Como Usar Iluminação Ambiente para Retratos mais Naturais

Como Usar Iluminação Ambiente para Retratos mais Naturais

Para nós fotógrafos, a luz é a parte determinante de qualquer resultado que imaginamos conseguir, por isso, entendê-la e dominá-la é tão importante, antes de mesmo da sua câmera e dos conceitos fotográficos, o estudo da luz pode fazer você subir de nível em suas fotos.

Vamos lá?

Você não precisa de um monte de tochas de flashes, modificadores de iluminação e assistentes para criar retratos deslumbrantes. É possível capturar uma imagem incrível usando a luz natural. Você não pode, no entanto, apenas sacar sua câmera, tirar algumas fotos e esperar obter resultados surpreendentes; bons retratos com luz natural exigem decisões deliberadas em todas as fases.

Ambiente e Luminosidade

 

Com retratos com luz natural, você não tem o mesmo nível de controle que você tem em um estúdio. Seu setup de iluminação é determinado pela localização, hora do dia e das condições climáticas. O mesmo local pode oferecer iluminações muito diferentes, dependendo se é manhã, tarde, ou noite. Da mesma forma, na mesma hora, dois locais próximos podem ter iluminações completamente diferentes.

Retrato feito somente com a luz de uma janela - Modelo Kat Clinch - © Harry Guinness

Retrato feito somente com a luz de uma janela – Modelo Kat Clinch – © Harry Guinness

Só porque você não tem controle total sobre a iluminação, isso não significa que as escolhas que você faz durante a captura de retratos com luz natural não irão moldar as suas fotos. Na verdade, suas escolhas são ainda mais importantes; realmente há muitas formas de você poder configurar, por exemplo, três luzes em um estúdio, assim como combinações ilimitadas possíveis com a luz natural.

Neste tutorial eu vou avaliar a luz natural em uma cena e como usá-la para criar retratos deslumbrantes.

Encontrando a luz favorável

Embora seja verdade que não existe essa coisa de boa ou má luz, quando se trata de retratos, alguns tipos de iluminação são mais lisonjeiros para o motivo, ou modelo, do que outros. Vamos nos concentrar em como fazer escolhas que irão resultar em uma luz favorável.

Retratos com luz natural ainda seguem as mesmas diretrizes de iluminação de retratos em estúdio. Para a maioria dos motivos, uma luz vinda de uma fonte relativamente grande colocada a um ângulo não superior a 45 graus vai ser mais favorável. Uma fonte de luz com um ângulo maior ou menor que 45º, criará sombras duras e desagradáveis sobre o motivo. Em particular, a luz que é muito alta vai acabar criando aqueles “olhos de panda”, onde os olhos do modelo estão com sombras, enquanto o resto do seu rosto está iluminado.

Por esta razão, quando você está capturando a luz natural em retratos, muitas vezes é melhor evitar a luz solar direta. Em vez disso, você deve usar elementos para modificar a forma como a luz natural cai sobre o modelo. Muitos dos melhores retratos feitos com luz natural são capturados em becos, debaixo de pontes, na floresta, ou dentro de casa usando uma janela como fonte de luz. Desta forma, a fonte de luz visível pode ser controlada, mesmo se você ainda estiver usando o sol como fonte de luz em todos os casos.

Este foto foi capturada usando a luz natural sob uma ponte em Dublin. Modelo: Loreli Swan - © Harry Guiness

Este foto foi capturada usando a luz natural sob uma ponte em Dublin. Modelo: Loreli Swan – © Harry Guiness

Eu capturei a imagem acima, por exemplo, debaixo de uma ponte ferroviária. A fonte de luz visível é a entrada sob a ponte, em vez do sol. Esta é, portanto, uma grande fonte de luz colocada no eixo com a modelo, e o resultado é um retrato com iluminação mais favorecida. Se eu tivesse capturado essa foto na rua, a iluminação não seria tão boa.

