Minha máquina não veio com olhar fotográfico

Artigo visualizado vezes.

Assisti a uma palestra de um aspirante a fotógrafo, devidamente munido de uma 5d MarkIII com uma lente 70-200mm, que dava como verdade absoluta que para fazer uma boa foto você não precisa de uma boa máquina, não precisa ser profissional e não precisa estudar! Por ironia eu estava cobrindo o evento…

Fiquei pensando que talvez isso esteja sendo mais propagado do que deveria e tentei ver até onde isso poderia ser verdade.

E tudo isso acabou me levando à tona da velha discussão dos equipamentos ruins que fazem boas fotos e as surpreendentes fotos ruins saídas de ótimos equipamentos e também tem tomado proporções bem peculiares nos últimos tempos para mim.

Como eu ministro um workshop de fotografia para amadores, tenho contato estreito com máquinas bridges e de entrada e acabo vendo muitos alunos tirando leite de pedra. Máquinas essas que certos fabricantes fazem com a certeza que jamais a pessoa irá utilizar o modo manual, cheias de menus e submenus complicadíssimos e muitas sem indicação de fotometria, aliás, dois modelos me chamaram bastante a atenção: Uma a fotometria é mostrada diretamente no LCD da máquina já no resultado da foto sem nenhuma indicação de histograma ou algo que o valha para saber se a foto está correta, sub ou superexposta, ou seja, só seu olho e não pode ter incidência de luz, senão a foto já era. E a outra além de não ter indicação, era preciso bater a foto primeiro para saber se realmente a exposição estava correta?!

Em contra partida, já vi fotógrafos “profissionais” fotografando eventos no modo automático ou simplesmente ficando experts em programas de pós-produção com muitos filtros, às vezes publicando sequências de fotos de exposição duvidosa, tremidas ou com balanço de branco errados.

E aí vem a questão mais importante de uma boa fotografia: O Fotógrafo!

 

ChargeLobo

Diariamente respondo perguntas aflitas de qual equipamento eu compro? E entre essa e aquela máquina? Qual lente?

Na prática você vai perceber que a necessidade do equipamento vai mudando conforme você evolui como fotógrafo e é aí que você descobre, às vezes de maneira dolorosa, que não adianta ter 18MP de foto estourada, mal enquadrada, amarelíssima ou cheia de ruído.

Então o primeiro passo é DOMINAR sua máquina, seja ela uma câmera phone, de bolso, bridge, mirrorless, entry-level, cross, full-frame ou high-level! Isso inclui ler o manual quantas vezes forem necessário e testar, testar e testar.

O Segundo passo é dominar as técnicas básicas, entender como funciona a fotometria, balanço de branco, velocidade, abertura, isso entre tantos outros parâmetros. Fazer um curso, se necessário, mas sempre estudar, estudar e estudar.

Feito os dois primeiros passos, começa a descobrir que ainda falta algo: O olhar fotográfico, tratado normalmente como um dom, algo nato e não algo da esfera da técnica e do trabalho. Poderíamos nos aprofundar bastante nesse item, mas acredito que o mais útil aqui é dizer que é possível treinar esse olhar. Li em algum lugar que o fotógrafo precisa superar a preguiça do olhar e acho essa uma ótima definição.

A minha dica mais simples é que você acompanhe os trabalhos dos fotógrafos que você gosta, veja como ele enquadra ou como ele lida com as proporções. Estude as regras de enquadramento e composição e… quebre-as. Aos poucos você vai perceber as mudanças no seu olhar.

A conclusão que eu chego é que o palestrante tinha até razão pra dizer que você não precisa de uma boa máquina pra fazer uma boa foto e nem ser profissional, mas é IMPOSSÍVEL fazer uma boa foto sem ser um bom fotógrafo e para isso você tem que estudar muito!

Bons estudos e ótimas fotos!

 

Esse texto foi originalmente ecrito para o Fotografia-DG

7 Comments

  1. Marcelo nepomuceno

    Suas palavras me enchem de estímulo a tentar sempre algo novo. Muito obrigado!

    Reply
    • fotodicasbrasil

      Que bom Marcelo!!! Eu que agradeço!

      Abraços,
      Simxer

      Reply
  2. José Roberto

    achei bacana o que você falou e isso serve para que eu que estou começando já tenha um rumo gostaria de algumas dicas se possível desde já agradeço.

    Reply
    • fotodicasbrasil

      Obrigada José, seja bem vindo, espero que as dicas lhe ajude!

      Reply
  3. pedro vilela

    gosto de fotografar, e gosto mais ainda de ler e por em pratica as boas dicas, gostaria de receber mais dicas.

    obrigado.

    pedro.

    Reply
  4. Ari bru

    Excelente artigo, importantíssimo como informação aos iniciantes no universo da fotografia. Nesta fase do aprendizado, a questão equipamento cria uma grande dúvida nas pessoas,ja que ainda estão pouco informadas a respeito e a pressão das propagandas dos equipamentos está cada vez mais convincente.

    Bom ; como também sou iniciante, estou com uma bridge fujifilm, que tem atendido bem aos testes fotográficos que faço. Meu objetivo são fotos still e de arquitetura, então ja sei que no futuro terei que adquirir uma grande angular com bastante abertura.

    Parabéns pela matéria.

    Reply
  5. Thalita Epitá

    Amei sua matéria! Estou compartilhando por vários motivos, um deles é porque já estou cansada

    de ouvir que minha máquina é maravilhosa… Achei divertida, clara e muito objetiva.

    A linguagem está ótima, e que digam que esse material é para iniciantes, não importa!

    sempre existirão clientes e pessoas com esse pensamento, pessoas que não entendem

    nadica de fotografia e precisam ler este artigo para terem a percepção de algumas coisas

    importantes.

    Obrigada Simxer ;}

    Reply

Submit a Comment

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Simxer

Simxer é autora e fundadora do Foto Dicas Brasil e Fotógrafa profissional há mais de 15 anos. É empreendedora e apaixonada pelo que faz. Autora dos Best Sellers “Fotometria Simples – Você no Controle da Luz” e “Nikon ou Canon, câmera profissional ou semiprofissional? Aprenda a decidir você mesmo”, se orgulha de ministrar os melhores e mais completos cursos online de fotografia para Iniciantes e hobbystas que contam com fotógrafos iniciantes de vários países, além do Brasil, como Portugal, Estados Unidos, Japão e África. E está sempre em busca de despertar a sua paixão pela fotografia em outras pessoas e aprender com outros apaixonados!

APRENDA MAIS

ARTIGOS QUENTES

Dignidade

Fotógrafo cria série para dar visibilidade a moradores de rua

Ferramenta Poderosa

Domine a perspectiva como elemento de composição

Registrando tudo

18 ideias Criativas Para Fotografar o Crescimento do Bebê

Elemento de Composição

Aprenda a Usar o Ponto de Fuga Como Elemento De Composição

Vídeo

Aulas de Fotografia em Vídeo

AULAS ESPECIAIS

TODOS OS ARTIGOS

ESTE SITE JÁ FOI VISUALIZADO

 

vezes.

HEY, VOCÊ NÃO ESTÁ SOZINHO!

AUTORA DO FOTO DICAS BRASIL

RECOMENDAMOS!

RECOMENDAMOS!