Foto Dicas Brasil O Valor Profissional - Foto Dicas Brasil
O Valor Profissional
8.035 views | by Luciano Mello
O Valor Profissional

Agora é a Sua Vez! Domine o Photoshop. Clique Aqui.

Uma das minha maiores duvidas quando comecei a minha carreira profissional, ou seja quando  comecei a cobrar pelos meus serviços, foi exatamente, de quanto cobrar.  Quanto vale o meu trabalho? Porque deve valer algo, não é mesmo?  Afinal de contas, investimos tanto em equipamentos, computadores, conhecimento e colocamos tanto de nós mesmo nesta profissão que deve valer algo.  Fato é que devemos cobrar sim por nossos serviços, mas quanto?  Quanto vale o nosso trabalho?

A verdade é que não existem formulas de quanto devemos cobrar. Não vou mentir para você,  são tantos fotógrafos que na hora de cobrar inventam um valor sem a menor base só para “pegar” o trabalho. Estes pseudo profissionais, que fazem isto na verdade só estão corrompendo este nosso mercado que já é tão complicado.  Mas não adianta se espelhar nos que erram.  Pois estes que não se valorizam, não só prejudicam aos outros mas principalmente a si mesmos.

Uma política de preços deveria ser feita com a base em 3 fatores básicos,  Custos, Demanda e oferta e  Concorrência, acho que devemos também, incluir mais um fator, O profissional.

Vamos começar pelos custos.   Os americanos tem uma receita bem legal e que eu tenho usado já faz tempo e me agrada muito, pois apesar de ser simples de se fazer e bem lógica.   C.O.B  Cost of Doing Business ou custo de se fazer negócios,  basicamente a idéia é a seguinte:

 

Some todos os seus custos do mês, inclua tudo que você gasta para movimentar a sua empresa.  Contas de Luz, água,  artigos de escritório, informática, equipamento, contador, marketing, inclua tudo que você gasta ou deveria gastar, não esqueça de incluir um salário para você e depreciação do seu equipamento Some tudo isto, vamos supor que isto tudo somou  5 mil reais em um mês.  multiplique estes 5 mil por um ano de trabalho o que vai dar em um ano 60 mil reais.  Seu custo anual para se manter no mercado é de 60mil reais. Ótimo, agora  divida estes 60 mil pelo o numero de dias que você gostaria de trabalhar.  Se num ano de 365 dias, você acha que está apto para trabalhar 150 dias use este número. Não adianta pensar que você vai trabalhar os 365 dias, porque primeiro temos todos feriados e os fim de semanas, altas e baixas temporadas, alem disto um dia de trabalho não é exatamente um dia só tem toda pré e pôs produção.  Então seja realista. Vamos pensar em 150 dias, o que seria um numero médio.   60 mil dividido por 150400 reais por dia de trabalho.

Pronto agora você sabe o seu custo de fazer negócios. Mas isto não quer dizer que você deve sair por ai cobrando 400 reais pra todo trabalho. Isto é apenas um  guia pra indicar até quanto você pode ir. Se num dia de trabalho você cobrar menos de 400 reais você sabe que esta perdendo dinheiro ou tempo.

A NAPP National Press Photographers Association tem um C.O.B Online calculator, os itens estão em inglês mas vale a pena checar. http://www.nppa.org/professional_development/business_practices/cdb/cdbcalc.cfm

O Outro fator é o comportamento do mercado, a oferta e a demanda. De acordo com o Wikipédia éLei da Oferta e da Demanda, é a lei que estabelece a relação entre a demanda de um produto – isto é, a procura – e a quantidade que é oferecida, a oferta…na fotografia basicamente temos que saber o que oferecemos para nossos clientes e qual é a procura disto, se você faz Books para modelos ou fotos de casamentos, seja bem vindo a um Mercado extremamente competitivo, sua oferta é grande, seus clientes podem pesquisar por preços, você vai estar competindo com diversos outros profissionais, e neste caso não adianta cobrar  apenas o que você quer ou merece,  você tem que levar em consideração se as pessoas estão procurando o que você oferece.  Agora se você é especializado em fotografar carros com todo suporte tecnológico de CG, neste caso você está numa seleta  lista de profissionais aonde a demanda é maior que a oferta.   Ter um diferencial,  que pode ser tanto em atendimento ou no estilo vai valorizar o seu valor de mercado.  Lembre se em pesquisar bem  em qual mercado você esta ou esta entrando se de repente não esta tendo retorno talvez seja a hora de rever a direção que o seu trabalho esta te levando.

Outro fator determinante na composição de preços é sem duvida nenhuma a concorrência.  Saber quem são, quanto cobram é um fator importante pra nivelar os seus preços com o que o Mercado esta acostumado a pagar, meu concelho é não saia por ai fingindo que é cliente e pegando orçamento com outros fotógrafos, mas converse com amigos colegas e use o seus networks digitais pra estar informado. Lembre se de perguntar pra fotógrafos que estejam no mesmo nível profissional que você.