Como Avaliar a Luz Natural

Vamos supor que você, ou o seu cliente, escolheu uma localização qualquer que deseja usar para a sessão, e agora você precisa determinar onde exatamente você vai trabalhar com o seu modelo para obter uma luz mais favorável. O processo de avaliação da luz natural em um local é simples; você só precisa olhar e pensar realmente sobre ela. Você precisa se perguntar coisas como:

1. De onde a luz está vindo? Do sol? De um céu encoberto? De uma janela?

2. Em que direção? De cima? De frente? De lado? Ou por trás? Com que dificuldade isso pode ser alterado dentro dos limites do local?

3. Em que ângulo vem a luz? É baixa no horizonte ou alta no céu?

4. Está vindo de uma fonte luminosa relativamente grande ou pequena? Por exemplo, é a luz solar direta ou está sendo dispersada pelas nuvens?

5. Você pode colocar o seu modelo na sombra? Se o sol está alto no céu, você pode bloquear a luz de cima com algo no local? Talvez uma porta, ponte ou uma árvore?

A luz vem de uma única fonte ou está sendo refletida pelo ambiente? Por exemplo, o sol caindo em uma superfície muito branca cria uma enorme quantidade de luz refletida e requer considerações diferentes, do que a iluminação similar em um verde campo.

Uma vez que você começar a quebrar o que a luz está fazendo, é muito mais fácil identificar qual combinação de circunstâncias conduzirá à uma luz favorável e lisonjeira para o seu motivo. A luz natural pode mudar rapidamente, por isso é importante estar sempre pronto para reconsiderar as escolhas que você fez. Se o sol se esconde atrás de uma nuvem, você pode ser capaz de usar novas áreas do local que antes estavam com excesso de luz.

Modificando a Luz Natural para Retratos Melhores

A melhor maneira de modificar a luz natural é usando recursos no ambiente como a ponte que eu usei na imagem acima. Outra forma popular para criar uma luz favorável a partir de quase todas as condições é a utilização de uma janela. Enquanto a janela não é uma luz solar direta, ainda será uma grande fonte de luz muito fácil de usar. As três imagens abaixo foram todas capturadas usando a luz de uma janela. Neste caso, a janela está à esquerda da modelo.

A luz dessa imagem vem de uma janela à esquerda da modelo. Modelo: Ali Clarke - © Harry Guiness

A luz dessa imagem vem de uma janela à esquerda da modelo. Modelo: Ali Clarke – © Harry Guiness

As árvores também podem ser uma ótima maneira de modificar a luz natural. Se você colocar o motivo ou o modelo na sombra de uma árvore, a pior luz direcional do sol será bloqueada. A luz refletida a partir do ambiente irá criar uma fonte de luz relativamente grande e favorável. A imagem abaixo foi captada em uma floresta, e mesmo que o sol estivesse brilhando através das árvores por trás da modelo, elas forneceram sombra o suficiente e luz refletida para criar um bom retrato.

Retrato-Luz-Natural-4

O sol está por trás da modelo, mas a floresta fornece sombra suficiente para criar um retrato suave. Modelo: Kat Clinch – © Harry Guiness

Pontes, janelas e árvores estão longe de serem as únicas características ambientais que podem ser usadas para modificar a luz natural. Portais, becos, e qualquer outra coisa grande o suficiente para abrigar o seu modelo da luz solar direta pode funcionar muito bem. Se os recursos ambientais não estão te dando o controle necessário, uma das ferramentas mais úteis para um retrato com luz natural, e que pode ser carregado no seu case, é um refletor.

Mesmo sob luz solar direta, um refletor pode fornecer luz adicional suficiente para dissolver as sombras. Refletores, no entanto, tem alguns inconvenientes. Se você não tiver um assistente, eles podem ser difíceis de manusear. Além disso, a luz refletida à partir do sol pode dar às imagens uma aparência artificial. Você pode ver isso na imagem abaixo, onde eu usei um refletor para modificar a luz do sol relativamente dura.

