Foto Dicas Brasil Desencaixotando o click - Foto Dicas Brasil
Desencaixotando o click
13.850 views | by Eulina Rego
Desencaixotando o click

Agora é a Sua Vez! Domine o Photoshop. Clique Aqui.

-“Olá,meu nome é Eulina Rego e eu sou fotógrafa.”

-“Olá, Eulina.” (responde, com voz arrastada, o grupo de ajuda, sentado em semicírculo).

Pois é, fotografar tem a ver com essa gana, esta paixão desenfreada. Mas, ao contrário dessa introdução, não procuro a cura. Este é meu primeiro artigo para o site FotoDicasBrasil e agradeço muito o convite. Dar dicas sobre o olhar fotográfico foi o pedido que recebi e passei a prestar atenção no que faço, como faço e por que faço para trazer algo que seja útil a quem vem aqui buscar caminhos para sua fotografia, seja amador ou profissional.

-“Hey! Uma florzinha linda ali!”

-“Ah, é.”

-“Passarinhos, olha!”

-“A-han.”

_”Fotografou? Hein?”

-“Tirei, mas borrou.”

_”Deixa eu ver. Ah, tá bom, dá pra ver que é uma flor!”

-“Não. Este era o passarinho.”

Então, a primeira coisa que me vem à cabeça como dica 1 é que a gente precisa saber um pouco da técnica para fazer uma foto e o resultado não ser confundido com outra coisa. Conhecer um pouco da técnica faz um bem ‘horrível’ para nossas fotos. Claro, tem os ‘sortudos’ que desconhecem alegremente qualquer técnica e usam o modo automático – e que voltam com uma foto incrível no cartão de memória. Mas é um fato da vida que a ‘sorte’ aumenta muito com a técnica! Abandonar o modo automático e experimentar os outros (A ou Av, S ou Tv e o M, totalmente por sua conta), estudando e comparando seus resultados, vão trazendo mais segurança para conseguir a foto que você imaginou fazer. E faz parte desta dica 1 ter intimidade com a própria câmera e saber onde fica cada comando e suas funções. Mas tudo isso que falei não tem a ver com olhar fotográfico, é apenas para dizer algo óbvio, como “Se for fazer fotos, lembre-se de levar alguma câmera”.

Bom, já sabemos por onde começar. “Câmera? Ok.” “Saber onde estão os botões? Ok.” “Saber quando apertar os botões? Ok.” Agora vamos fotografar. E, fuéééúnn… ,deu aquele branco-total-azul-polar-brilhante…! Tudo que você vê não dá uma foto? Ou, tudo que você vê já foi fotografado antes? Ah,ou ainda, deu aquela sensação de que a foto interessante não surgiu? Boas notícias para você: não funciona assim. A não ser que você viva o resto da vida passando alguns meses em cada planeta diferente das galáxias, fazendo fotos antes nunca vistas, você vai encontrar os mesmos assuntos com vibrante regularidade. E é aí que entra a sua fotografia.

 

Eulina Rego Fotografa Nessie na Urca BIG 155Kb 300x225 Desencaixotando o click

Nessie na Urca

 

A WHOLE NEW WORLD. Fotografar tem a ver com percepção. E , para perceber, é preciso olhar com interesse. Depois, vai ter a ver com imaginar e pensar, mas a gente vai falando aos poucos sobre os ingredientes. Cada um de nós percebe o que está a nosso redor de forma diferente e pessoal. Se a gente sair agora e for fotografar, hmm,… por exemplo, uma esquina de rua, vamos voltar com fotos diferentes, mesmo que tenhamos fotografado as mesmas coisas. Deixando de lado a técnica de cada um, temos abordagens diferentes, porque é de modo pessoal e particular que olhamos e sentimos o mundo – e traduzimos isso em nossas fotos. Então, prestar atenção e nos interessar pelo que vemos é o resultado de nossos esforços fotográficos. São a nossa assinatura. Vamos ver um suposto exemplo. Minha foto poderia destacar um olhar surpreso de uma mulher na calçada , enquanto a sua foto poderia destacar 3 fuscas iguais, na mesma esquina. Ao vermos qualquer cena, nossas idéias, opiniões, senso de humor, senso crítico, estado de espírito, etc., se manifestam nos cliques quando estamos prestando atenção.

