Como Fotografar Pássaros Voando

Como Fotografar Pássaros Voando

A fotografia de pássaros nos proporciona imagens incríveis, independente do tipo, geralmente são belos e possuem uma característica que fascina a todos nós: eles voam! E não conheço ninguém que tenha tentado, pelo menos uma vez, capturar pássaros voando e não tenha se frustrado com o resultado, e justamente para minimizar isso, o artigo de hoje traz dicas de alguém que entende do assunto, o fotógrafo americano de natureza profissional Roman Kurywczak, membro da Sigma Pro Team,  dá dicas de como conseguir resultados extraordinários. Eu linkei o artigo para vários outros aqui no site, pra que você não tenha dúvidas em aprender toda parte técnica, mesmo esse estilo fotográfico sendo um pouco mais avançado, o entendimento das técnicas utilizadas por Roman, são universais, eu mesma tenho vários alunos em meus Cursos de fotografia que passaram a praticar esse estilo, de forma incrível!

Bom, em plena era da fotografia digital, a maioria dos fotógrafos iniciantes de pássaros já fica feliz por capturar um pássaro com sua câmera. Após um tempo, a progressão natural é tentar capturar algumas fotos de pássaros voando, mas é aí que a maioria dos fotógrafos começa a ter dificuldades. Por quê? A resposta é bem simples; eles não costumam usar velocidades suficientes do obturador!

 

Canon EOS-1D Mark III + 150-600mm @ 531mm, ISO 800, 1/3200, f/8.0 ©Roman Kurywczak

 

A maioria dos pássaros voa com velocidades de 30-50 km por hora, mas durante perseguições ou disputas, eles podem chegar a 100 km por hora, sendo que o falcão peregrino alcança 320 km por hora durante um mergulho. Para congelar essa ação, você precisa de uma técnica de rastreamento muito boa e uma velocidade do obturador muito alta – quanto mais rápido melhor! Quão rápido? Eu recomendo uma velocidade do obturador de pelo menos 1/1600 segundos, com 1/4000 segundo, sendo o máximo que você precisaria para congelar qualquer ação.

 

Canon EOS-1D X + 150-600mm @ 388mm, ISO 800, 1/3200, f/7.1 ©Roman Kurywczak

 

Como um fotógrafo consegue essas velocidades do obturador? A resposta também é bem simples; aumente o ISO. De manhã bem cedo, ou no fim da tarde, quando o sol está começando a se pôr, eu recomendo um ISO mínimo de 1600. Quando as luzes começam a ficar mais fortes, eu geralmente diminuo para ISO 800. Eu raramente baixo mais do que isso, para que eu possa manter confortavelmente uma velocidade do obturador alta. Com uma velocidade do obturador entre 1/1600 – 1/4000 de segundo, eu posso prevenir o desfoque de movimento, consertando um dos erros mais comuns que os fotógrafos iniciantes cometem para esse tipo de fotografia.

Canon EOS 7D Mark II + 150-600mm F5-6.3 DG OS HSM | Contemporary 015 @ 324mm, ISO 640, 1/2500, f/11.0 ©Roman Kurywczak

 

Outro erro muito comum é fotografar na hora errada do dia e na direção errada. Saia bem cedo e fique até tarde! Meia hora antes do sol nascer e após o sol se pôr, até cerca de uma hora após o sol nascer e antes do sol se pôr é simplesmente mágico. Esta é conhecida como a hora dourada, porque a luz é suave e dourada. A plumagem dos pássaros irá brilhar durante esse tempo e você pode fotografar com segurança até cerca de duas horas e meia após o nascer do sol e duas horas e meia antes do sol se pôr na maioria das latitudes. Tão importante quanto sair na hora certa do dia é manter o sol nas suas costas. Por quê? Para minimizar as sombras que você pode obter quando fotografar com objetos com luz cruzada ou luz de fundo. Com o sol nas suas costas, afaste os dois braços de seu corpo cerca de 20 graus para descobrir o melhor ângulo para captar os pássaros, como mostrado na ilustração abaixo.

