remonta a década de 70, quando seus moradores queriam revitalizar o centro do lugar.

Willemstad, Curaçao

© Sorin Colac – Via Shutterstock

 

Por fim, localizada no Caribe, ao largo da costa da Venezuela, Willemstad é a capital de Curaçao, que faz parte do Reino dos Países Baixos. O centro da cidade apresenta mais de 750 edifícios em cores pastel e que ganharam o status de área da UNESCO. A tradição diz que, no século 19, o prefeito da cidade sofria de enxaquecas do sol quente refletindo nos edifícios brancos, então ele ordenou que seus proprietários os pintassem de cores vivas e diferentes.

E você? Conhece algum lugar super colorido que vale o click? Compartilha nos comentários!

Boas fotos e vamos juntos!