O Raw e a Sopa

oRaweaSopa

Nos meus tempos de Fotografia amadora, o raw era um mistério e mesmo hoje em dia com minha experiência profissional, continuo lendo artigos que são de difícil compreensão, muito técnicos.
Hoje quero falar com aqueles que são iniciantes e que ficam na dúvida se o raw pode ser pra eles.

Eu sempre faço uma analogia do raw com a… sopa! Que é o seguinte, o raw (que significa cru) são legumes para uma sopa e o JPEG é a sopa pronta de saquinho, é claro que eu tenho muito mais possibilidades de ter um resultado melhor (e mais saboroso) se eu fizer a minha sopa com legumes selecionados e usando a minha experiência culinária, do que simplesmente ferver uma água, e cozinhar uma sopa pronta de saquinho perdendo sabores e qualidades. A questão aqui é: Eu sei cozinhar? Porque quando falamos em raw, estamos falando de um arquivo que te dá muito mais possibilidades de um bom resultado do que o JPEG, mas para isso você vai ter que aprender um pouco mais do mais do que simplesmente ferver uma água.

Mas o que o raw afinal? É como um negativo digital, esperando ser interpretado da maneira como você quiser. Um arquivo que contém todos os dados da imagem captados pelo sensor sem nenhuma perda, e aqui já cabe uma observação de que quanto melhor sua máquina, melhor o raw captado por ela. A profundidade de cor também é muito melhor, um JPEG de 8 bits resulta em 256 cores, ou seja, cada pixel pode guardar um canal com 8 bits de vermelho, 8 de azul e 8 de verde (2 elevados a 8 = 256!) e as imagens raw tem de 12 ou 14 bits (4.096 a 16.384). Isso tudo traz vantagens preciosas para edição da foto, já que você pode trabalhar profundidade de cor, balanço de branco, até exposição sem perder praticamente nenhuma qualidade, o que não dizer que não deva se preocupar em fazer a foto o mais correta possível na hora, mas muitas vezes estamos em condições de luz e equipamentos que não nos permite a melhor foto naquele momento.

Só vantagens? Não, os arquivos são bem maiores e todos precisam ser “revelados” em um programa que tenha algum plug-in para interpretar o raw, por exemplo, o Adobe Camera raw no photoshop, ou o Adobe Photoshop Lightroom, entre outros.

A minha experiência é a seguinte: Eu fotografo em raw, mas mesmo em câmera profissionais onde o resultado das imagens JPEG é ótimo (e dão menos trabalho de “revelação”.), o raw é superior! No workshop que ministro para amadores, recebo muitas vezes arquivos de máquinas bridges e semiprofissionais em raw e sempre depois de revelado no computador a qualidade é superior ao JPEG da mesma máquina.

Minha conclusão é que se você só quer registrar o momento sem muita preocupação com o resultado, vá de sopa de saquinho, mas se seu interesse é tirar o melhor da sua máquina fotográfica, prepare o livro de culinária, ponha o avental e mãos à obra! Desvende o raw, ele pode ser muito útil quando tiver visitas para o jantar.

21 Resultados

  1. Daiane disse:

    Eu sinceramente só estou aqui pra dar os parabéns… Estou entrando nesse ramo agora e já estou apaixonada…. recebo os vídeos de vcs tbm…. Estão me ajudando muito… Muito obrigada

  2. JOSÉ FLACHO disse:

    Sou fotografo amador mas já com muita experiência e desde há muito que apenas tiro fotografia em RAW. O motivo do meu comentário é para enaltecer a analogia que a autora estabeleceu para explicar o que é o RAW. Brilhante analogia, os meus sinceros parabéns

    • fotodicasbrasil disse:

      Muitíssimo obrigada José, principalmente por vir de alguém com experiência no assunto.

      Grande abraço,
      Simxer

  3. francisco costa disse:

    Gostei demais destas informações, uso sempre o JPEG, mais gostaria muito de usar RAW para ver a diferêmcia,abçs.

  4. Marcell disse:

    Realmente o Raw é algo cru que para chegar ao JPG dá trabalho, fiz um teste com a câmera no tripé fazendo uma foto em JPG e outra em Raw, usando a mesma configuração, a JPG ficou muito mais bonita, depois parti para o Fotoshop e confesso que ão consegui deixar a foto Raw com o mesmo realce da JPG, uma vez fiz um ensaio todo em Raw e tive uma tremenda dor de cabeça para melhorar as fotos, olha talvez o Raw tenha alguma utilidade se as fotos forem mal tiradas ou se precisar de um arquivo para outdoor, mas se usar uma fotometria correta eu não sei não hem, me parece que o Raw é uma tentativa de ter os ingredientes que foram usados no JPG só que falta alguma coisa ainda, não quero saber de Raw nunca mais, sem contar que o meu HD agradece.