Eu usei um refletor para iluminar a modelo junto com a luz solar direta. Modelo: Ali Clarke - © Harry Guiness

Eu usei um refletor para iluminar a modelo junto com a luz solar direta. Modelo: Ali Clarke – © Harry Guiness

Outras Fontes de Luz Natural

Embora este tutorial tenha se centrado em como usar o sol como fonte de luz, existem outras fontes de luz ambiente que podem ser usadas para criar retratos incríveis. Eu consegui grandes resultados usando postes à noite. Qualquer outra característica do meio ambiente que forneça luz, pode ser usada. O único limite é a sua imaginação.

A luz solar não é a única luz ambiente disponível. Modelo: Rebecca Dionne - © Harry Guiness

A luz solar não é a única luz ambiente disponível. Modelo: Rebecca Dionne – © Harry Guiness

Conclusão

Neste tutorial aprendemos como avaliar e usar a luz natural para tirar retratos. Quando você começar a tirar retratos como um mestre, você vai ter incorporado inconscientemente os passos que descrevi. A avaliação da luz torna-se menos deliberada e você passa a confiar mais em seus instintos. Até chegar a este ponto, no entanto, é importante avaliar e ponderar sobre a luz natural muito deliberadamente. Conscientemente quebrar o que a luz está fazendo e como ela afetará o seu motivo. Uma vez feito isso, você pode trabalhar dentro do ambiente ao invés de lutar contra ele.

E você, já utiliza a luz natural em seus retratos? Também estuda o local antes de começar a fotografar? Usa algum outro tipo de acessórios além do rebatedor? Compartilhe nos comentários sua opinião, eu vou adorar saber.

Boas fotos e vamos juntos!

AssinaturaPosts_New

* Gostei tanto deste artigo do fotógrafo irlandês Harry Guiness que resolvi traduzir pra você. Com muitas dicas simples e que podem te ajudar a perceber melhor essa importante fonte de luz que é o sol!

Imagem em destaque – Retrato Natural via Shutterstock
3 Motivos Para Controlar o Seu Flash e 10 Modos de Fazer Isso

3 Motivos Para Controlar o Seu Flash e 10 Modos de Fazer Isso

Um dos assuntos mais pedidos aqui no Foto Dicas Brasil é sobre flash, pra quem está iniciando é muitas vezes um motivo de grande angústia já que cada vez mais eles possuem muitas regulagens e isso confunde bastante.

E encontrei um artigo da Elizabeth Halford que gostei muito porque explica de maneira simples alguns pontos importantes sobre o flash, então resolvi traduzir e disponibilizar aqui no site.

Mas antes de passar ao artigo quero deixar claro três observações que precisam ser levadas SEMPRE em consideração.

Primeira: o TTL

A primeira, que a maioria dos flashes possuem uma tecnologia chamada TTL (Through-the-Lens) ou simplesmente (através das lentes). Você também vai encontrar a denominação ETTL, e neste caso é “E” de eletronic.

Como o TTL funciona?

A maior facilidade do TTL pode se tornar uma pegadinha, porque o que ele faz é simplesmente enviar um pré-flash que mede a luz necessária para iluminar o objeto, e essa medição está diretamente ligada a configuração da sua câmera (abertura x Velocidade ISO), e muitas vezes ficamos compensando a fotometria para ganhar mais luz ou menos luz, só que o flash também compensa a luz que estamos tentando ganhar ou perder. Ou problema comum é usar o TTL em cenas dominadas por branco, que o flash acaba jogando pouca luz, ou cenas dominadas por preto, que o flash acaba compensando com muita luz. Por isso é importante que você consiga minimamente configurá-lo no modo manual dele. Darei mais dicas durante o texto. E se você não tiver o manual do seu flash, pode ser que você o encontre o aqui no nosso “Banco colaborativo de Manuais”.