Falando em Profissional, este é outro fator importante de composição de preços,  o seu valor profissional.  Saber se valorizar de verdade e reconhecer o esforço que você teve pra chegar aonde chegou é um fator que pelo menos deveria ser levado em consideração.  Horas de aprendizado, workshops, testes, sem contar o tempo que você passou em frente ao seu computador aprendendo Photoshop testando filtros  e por ai vai.  O mais incrível e que muitos profissionais esquecem isto e cobram preços que não condizem com o seu conhecimento e investimento.  Valorize o profissional,  saiba demonstrar ao seu cliente o porque você cobra mais caro do que um concorrente. Obviamente nem sempre o cliente sabe reconhecer isto, algo que aprendi é que cliente é fiel ao seu bolso, mas isto não quer dizer que o cliente somente quer o barato e sim uma equaçao entre custo e beneficio equilibrada.  Saber se valorizar e algo que muito se briga neste Mercado.  Eu creio que algumas vezes não nos colocamos na posição de merecedores, Puxa eu vou passar o dia na praia fazendo o que gosto e ainda ser pago pra isto, eu não mereço.  Merece sim, os momentos na praia são resultado de um trabalho longo e árduo que na verdade muitos tentam fazer mas apenas poucos sabem fazer. Valorize o profissional que você esta desenvolvendo, você mesmo.

Existe uma fator que não posso deixar de lado, pois assim como quase todos já fui vitima dele. Não é algo positivo não, e sim negativo.  O desespero ! Quando você não trabalha já por dois meses, as contas se acumulam, as crianças querem leite e um cliente te liga pra fazer um trabalho a salvação da lavoura, e você nao quer correr o  risco de perder se cobrar caro…  e usa a famosa pergunta: Mas quanto você tem  de verba ?  O seu cliente do outro lado já percebe o seu desespero, e aproveita a situação, ele identificou o seu desespero. E assim como uma serpente pronta pra dar o bote no ratinho ele abocanha sua presa.  Resultado, por hoje talvez as crianças nao vão chorar pelo leite, agora amanha já é outro dia.

Não interessa o quanto você esta desesperado, não demonstre isto.  Sugestão,  inverta a situação em vez de demonstrar o seu desespero, demonstre empolgação com o projeto, diga que quer muito participar dele, mande o seu orçamento mas deixe claro que está aberto pra negociar. Pode parecer a mesma coisa no final, mas a verdade é que neste caso você esta dando as cartas, já tem um valor  determinado em seu orçamento pra começar a negociar.  Agora uma negociação boa e aquela que os dois lados saem ganhando.   Não se deixe cair em papo furado de cliente, o Clicio escreveu um texto ótimo em seu Blog http://www.clicio.com.br/blog/2010/chutando-cachorro-morto/ que vale a pena ser lido pois fala exatamente disto. Não perca o seu valioso tempo com clientes que não te valorizam, seja fiel a você mesmo.

Outra dica que dou viste os sites da  Abrafoto e a Fototech que tem uma vasta biblioteca sobre o assunto.  Boa sorte.

Esse texto foi originalmente ecrito para o Fotobusiness – Os negócios da fotografia

O Valor Profissional 5.00/5 (100.00%) 4 votes
pixel O Valor Profissional

Slide background
Slide background
Slide background
Slide background


Sou fotógrafo profissional, amo o que faço, e sempre me esforço para oferecer o melhor. Trabalho com fotografia desde 1989 com diversos trabalhos publicados em várias revistas brasileiras, como Playboy, Interview, Nova, Capricho, entre outros. Eu também trabalhei com designers de moda e agências de modelos como Ford, Elite, L’Equipe, entre outros.
Depois de uma temporada de 7 anos nos Estados Unidos, onde trabalhei com diversas empresas, agencias, revistas estou de volta ao Brasil e atualmente alem de projetos pessoais e clientes de publicidade escrevo o Fotobusiness, um blog voltado ao empreendedorismo para fotógrafos.

2 Comments
  • Gostei muito. Contribuiu demais para as minhas pesquisas sobre Fotografia. E como iniciante tenho ainda uma longa caminhada. Mas sinto-me muito grata pela colaboração do site. Parabéns! E muito OBRIGADA!
    Anete Suzart Cruz Pocius

Leave a Reply

— required *

— required *

Powered by Foto Dicas Brasil.

DOWNLOAD GRÁTIS

Se inscreva na melhor lista de Fotografia, e baixe agora mesmo o Guia com "Dicas de Fotometria" e as "Melhores Dicas Fotográficas", para Imprimir e Levar Sempre com Você!