    • fotodicasbrasil disse:

      Marcell!

      O JPEG sempre vai parecer melhor porque ele já está "tratado", mas quem faz isso é a sua câmera. O Raw aparece, antes de tratar, com uma interpretação mínima pra que você reconheça a foto, mas nada do que está vendo é real. A sua câmera partiu exatamente do mesmo raw pra te entregar o JPEG que você gostou, e o que entendi é que você está tendo dificuldades em tratar o seu raw. Você já leu e assistiu essa videoula: https://fotodicasbrasil.com.br/raw-isso-e-pra-mim

      O Raw sempre irá além do JPEG. E você tem razão, ocupa mais espaço e precisa pós-produzir, mas não é pra ser algo que dê dores de cabeça desta forma, pelo contrário, o JPEG que costuma fazer isso quando algo sai errado durante as fotos. Se quiser, me envie uma destas fotos em raw para contato@fotodicasbrasil.com.br e talvez eu possa te ajudar a mudar essa impressão 🙂

      Abraços,
      Simxer

      • Mirian Coelho disse:

        Amooo a sua prestabilidade Simxer!

        Encantada com o seu jeito de querer sempre dar uma mãozinha para aqueles que têm dúvidas. Tenha a certeza de que o que retorna de coisas boas pra vc vem em dobro!

        Parabéns!

        Amo seus textos! 🙂

        • fotodicasbrasil disse:

          Oi Mirian, muito obrigada pelo comentário, faço tudo com muito carinho e respeito a quem gosta e quer aprender fotografia, por isso é muito estimulante ouvir isso.

          Grande abraço 🙂

          Simxer

    • Joao H Hollerbach disse:

      Marcell, estás certo em parte: se fizeres uma foto com fotometria correta não irás beneficiar-se muito da captura em RAW. Entretanto quando uma foto está subexposta ou superexposta o arquivo RAW possibilita maior condição de recuperação na edição. O RAW além de ocupar mais espaço no cartão e no HD também diminui os disparos em "burst"(rajadas). Por isso prefiro o JPG para fotografar ação(aves em vôo, por exemplo). Considera o seguinte: se as condições de luz são desfavoráveis usa captura em RAW e se tudo estiver sob controle, usa o JPG. Abraços

  5. Luciana disse:

    Ameeei a aula! É muito bacana aprender contigo! Vc realmente vende o que pode passar de bom. Já indiquei para duas conhecidas! Depois tenho q te contar a minha experiência com o ensaio. Vc vai amar ouvir, tenho certeza! Foram muitas emoções! Abraços Luciana.

  6. Luciana disse:

    Muito bom! Estou começando a fotografar. Fiz um curso básico, mas ainda estou cheia de dúvidas básicas. Quando vai ser seu próximo workshop?

  7. Alvaro disse:

    Pode passar o calendário e informações do workshop sobre raw?

    • fotodicasbrasil disse:

      Olá Álvaro, o workshop não é exclusivamente sobre raw. Enviei um email com mais informações pra você.
      Obrigada pela visita!

  8. @Rômulo Falabelo Obrigada Rômulo! Não deixe de acompanhar o site, e obrigada pelo comentário.

  9. Marilda Teixeira disse:

    Fantástica a sua explicação. Sou absolutamente amadora, não tenho bons equipamentos, mas adoro fotografar. Paisagens, arquitetura e seus respectivos detalhes são as minhas preferências. Eventualmente pessoas nas ruas, mas acho muito difícil fotografas pessoas, além de eu ficar constrangida quando percebem que as estou fotografando. Já tinha lido sobre esse "raw" mas só agora entendi realmente o que ele representa. Não sei se minha câmera tem esse recurso (Sony, DSC H20, digital zoom10X). Na verdade, nem sei usar todos os recursos que ela tem, por isso tenho receio de investir numa câmera mais avançada. Suas explicações são magníficas! Abs

  10. Gostei demais dessa sua explica;'ao sobre a diferenca entre o RAW e o JPEG.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.