 

 

Qualquer motivo nessa zona deve ficar muito bom, com uma luz suave e uniforme. Quando o sol estiver baixo, ele também causa um ótimo reflexo no olho. Se seu motivo não estiver na zona, então você precisa se mover ou se concentrar em um motivo que esteja nesta zona. Lembre-se de tentar rastrear pássaros bem cedo e só apertar o botão do obturador quando eles estiverem dentro desta zona. Pássaros são parecidos com aviões; eles gostam de pousar e alçar voo com o vento. Ter o sol e o vento nas suas costas são condições ideais para a fotografia de voo.
Mesmo quando o vento estiver batendo de lado, você ainda deve conseguir excelentes resultados, mas se o sol estiver nas suas costas e o vento estiver vindo direto na sua frente, então os pássaros quase sempre irão voar para longe de você. Então, cheque a direção do vento antes de sair. Na maioria das condições ensolaradas, a luz é muito forte nos pássaros, então, assim que minhas configurações chegam a abertura f/8 com uma velocidade do obturador até 1/4000 segundos, e o meu ISO está em 800, é hora de abaixar a câmera e patrulhar. Também é bom lembrar que condições nubladas e claras podem aumentar suas oportunidades fotográficas.

 

Canon EOS-1D X + 150-600mm @ 600mm, ISO 1250, 1/2500, f/6.3 ©Roman Kurywczak

 

Vamos nos certificar também que o nosso foco automático (FA) está configurado corretamente. Sua câmera deve estar configurada para AI Servo (Canon) ou modo Contínuo/AF-C (Nikon). Se você tiver outro tipo de câmera, ela terá um termo diferente associado a isso, então procure no manual qual é o mais rápido. Use seleção de ponto central de AF (modo de área AF, aqueles pontinhos vermelhos que piscam quando você aperta até a metade o botão do obturador da sua câmera) quando começar, para conseguir a aquisição mais rápida e precisa do motivo. Você também pode escolher “expansão do ponto focal” se sua câmera tiver esse tipo de opção como a 7D, 5D MarkIII ou 1DC. Isso torna seu ponto central um pouco maior, aumentando sua chance de cravar o foco em seu motivo. Mas como muitas câmeras não possuem essa capacidade, então atenha-se ao ponto central. Não se esqueça de configurar o modo “Burst” ou disparo contínuo  – esse modo é aquele em que sua câmera dispara várias fotos uma atrás da outra enquanto você mantém o botão do obturador pressionado até o fim – isto é o suficiente para ajustar algumas configurações básicas, agora, vamos para o modo de cena da câmera.

 

Canon EOS-1D X + 150-600mm @ 374mm, ISO 800, 1/2000, f/7.1 ©Roman Kurywczak

 

Então, qual modo um fotógrafo aspirante por pássaros em voo deveria usar? Modo manual, é claro! Como as condições do plano de fundo podem mudar quando um pássaro está voando, o modo manual é a única opção que não será enganada por eles. Uma forma simples que eu gosto de configurar a minha câmera é quando eu estou no estacionamento, pegando meu equipamento. Eu saio mais cedo e deixo o sol diretamente nas minhas costas. Eu coloco o ISO em 800 e escolho uma abertura de f/5.6 ou f/8. Eu fotografo um carro branco ou prateado no estacionamento, ou até um sinal branco que esteja na zona para checar minha exposição. Eu vejo meu histograma e ajusto a velocidade do obturador até eu mover o histograma o máximo que eu puder para a direita sem qualquer parte dele tocando na borda. Seu alerta de destaque deve estar ligado, pois isto o ajudará a ver que você não tem destaques estourados quando você analisar sua imagem. Se a minha velocidade do obturador estiver abaixo de 1/1600 segundos, eu ajusto meu ISO para cima até eu atingir a velocidade dos pássaros voando. Como a maioria dos pássaros no campo possui tons de branco, agora você pode ir para o campo e, desde que você os mantenha em sua zona, com o sol nas suas costas, você terá a exposição correta mesmo se eles voarem contra um plano de fundo totalmente diferente. Com pássaros mais escuros, você terá que sacrificar um pouco a velocidade do obturador – mas lembre-se de não estourar os destaques! Você não vai querer uma imagem de uma águia careca com a cara toda apagada. Conforme o sol sobe, você ganhará mais velocidade do obturador, e conforme ele começar a se pôr, você começará a perdê-la.