ABORDAGEM, ‘LÉSSON UÁN’. Como o foco principal do meu trabalho é fotografia de casamento, noivos, famílias, eu estou lidando com pessoas e momentos muito importantes para elas. De nada adiantaria eu ser apenas técnica e desprezar o que elas sentem ou querem. Eu preciso ser sensível. Claro, há várias abordagens, a minha é tentar captar o que as pessoas expressam na hora do click, para onde olham e o que seus rostos indicam, tentando entender o que é mais precioso gravar. Na prática, eu observo a pessoa como uma amiga, posso até largar o equipamento de lado e ir bater um papo com a pessoa, caso eu sinta que ela está nervosa demais. E tento acalmá-la e fazê-la rir. Eu não tento me impor, mas ser cúmplice da pessoa fotografada. Talvez por isso, já fiz um casamento inteiro, paralelamente a outro fotógrafo, em que notei que ele me observava: cada vez que eu levantava a câmera, ele seguia meu olhar e fotografava a mesma cena. Ao invés da noiva, ele seguia a minha linha de pensamento. Eu preferiria que ele fizesse suas próprias fotos, mas acabei achando graça e batizei isso de “fotografia gaga”.


Por outro lado, se eu trabalhasse como jornalista, minha abordagem migraria para uma percepção principalmente crítica, destacando o que deve ser denunciado ou o mais claramente mostrado. Ou, se eu fosse trabalhar com paisagens do esplendor da natureza indomável, além de tentar escapar de ser devorada por um leão, ia me fixar nas cores, luzes e formas. Para todas essas, eu teria que saber o que estou buscando. Revelador,não? Minha foto demonstra o que eu sou/vejo/penso, sou parte da foto que faço. Mas isso é papo para outro artigo…

 

Desencaixotando o click 5.00/5 (100.00%) 8 votes
pixel Desencaixotando o click

Slide background
Slide background
Slide background
Slide background


"Sou fotógrafa profissional desde 2009 com foco na área de casamentos, no Rio de Janeiro. Sou formada pela FACHA, onde fiz Comunicação Social, e me graduei em Publicidade e Propaganda. E fiz Gerência de Marketing pela ESPM. Fotografei a vida inteira antes de me profissionalizar. Detalhes do cotidiano, paisagens, pessoas, idéias, conceitos, tudo me apaixona e transformo em fotografia. Ganhei o segundo lugar no concurso da Revista Info Online, categoria ‘Natureza’; classifiquei 2 fotos no Concurso do Jardim Botânico - e uma delas ilustrou o calendário da instituição; participei de várias exposições coletivas de fotografia (no Rio e em Niterói), tenho vários blogs de fotografia pela web, cada um com uma temática diferente. Se não estou fotografando profissionalmente, estou fazendo fotos para mim, pela paixão de observar o mundo e querer documentá-lo ou de sugerir idéias e possibilidades – é meu modo de pensar sobre ele. Adoro fotografar a beleza, sentimentos e pessoas que evocam um ou outro – ou os dois casos."

23 Comments
  • Ótimo artigo! Obrigado por compartilhar sua experiência de forma tão clara e objetiva. Escreva mais!!!

  • Muito bom artigo! Faz pensar….. Gostei.

  • Muito bom!!!! Poder conhecer a construção do seu olhar ajuda a enriquecer o meu olhar.

  • Além do sólido conhecimento técnico da arte fotográfica, Eulina Rego agora mostra que tem uma redação igualmente impecável e saborosa. Droga! Será que a Eulina não é ótima em alguma coisa pelo menos? Sucesso.sempre.

    • 😀 Paulo Mauricio, ótimo é seu talento, fico muito feliz por você, de quem sou fã de longa data, vir aqui, ler e aprovar! Obrigada pelo apreço! Gostei muito daquela sua comparação com as 100 fotos por minuto da torre Eiffel, você inteligentemente resumiu o que eu quis dizer. Obrigada, amigo !

  • Eulina, você é como uma antena parabólica pronta para se comunicar, extravasar ao universo toda a sua sensibilidade do olhar, captando e retransmitindo cada detalhe de sua existência. Privilégio nosso podermos prestigiar seu trabalho e compartilharmos de sua generosidade. Parabéns!

    • Tavinho, respeito muito seu trabalho e seus talentos. E agradeço a boa sorte de contar com sua opinião positiva sobre meu trabalho. Muito obrigada!

  • Sua forma de explicar é super simples e didática. Parabéns.

  • Olá Eulina, há muito tempo deixei de fotografar, iniciei na década de 70 com uma Olympius trip 35, quanto cliquei milhares de fotos, depois o tempo foi passando e eu me afastando. Mas ao ler o teu texto, pude ver o que pessoas como você estão fazendo. Parabéns pela disposição em ceder conhecimentos. Continues e e vais fazer muitos sairem de armário para voltar a enconcontrar-se com as lentes. Abraços e sucesso.