Segunda: lentes escuras

A segunda, é que ainda não é uma realidade pra quem está começando e normalmente ainda com equipamentos não profissionais e lentes escuras (de aberturas f/3.5, por exemplo) fotografarem sem um flash externo, digamos que ele seja um “mal” necessário, já que muitas vezes as mesmas fotos feitas com lentes bem claras (f/2.8 ou f/1.8) possuem resultados melhores e mais naturais. Mas ainda assim o uso dele pode ser muito bom se seguir nossas dicas 😉

Terceira: ETTL embutido

A terceira, é que se você possui uma câmera, como por exemplo, qualquer modelo da Nikon acima da D5200 (incluindo ela), você já tem a tecnologia ETTL embutida no flash pop-up, portanto utilize-a!

Quarta: fotometria

E por último, mas não menos importante, quando resolvi escrever o meu ebook “Fotometria Simples – Você no controle da luz”, foi justamente pensando na VITAL importância de dominar a fotometria pra que você possa usar o flash quando realmente for necessário e indispensável, porque se você souber configurar sua máquina para garantir a luz correta, o flash será sempre um aliado, e você poderá usá-lo com mais segurança.

Agora vamos ao artigo que traduzi, as minhas interações que estarão em destaque. Lembrando que mantenho os links originais, mesmo que às vezes não estejam disponíveis para venda no Brasil, a título de você conhecer mais opções!

Espero que goste!

3 Motivos Para Controlar o Seu Flash e 10 Modos de Fazer Isso

Há muitos modos diferentes para alterar a luz que sai de suas unidades internas e externas do flash e muitos motivos diferentes para você fazer isso. Pessoalmente, eu não gosto do visual do flash automático e até mesmo do flash externo quando ele está voltado diretamente para o motivo da minha foto, e eu estou sempre procurando por modos não usá-los.

{Motivos para alterar o seu flash}

 

  1. Para criar um brilho nos olhos.
  2. Para difundir a dureza da luz natural.
  3. Para manter uma atmosfera no ambiente onde você está fotografando. Por exemplo, assim que você introduzir um flash em uma adorável atmosfera de festa, normalmente ele acaba com esta atmosfera.

 

{Modos de alterar e controlar o seu flash}

 

  1. Primeiro e mais importante, o modo mais simples de lidar com o seu flash é diminuindo a sua potência. Em um flash externo, você pode diminuir a potência se você precisar introduzir só um pouco de luz adicional e não uma explosão com força total. Brinque com isso e veja aonde isto o leva.

 

Nota da Simxer:

A maioria dos flash externos permitem que você diminua sua potência ou aumente, isto é extremamente útil porque em muitas situações que eu descrevi antes como, por exemplo, estar lidando com cenas com muito branco, ou muito preto, ajustar manualmente a quantidade de luz poderá ser a melhor solução, lembre-se que sua máquina pode interpretar muitas coisas certas pra você, mas ela pode errar muitas outras, confie nos seus olhos.

E como fazer esse ajuste?

Vou utilizar como exemplo o ajuste de nível de flash da Nikon SB900, que é um flash muito popular entre os alunos do meu workshop.

Ele está na página dos nossos manuais, mas você pode baixá-lo diretamente aqui e a página é a D-16.

Flash-SB900-Modo-Manual-do-Artigo-3-Motivos-Para-Controlar-o-Seu-Flash-e-10-Modos-de-Fazer-Isso

Você pode perceber que não é tão difícil fazer o ajuste, aliás em nenhum deles é muito complicado e claro que como sempre, basta dar uma olhada no seu manual 😉

Fim da Nota da Simxer

  1. Você pode rebater o seu flash externo em tetos ou paredes próximas. Isto irá espalhar a luz e mudar a direção de onde ela está vindo.
  2. Muitos fotógrafos usam o truque do cartão de negócios para criar brilhos nos olhos de seus alvos, e muitos flashes externos mais novos agora vêm com um painel de “brilho nos olhos” acoplado. Mas isto não faz nada para difundir ou diminuir a potência e ele não afeta a distribuição da luz. Apenas saiba o que os truques fazem para que você possa escolher qual deles utilizar para cada cenário diferente. E caso você não saiba do que eu estou falando, o ‘truque do cartão de negócios’ é onde você usa um elástico para prender um cartão de negócios branco em cima de seu flash para criar pequenos reflexos brancos (brilhos) nos olhos de seus alvos.