 

Canon EOS-1D X + 150-600mm @ 600mm, ISO 1600, 1/2000, f/7.1 ©Roman Kurywczak

 

A profundidade de campo raramente é um problema na fotografia de pássaros, a menos que você se aproxime demais! Se aproximar demais pode incomodar os pássaros, mas geralmente só os assusta e eles voam para longe. É aqui que suas lentes zoom com seus comprimentos focais de 400mm ou mais, se tornam bem úteis. Abaixo está um exemplo de como diferentes comprimentos focais aparecem em uma câmera full frame e em uma cropada.

 

 

Todas as imagens foram tiradas a aproximadamente 30 metros de distância, sendo que o pássaro fotografado tinha cerca de 30 centímetros de comprimento. Você pode ver que nessa distância, eu tive bastante profundidade de campo com f/8 e com a Canon 7D Mark II e a lente Sigma 150-600mm, combinadas com o teleconversor Sigma TC1401, eu estava focando automaticamente em f/9 e quase preenchendo o enquadramento com o pequeno pássaro a 30 metros de distância! Muitos pássaros permitirão que você se aproxime mais, mas não há substituição para o comprimento focal. Esse alcance adicional agora permite que você fotografe pássaros ainda menores.

 

Canon EOS-1D X + 150-600mm @ 600mm, ISO 800, 1/4000, f/8.0 ©Roman Kurywczak

 

A maior mudança que aconteceu no mundo da fotografia de pássaros foi nos equipamentos. As novas câmeras digitais de todos os fabricantes nos permitem ajustar nosso ISO facilmente e com pouco ruído para conseguir manter velocidades do obturador maiores, necessárias para capturar pássaros voando. A maior revolução aconteceu na qualidade e preço das lentes de zoom telefotos. Os dias em que você precisava apenas de primes longas e caras acabaram. Estas não são as lentes de zoom do seu pai! A Sigma introduziu duas lentes de zoom baratas e que podem ser seguradas manualmente (para mim) de 150-600mm  (Sport e Contemporary) cerca de um ano e meio atrás, e eu acredito que essas duas lentes irão revolucionar o mundo da fotografia de pássaros. A Sport é totalmente resistente ao clima e pesa apenas 3 kg, o que significa que poderá ser segurada manualmente pela maioria dos fotógrafos. Ela foi realmente desenvolvida para pessoas que se encontram em climas extremos com frequência. Seu desempenho geral está levemente abaixo das outras e custa atualmente cerca de U$2000. Para aqueles incapazes de segurar manualmente, colocar a lente em um tripé estilo gimbal deixará a combinação quase sem peso, assim que for ajustada adequadamente.

 

Canon EOS-1D X + 150-600mm F5-6.3 DG OS HSM | Contemporary 015 @ 600mm, ISO 800, 1/2500, f/8.0 ©Roman Kurywczak

 

Para mim, o maior destaque foi a qualidade ao adquirir, testar e focar na Sigma 150-600mm Contemporary, que é mais leve e barata! Ela pesa 2 kg e eu removo a alça quando estou segurando manualmente para diminuir ainda mais o peso. Ela está sendo anunciada atualmente por U$1000. Combinada com a Canon 7D Mark II, isto se torna uma combinação muito potente, leve e relativamente barata, com um alcance efetivo de 960mm. Na verdade, todas as imagens deste artigo foram tiradas com a lente Contemporary! Até mesmo os menores pássaros agora estão ao alcance dos fotógrafos que querem entrar neste campo empolgante, e tudo isso em um pacote de viagens compacto.

 

Canon EOS-1D X + 150-600mm @ 313mm, ISO 800, 1/4000, f/7.1 ©Roman Kurywczak

 

Lembre-se, estas são apenas diretrizes, e com a prática, você poderá usar uma menor velocidade do obturador e ainda assim congelar a ação. Eu espero ter providenciado informações o suficiente para que você saia e capture algumas imagens incríveis de pássaros voando.