    • Olá, Carlos Alberto, você me trouxe uma alegria , sabia? (Ih, rimou, rs). Se as palavras aqui podem inspirar e mover as pessoas para fazerem algo tão bom como fotografar, então não ficaram à deriva na web. Muito obrigada pelo que você me trouxe de alimento para a alma. E prepare suas lentes aí. Um abraço.

  • Eulina usa a escrita com a mesma habilidade com que fotografa; clareza e humor. Seu breve texto nos traz práticamente tudo o que é relevante no ato de fotografar. Muito além da técnica, destaca a atitude do fotógrafo diante da cena a ser registrada. Mostra que a camera, não importa se modesta ou poderosa, retrata tanto o que está à frente quanto quem está por trás dela.

    "Não fazemos uma foto apenas com a câmara;
    no ato de fotografar trazemos todos os livros que lemos,
    os filmes que vimos, a musica que ouvimos, as pessoas que amamos".

    Ansel Adams

    Parabéns, Eulina, pela ótima lição.

    • Paulo Cesar, grande mestre Pikyto, agradeço muito vir aqui ler e comentar meu artigo! Suas fotos e seu olhar certeiro sempre me inspiraram e você sabe o quanto admiro sua fotografia! E, humildemente, agradeço o seu comentário fazendo alusão entre o que eu disse e uma citação do Ansel Adams: não tem preço! Agradeço! (rimou, claro! rs).

      • Obrigado pelas tuas considerações. Muito orgulho me traz a tua admiração, que naturalmente é recíproca. A tua obstinação pela fotografia há de te conduzir ao pequeno círculo dos fotógrafos que são grandes, pois focam com a alma.

  • adorei o post,continue escrevendo desse modo.

  • Eulina, parabéns pela sensibilidade demonstrada e considere-se "proibida" de parar de escrever! Que a sua câmera continue mostrando o que a sua caneta escreve tão bem, não necessariamente nesta mesma ordem!

    Claudio

  • Boa noite!

    Adorei,

    Eulina,

    Como você chegou para dar dicas sobre o olhar fotográfico preciso muito da sua ajuda.

    Sou apaixonado por fotografia, tudo que passa pela minha frente sobre o assunto eu devoro,

    revistas, YouTube, forum, sites etc… a minha pagina inicial é o Foto Dicas Brasil. Bom eu estudo muito,

    Só que me falta esse olhar, essa sensibilidade.

    Olha meu dilema, tenho um amigo que faz fotos lindas, ele tem um olhar fantástico, agora ele não

    tem a menor técnica, quando paramos para conversar em 90% do tempo ele não ten noção sobre

    o que estou falando, distancia hiperfocal, aberração cromática, luz dura, fator de crop, regra dos

    terços, composição etc…. fico de boca aberta, ele mira e dispara e fica uma foto digna de virar um

    quadro, acredito que a arte é um dom, como não tenho tento melhorar pelo conhecimento,

    até já aprendi a controlar a maquina pelo temido modo Manual kkkk.

    Vou contar com suas preciosas dicas.

    Obrigado por compartilhar seu conhecimento.

    • Olá, boa noite, Caveira66 !

      Feliz por você ter gostado do artigo, obrigada! Também sou fã do Foto Dicas Brasil, que é feito pela ótima fotógrafa Simxer, e fiquei muito feliz quando ela me chamou para escrever aqui como convidada.

      Entendo bem o que você relata sobre as fotos de seu amigo ! Há muitas pessoas assim – e em todas as áreas! Uma criança pequenininha espanta o mundo tocando ou cantando como os mestres da Música, por exemplo !

      Mas creio que há arte dentro de todos nós, apenas alguns tem o caminho já aberto para ela desde a infância e outros vão abrir (ou aumentar a sintonia com) este canal, com o tempo. Como você já tem muita técnica aprendida através da sua busca por informação sobre Fotografia, falta apenas abrir este canal.

      Eu escrevi sobre este aspecto, como convidada, em outro site, o Rádio Acesso Online, e parece que o texto se encaixa bem com a sua busca do olhar fotográfico. Fazendo uma referência cruzada, já que no outro site eu cito o Foto Dicas Brasil no texto como fonte de ótimas dicas técnicas da Simxer, vou sugerir a você que dê uma lida no artigo chamado "Inspiração". Talvez sirva como um começo para o exercício do seu próprio modo de ver o mundo e traduzir sua visão através de suas fotos.
      O link é: http://www.radioacessoonline.com.br/arte-cultura/

      Agradeço muito sua mensagem e seu incentivo!

Leave a Reply

— required *

— required *

Powered by Foto Dicas Brasil.