 

Nota da Simxer

 difusor carta do Artigo Faça você mesmo, DIY ou gambiarras fotográficas - Foto Dicas Brasil

O truque do cartão é parecido com a imagem aí de cima e faz parte do artigo “Faça você mesmo, DIY ou gambiarras fotográficas”.

E o resultado esperado é como de qualquer fonte de luz refletida, e isto inclui janelas e flashes de estúdio por exemplo:

 Catchlight-do-Artigo-3-Motivos-Para-Controlar-o-Seu-Flash-e-10-Modos-de-Fazer-Isso

Fim da Nota da Simxer

  1. Flashes externos normalmente possuem pequenas telas claras que saem da unidade. Isto é chamado de ‘painel embutido’ e é usado para aumentar o alcance da luz que sai dele. Diferente do que muitos pensam, ele não é um difusor e deve ser usado com lentes de ângulo bem extensos (de até 15mm quando usados em uma Canon 580ex, por exemplo). Isto significa que o flash não irá se focar apenas no centro da imagem.Painel-embutido-do-Artigo-3-Motivos-Para-Controlar-o-Seu-Flash-e-10-Modos-de-Fazer-Isso
  2. Ao pesquisar por diferentes métodos para esta postagem, eu descobri estes pequenos aparatos refletores que parecem uma maneira decente de conseguir um pouco mais de controle sobre o flash da sua câmera.

 

Nota da Simxer

A indicação é desses pequenos refletores que vendem na B&H, vou deixar o link pra você conhecer, mas você pode baixar um template gratuito de rebatedor de flash na nossa seção de downloads.

pequenos-refletores-do-Artigo-3-Motivos-Para-Controlar-o-Seu-Flash-e-10-Modos-de-Fazer-Isso

Fim da Nota da Simxer

  1. A Lastolite faz muitos aparelhos e instrumentos bem legais e em conta para lidar com o seu flash externo. Pessoalmente, eu brinquei com o seu “beauty dish” e eu tenho duas Ezyboxes para meu flash externo. Eu descobri que eles são uma ótima maneira de experimentar sem gastar todo o meu dinheiro.
  2. Lightscoop. Eu quero que você mantenha em mente que esta é a melhor maneira de dominar o seu flash embutido em interiores. O Lightscoop conserta todos os pecados do flash embutido e é surpreendentemente barato, mas não peca em qualidade. Quando eu levo o meu para uma festa ou evento, todos querem testá-lo.
  3. Um outro método para o seu flash embutido é um difusor, que se anexa em sua sapata e se envolve ao redor. Algumas pessoas podem achar excitante construir acessórios como este sozinhas.

 

Nota da Simxer

Também disponível no nosso post de gambiarras 😉

Bouce Flash Pop-Up do Artigo Faça você mesmo, DIY ou gambiarras fotográficas - Foto Dicas Brasil

Rebatedor para Flash Pop-up.  Este rebatedor para pop-up feito de cartolina me pareceu muito bom, não testei, mas acredito que vale o esforço, se você fizer, não deixe de compartilhar os resultados nos comentários. Tive dificuldades para achar o autor, mas acho que ele se chama Richard 🙂 O link do tutorial é este aqui!

Fim da Nota da Simxer

Por fim, é importante que quando nós disparamos com o flash no modo manual, você deve certificar ter o equilíbrio de branco definido para o flash, principalmente se você estiver fazendo imagens em JPEG e tendo controle limitado sobre a temperatura após a foto ter sido tirada. Um flash dá uma temperatura de cor fria, então definir o seu equilíbrio de branco para ‘flash’ irá adicionar um pouco de calor para a sua cena. Se você estiver fotografando no modo automático, isto irá ser feito automaticamente, mas caso contrário, não se esqueça de checar as suas definições antes de começar a fotografar.

 

Nota da Simxer

Se você tem dúvidas sobre balanço de branco, este artigo “Balanço de branco, o que é e como usar” pode ajudá-lo.