Aqui estão amostras de imagens adicionais de pássaros voando:

 

Canon EOS-1D X + 150-600mm @ 451mm, ISO 800, 1/4000, f/8.0

Canon EOS-1D X + 150-600mm @ 361mm, ISO 800, 1/3200, f/8.0

Canon EOS-1D X + 150-600mm @ 232mm, ISO 1250, 1/2000, f/7.1

Canon EOS-1D X + 150-600mm @ 421mm, ISO 800, 1/2500, f/7.1

Canon EOS 7D Mark II + 150-600mm F5-6.3 DG OS HSM | Contemporary 015 @ 260mm, ISO 640, 1/2500, f/11.0

Canon EOS 7D Mark II + 150-600mm F5-6.3 DG OS HSM | Contemporary 015 @ 374mm, ISO 640, 1/2500, f/10.0

Canon EOS-1D X + 150-600mm @ 267mm, ISO 1000, 1/2000, f/7.1

Conclusão

 

Em 2015 o fotógrafo Alan McFayden ficou famoso por ter conseguido a Foto Perfeita de um pássaro voando, ele estimou ter passado mais de 4.000 horas e 720 mil cliques na tentativa de conseguir fazer essa foto:

©Alan McFayden

Na imagem, o pássaro faz um mergulho perfeito: o bico toca a superfície da água sem deixar respingos e é possível ver o reflexo do animal. McFayden voltava ao local algumas vezes por semana – cerca de 100 vezes ao ano – para fotografar os animais. Como a água inundou os ninhos das aves, o fotógrafo teve que cavar buracos às margens do lago e enchê-los de argila para dar suporte aos pássaros. No fim, ele declarou  “Eu nunca realmente parei pra pensar em quanto tempo demorava porque eu gostava de fazer isso, mas agora, olhando pra trás, tenho muito orgulho da foto e do trabalho que eu fiz”.

Trouxe a história do Alan, porque nem tudo que olhamos por aí, foi simples de fazer, e como tantas outras coisas, a fotografia de pássaros exige treino, determinação e – como diz o filósofo Cortela – capricho – que é “fazer o teu melhor na condição que você tem, enquanto você não tem condições melhores para fazer melhor ainda”.

Por isso não importa o nível fotográfico que você se encontra, ou qual equipamento você dispõe para treinar esse e outros estilos de fotografia: fotografe, estude e treine, isso te fará um fotógrafo cada vez melhor.

Espero que tenha gostado do artigo, se sim, compartilhe com seus amigos e não deixe suas dúvidas ou dicas aqui nos comentários, vou adorar saber o que achou.

Grande abraço e vamos juntos!

Artigo original: PotographyLife.com

Imagem em destaque – Beija-flor via shutterstock

Dicas Para Fotografar Aves

Dicas Para Fotografar Aves

Fotografar aves é um verdadeiro desafio, principalmente quando elas estão voando. Porém, é possível tirar imagens ainda mais cativantes de pássaros se alimentando, voando ou cuidando dos filhotes.

Uma bela foto de uma ave é um desafio que vale a pena superar, porque você ficará muito orgulhoso do resultado.

Durante o Voo

photographing-birds-1

Antes de tentar fotografar uma ave voando, é importante praticar o seu foco, para que você possa tirar imagens nítidas de um objeto em movimento, e que também tenha uma boa composição. Configure o modo de foco para foco contínuo (AI Servo AF Canon/AF-C Nikon), para que a lente possa manter constantemente o seu foco na ave voando. Escolha uma velocidade do obturador rápida, de 1/1000s ou maior para congelar a ação. Use um bom zoom ou lentes teles (de pelo menos 200 mm) para se aproximar da ave. Lembre-se que os motivos menores são mais difíceis de focar, por isso é imprescindível treinar!

Aproxime-se

photographing-birds-2

Quando você estiver visitando um santuário de pássaros ou zoológico, você pode ter a chance de tirar algumas fotografias impressionantes de pássaros a curta distância. Com paciência e prática, você pode fazer isso em quase qualquer lugar. Você precisa de uma boa lente zoom para se aproximar o suficiente para deixar a imagem interessante. Dê o zoom e foque na cabeça do animal, o que pode não ser possível, mas tente. Caso contrário, você pode se focar no corpo todo. Você pode precisar seguir o pássaro por um tempo até que ele fique parado. Use o flash suave (ou de preenchimento) para adicionar luz às penas do animal e a maior abertura possível para desfocar o fundo (e o primeiro plano, se necessário), para que nada tire a atenção do pássaro.

À Distância

photographing-birds-3

Quando você estiver na selva e acabar encontrando um pássaro encantador, você precisa estar pronto para capturar essa imagem – mesmo se for à distância. Então, pegue sua lente tele (zoom ou prime) para preencher o enquadramento com o pássaro. Nada torna uma foto mais entediante do que um motivo muito pequeno no enquadramento, então aproxime-se o máximo que você puder fisicamente e use seu zoom (você provavelmente precisará de um tripé, dependendo do comprimento de sua lente, para ter estabilidade e garantir a nitidez). Para alguns motivos, vale a pena se preparar antecipadamente e esperar os pássaros chegarem. Use uma profundidade de campo curta (f/2.8-f/5.6) para manter o pássaro e o galho em foco e desfocar o fundo.

Congele o Movimento

photographing-birds-4

Pássaros em movimento criam uma imagem impressionante. Você precisa usar uma velocidade do obturador alta (qualquer coisa acima do 1/200) para capturar o movimento do animal, mas ao mesmo tempo, a maior parte do animal deve ficar nítida, então há um contraste entre o embaçado e o nítido. Com um beija-flor, nós podemos escolher 1/400, o que é lento se considerarmos a velocidade em que suas asas se movem. Você pode querer aumentar o ISO para (800-1600), para que você possa usar uma menor abertura (números grandes) para garantir que o pássaro todo fique nítido, exceto pelas asas batendo.

Capture o Movimento

photographing-birds-5

Mostrar um objeto em movimento é sempre uma imagem ousada, e para fazer isso de forma eficaz, quando for fotografar um pássaro use uma velocidade menor do obturador (cerca de 1/60s). O truque é rastrear o pássaro durante seu voo. Siga o caminho de voo do pássaro e então no momento decisivo, tire a foto. É quase impossível usar um flash nesta situação, então você tem que se posicionar para que o sol providencie a quantidade certa de iluminação. A luz lateral é a melhor, então o início da manhã ou o fim da tarde são melhores para providenciar um contraste visual, detalhamento das sombras e destaques adequados.

Aves Aquáticas

photographing-birds-6

Aves aquáticas (patos, gansos, cisnes) são motivos interessantes e você pode encontra-las em parques municipais, rios, lagos, no litoral e em reservas florestais. Você precisará de um zoom rápido (100 mm até 300 mm) para se aproximar o suficiente para tirar uma foto cativante, mas não perto o suficiente para espantar os pássaros. Porém, muitos patos e gansos que frequentam parques são mais tolerantes com as pessoas e devem providenciar oportunidades mais fáceis de se aproximar. Fotografar aves aquáticas requer um alto nível de paciência e um tempo perfeito. Para algumas fotos impactantes com ótima luz natural, você deve se posicionar uma hora antes do nascer do sol, fotografar por uma hora ou duas, e depois voltar próximo do pôr do sol. Mova-se cautelosamente e use uma velocidade do obturador de 1/500 ou mais, e talvez configure o ISO em 400 (para disparos mais rápidos). Procure por boas situações com luz de fundo e tente incluir padrões de água em sua foto.

Aves Selvagens

photographing-birds-7

Algumas aves selvagens, como faisões, pavões ou perus que podem ser encontrados próximos a fazendas e em muitas áreas florestadas. Essas aves podem se mover rapidamente se pressentirem perigo, então seria melhor você usar camuflagem ou se preparar em um esconderijo para tirar as fotos que deseja. No mínimo, uma lente de zoom 85 mm a 200 mm deve ser usada, e o ISO de 100 ou 200 deve funcionar para a maioria das velocidades do obturador que você usará. No início das manhãs da primavera será o melhor horário para fotografar perus selvagens, quando os machos competem pelas fêmeas. O final da tarde é o momento em que os perus encontram uma árvore grande para dormirem durante a noite. Se você tiver sorte o suficiente para encontrar uma árvore dessas, então você pode se preparar por perto no início da manhã seguinte para tirar algumas fotos ótimas quando ele sair da árvore.