E para finalizar vou postar uma imagem do fotógrafo Ken Kobre onde ele faz um comparativo entre acessórios de flash que eu achei extremamente útil!

Comparação-de-flashes-KenKobre--do-Artigo-3-Motivos-Para-Controlar-o-Seu-Flash-e-10-Modos-de-Fazer-Isso

© Ken Kobre

Então é isso! Eu sei que há muitas outras maneiras de conseguir os resultados explicados acima então, por favor, compartilhe suas próprias dicas e truques abaixo.

  Bons estudos e até 🙂

Assinatura Simxer - Autora do Foto Dicas Brasil

Faça você mesmo, DIY ou gambiarras fotográficas

Faça você mesmo, DIY ou gambiarras fotográficas

Este artigo é sobre um assunto que eu gosto muito, que é como fazer acessórios fotográfico no estilo “faça você mesmo” ou como conhecido em inglês, “DIY” – Do It Yourself, e como normalmente a criatividade precisa estar muito presente e às vezes beira a diversão, pelo menos aqui no Rio de Janeiro, chamamos de “gambiarra”, não sei na sua cidade, mas os três querem dizer a mesma coisa, ou seja:

Improvise equipamentos e acessórios fotográficos quase “de graça”

E de “graça” não quer dizer sem trabalho nenhum, né? E aí entra a sua sagacidade, porque muitas vezes, não vale o esforço! Tem muitas dicas na internet que eu já tentei e que os resultados foram pífios. Então dependendo do tempo disponível, encare algumas destas dicas, como algo pra se divertir, mas tem outras que vou listar aqui, que salvaram minha vida em alguns momentos, por isso, a palavra de ordem é: EXPERIMENTE.

Fiquei tentada em colocar em ordem do que eu mais gostei, mas acredito que será mais produtivo que você mesmo faça seu ranking, vou me ater aos comentários do que eu já testei, e os critérios que utilizei fora: Nada que fosse muito trabalhoso, que envolvesse serrotes, furadeiras, ferro de soldar, entre outras ferramentas pesadas; nada que levasse mais de um dia para fazer e principalmente, nada que não mostrasse o resultado ou que o mesmo fosse muito ruim! Vamos lá?

Difusores (bounce) e rebatedores para flash

Percebi um número gigantesco de difusores e rebatedores para flash, dos mais variados materiais e montagens. Escolhi os que realmente eu acredito que dê algum tipo de resultado.

1. Rebatedor para Flash Externo

O primeiro, eu fiz há alguns anos atrás e funciona muito bem! Usei muito em um flash Canon 550EX e é um ótimo rebatedor.  Criamos e disponibilizamos o template pra download, é só imprimir, recortar e usar! O resultado é este aí debaixo. Download abaixo da imagem.

Imagem-destacada-download-template-flash--do-Artigo-Faça-você-mesmo,-DIY-ou-gambiarras-fotográficas---Foto-Dicas-Brasil

Clique para fazer o download do rebatedor de flash externo do Foto Dicas Brasil.

A tirinha que usei pra prender o rebatedor no flash foi uma daquelas feitas em velcro que são usadas para organizar fios, improvisei o comprimento que precisava com duas delas, mas você pode usar qualquer outra tira e colocar um pedacinho de velcro no final para fechar ou qualquer outra coisa que sua criatividade permitir. Apesar do template já estar no tamanho correto para impressão, eu coloco a observação para você medir o tamanho do corte de acordo com sua tira.

O material utilizado foi acetato leitoso, mas acredito que uma folha pvc faça o mesmo efeito, lembrando que ele poderá ser feito até em cartolina, o que muda é o tempo de resistência. E apesar de não ter testado, acredito que EVA também sirva.