Falcões, Águias e Corujas

photographing-birds-8

Falcões, águias e corujas são aves de rapina, e apresentam um grande desafio, devido à sua natureza atenta e visão aguçada. Assim como com qualquer outro animal na selva, o preparo e a paciência são a chave. Você precisará de uma lente tele extremamente rápida e longa (300 mm) e um tripé com cabeça fluida. Se você puder treinar a si mesmo para reconhecer a “forma do falcão”, você pode frequentemente encontrar essas aves majestosas em árvores enquanto dirige seu carro. Às vezes, esses pássaros podem ser fotografados do carro usando um tripé com encaixe para janela, ou se aproximando cautelosamente para tirar uma boa foto. Quando você for tentar se aproximar de um falcão para tirar uma foto, nunca ande diretamente até ele, pois ele provavelmente sairá voando. Ao invés disso, finja que você não está vendo-o e siga em uma direção que o aproximará do pássaro sem andar diretamente até ele. Um inverno é uma ótima época para capturar imagens de águias carecas, pois elas se concentram em áreas litorâneas ou rios com água corrente. Boas fotos de águias carecas exigirão uma boa lente telescópica, devido às distâncias envolvidas. Quando você for fotografar aves de rapina com o céu como fundo, você pode expor o pássaro a 2/3 de um stop. A medição pontual é recomendada, mas uma medição ponderada ao centro o ajudará a conseguir uma exposição eficaz também.

Configurações Recomendadas

 

Blue-Tit

Blue Tit via shutterstock

 

Se você quiser que uma ave fique estática e nítida, então use uma velocidade de obturador de 1/500 ou maior. Escolher o modo de esportes ou a opção “burst” (modo de disparo onde são feitas várias fotos seguidas), normalmente fornecerá fotos mais nítidas. Se você for fotografar um motivo estático (sem movimento), mantenha a profundidade de campo baixa para desfocar o plano de fundo e use o flash, se necessário, para congelar o movimento. Se quiser capturar o borrão, uma velocidade de 1/60 – 1/200 normalmente é lenta o suficiente para capturar o movimento.

Equipamentos Recomendados

 

Turdus

Turdus pilaris via shutterstock

 

Uma  teleobjetiva é exigida, já que nós raramente podemos nos aproximar o suficiente dos pássaros sem assustá-los; e um zoom é recomendado. Estabilização de Imagem (IS/Canon e VR/Nikon) é um recurso útil para manter as fotos nítidas e limpas, e um tripé também é útil (muitas lentes teles longas vêm com um tripé). Camuflagem pode ser usada para você ficar mais “furtivo”. Você pode até mesmo comprar tecidos de camuflagem a prova d’água para cobrir a si mesmo e seu equipamento enquanto se mantém seco e escondido das aves.

Fotógrafo-selvagem_

Conclusão

 

Love-birds

Silhueta de pássaros via shutterstock

 

Fotografar aves requer paciência e habilidade. Se você for um iniciante, experimente motivos mais fáceis, como pombos no parque ou pássaros no zoológico antes de sair para aventuras mais selvagens. Experimente as velocidades do obturador (maiores e menores) até você saber qual fornecerá o efeito que você quer. Também é uma boa ideia ser paciente e deixar os pássaros virem até você. Você não tirará a foto perfeita todas as vezes, mas com a prática você ficará muito melhor. Lembre-se que você precisará preencher o enquadramento o máximo possível com o pássaro para tirar uma foto interessante, então zoom ou teleobjetivas sempre são necessárias.

Então, você costuma fotografar aves? Tem alguma outra dica que funciona pra você? Ah, e como você já sabe, não deixe de compartilhar a sua foto nos comentários, para isso basta seguir esse passos simples de como inserir uma imagem em qualquer comentário do site.

Este artigo eu traduzi do site exposureguide especialmente pra você!

Até breve e ótimas fotos!

AssinaturaPosts_New

Imagem em destaque: bee-eater via shutterstock