2. Bounce (difusor) pra Flash Externo – Plástico

Já a imagem aí debaixo foi a solução do fotógrafo Jim Harmerpara um bounce (ou difusor) de flash, o da esquerda é que eu uso, o Yongnuo, barato e eficiente e o da direita a ideia criativa, e para todos os fins… de graça.

bounce youngnuo do Artigo Faça você mesmo, DIY ou gambiarras fotográficas - Foto Dicas Brasil

3. Bounce (difusor) para Flash Externo – papel

O próximo Difusor entra também pela criatividade, é basicamente um origami e basta uma folha de papel, estou colocando a foto dele pronto, mas neste link você verá diretamente no Flickr do autor, Julian Schüngel. Lá você irá encontrar as imagens passo a passo, e não deixe de passar o mouse em cima da imagem que abrirá, porque aparecerá as medidas para você conseguir reproduzir.

bounce origami do Artigo Faça você mesmo, DIY ou gambiarras fotográficas - Foto Dicas Brasil

4. Rebatedor para Flash Pop-up

 

Este rebatedor para pop-up feito de cartolina me pareceu muito bom, não testei, mas acredito que vale o esforço, se você fizer, não deixe de compartilhar os resultados nos comentários. Tive dificuldades para achar o autor, mas acho que ele se chama Richard 🙂 O link do tutorial é este aqui!

Bouce Flash Pop-Up do Artigo Faça você mesmo, DIY ou gambiarras fotográficas - Foto Dicas Brasil

E encerrando os bounces e rebatedores, o indiscutivelmente mais simples de todo!

5. Rebateror para Flash Externo – o mais simples

O autor é o Udi Tirosh, e a imagem fala por si só 🙂

difusor carta do Artigo Faça você mesmo, DIY ou gambiarras fotográficas - Foto Dicas Brasil

6. Estúdio para Fotografia Macro

E ainda na simplicidade do Udi Tirosh, agora um mini estúdio construído com a técnica origami! Vale uma olhada no passo a passo, está em inglês, mas é tão simples que nem precisaria de texto. O resultado está aí em baixo, e este é o link do tutorial!

7. Estúdio para Fotografia Macro – outra opção

Na mesma linha de simplicidade, agora a proposta deste site com um mini estúdio feito de papel e alguns clipes. O passo a passo também fala por si só.

Mini estudio de papel com clipes do Artigo Faça você mesmo, DIY ou gambiarras fotográficas - Foto Dicas Brasil

8. Time lapse com Timer de Cozinha!

Essa é muito criativa e o resultado pode ser surpreendente, você pode criar um vídeo em time lapse (aqueles vídeos que as imagens parecem corridas), com um tripé e um timer!

ikea-ordning-gopro-timelapse do Artigo Faça você mesmo, DIY ou gambiarras fotográficas - Foto Dicas Brasil

Feito pela Getawaymoments os vídeos ensinam como conseguir seu próprio vídeo gastando muito pouco. No canal do Youtube deles tem vários outros vídeos, aqui eu trago o primeiro deles, mas vale a conferida nas outras partes que eu coloquei somente os links.

Vídeo: Como fazer um time lapse com um temporizador de cozinha – PARTE 2

Vídeo: Como fazer um time lapse com um temporizador de cozinha – PARTE 3

Vídeo: Como fazer um time lapse com um temporizador de cozinha – PARTE 4

Vídeo: Como fazer um time lapse com um temporizador de cozinha – PARTE 5

9. Prendedor de Tampinhas de Lentes

No artigo sobre “Gadgets Fotográficos” eu dei duas opções de prendedores de tampinhas de lentes, que você bem sabe que é muito fácil perder. E pesquisando sobre gambiarras eu achei esta dica do Benny Johansson, que pelo o que percebi, gosta de criar coisas feitas de plásticos, simples e úteis. No site dele tem um tutorial ensinando como criar esses divertidos prendedores de tampinhas aí debaixo.

Prendedor de capa de lentes kottirotta do Artigo Faça você mesmo, DIY ou gambiarras fotográficas - Foto Dicas Brasil

Você pode ler o tutorial aqui.

10. Efeito de Névoa com Saco Plástico

Esta é do fotógrafo David Jesse McGrady, ele publicou esta dica no Reddit a fim de divertir um pouco os fotógrafos que acompanham as postagens, a ideia á adicionar um ar “vintage” às fotos usando saquinhos plásticos transparentes, ele cita os de sanduiches, que são muito comuns nos Estados Unidos, mas aqui nós temos os sacos tipo ziploc, que são mais transparentes, mas teste com outros tipos e veja os resultados, basta rasgar o fundo, enrolá-lo na câmera,  e pronto, faça como como mostras as fotos abaixo e veja o resultado.

Efeito Nevo David-Jesse-McGrady do Artigo Faça você mesmo, DIY ou gambiarras fotográficas - Foto Dicas Brasil

11. Balanço de Branco de Graça!

Essa me parece ótima e os testes do fotógrafo Jason Wallace são bem interessantes. A ideia é muito simples: Você conhece aqueles discos que se coloca na frente da lente para se ter um balanço de branco perfeito em qualquer situação de luz? No estilo do Expodisc, pois o Jason realizou o mesmo teste só que cobrindo um filtro UV com nada mais, nada menos do que filtro de café! Isso mesmo, e de acordo com ele dá no mesmo. Bom, faça os testes e nos diga o que achou.

WB com Filtro de café do Artigo Faça você mesmo, DIY ou gambiarras fotográficas - Foto Dicas Brasil

E caso você ache que precise de mais ajustes, neste artigo tem algumas opções que podem ser úteis: “Balanço de branco, o que é e como usar

12. Monopé de Corda

Você já deve ter se visto em uma situação em que o tripé salvaria sua foto, e você até pensou em levá-lo antes de sair, mas só de imaginar aquele peso todo e ainda correndo o risco de não usar… Bom, esta pode ser a solução para esses dias: Você só vai precisar de um ganchinho e uma cordinha e aí as variações disso, ficam para sua criatividade. Eu fiz um com um parafuso que se encaixava na minha câmera, uma arruela e um barbante. Como você já imaginou, basta amarrar o barbante no parafuso, encaixar na câmera e na outra extremidade estará a arruela para você pisar e esticar o braço o suficiente para estabilizar a câmera.

Monope e bipe de corda do Artigo Faça você mesmo, DIY ou gambiarras fotográficas - Foto Dicas Brasil

Vi uma variação em que o fotógrafo passava duas vezes a corda pelo ganchinho criando assim um “bipé” 😉

13. Rebatedor (refletor) Fotográfico

Essa é a mais simples e talvez a mais conhecida, mas não menos útil e baratinha!

Basta cobrir um isopor, do tamanho que quiser, e usá-lo como rebatedor ou refletor para as suas fotos. Muito útil quando se fotografa de dia e no sol, permitindo que você direcione melhor a luz, para melhores resultados.

Essa foto é da PhotoJojo e este refletor custa U$15.00, mas você pode fazê-lo de graça!

Tirando o isopor, os materiais que cobrem podem variar bastante, entre eles, o papel alumínio (mais usado), papel laminado (existem de várias cores), ou até mesmo aquelas embalagens de presente que são douradas por fora e prateadas por dentro, o mais importante é amassar bastante, depois esticar e colar no isopor, isso para garantir uma luz uniforme. Também podem ser utilizados panos como o cetim branco ou cinza. O que vale é, como sempre, a facilidade x custo x utilidade e tudo com muita criatividade!

É isso, vi muitos vídeos e tutoriais e essa seleção é a que acho mais interessante!

Lembre-se de que aprender a avaliar a real necessidade de um equipamento ou acessório, é o maior trunfo que um fotógrafo iniciante pode ter e esperamos ter contribuído neste quesito com as gambiarras deste artigo 😉

E você, já testou alguma técnica destas do “faça você mesmo”? Viu alguma pela internet que pareceu interessante? Ou fez alguma que funcionou melhor do que esperava? Compartilha com a gente nos comentários!

Abraços e bons experimentos!

Assinatura Simxer - Autora do Foto Dicas Brasil

Gostou? Seja o primeira a compartilhar entre os seu amigos.